1º jogos escolares paraolímpicos

A primeira edição dos Jogos Escolares Paraolímpicos do Acre foi aberta  nesta quarta-feira, 10, com a participação de cerca de 80 estudantes das escolas Humberto Soares, Dom Bosco, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Colégio de Aplicação, Alcimar Nunes Leitão e LDVA, todos de Rio Branco.


Neste primeiro dia, no Ginásio do Sesi, os alunos portadores de deficiências físicas, visuais e mentais disputam provas de atletismo como salto em distância, arremesso de dardo e disco. A classificação varia pelo nível da deficiência.




A realização é do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esportes, Turismo e Lazer (Setul). Os jogos paraolímpicos iniciam processo de consolidação no Acre. No ano passado, três atletas acreanos obtiveram boas colocações, inclusive medalha de ouro em competições nacionais.  Um deles, Fabrício Sabino, ganhou medalha de prata nos jogos escolares realizados no Distrito Federal em 2007.




Na sexta-feira, 10, serão realizadas as provas de futebol de salão e, no sábado, ocorre a etapa de natação na piscina da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB).  Às 15 horas de sábado também será realizada apresentação de basquete em cadeira de rodas em partida sem valor de competição.




“Este projeto é a continuidade dos Jogos Escolares e está na proposta de inclusão esportiva do Governo do Estado”, explicou um dos coordenadores da competição, Jorai Morais, que há mais de dez anos atua com esporte para portadores de necessidades especiais. Para a professora Glória Silva, do Instituto Dom Bosco, a possibilidade de participação de seus alunos nos Jogos Paraolímpicos é fundamental: “além deles gostarem muito, a atividade esportiva é fundamental para seu  desenvolvimento e integração social”, diz.


A primeira edição dos Jogos Escolares Paraolímpicos do Acre foi aberta  nesta quarta-feira, 10, com a participação de cerca de 80 estudantes das escolas Humberto Soares, Dom Bosco, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), Colégio de Aplicação, Alcimar Nunes Leitão e LDVA, todos de Rio Branco.


Neste primeiro dia, no Ginásio do Sesi, os alunos portadores de deficiências físicas, visuais e mentais disputam provas de atletismo como salto em distância, arremesso de dardo e disco. A classificação varia pelo nível da deficiência.




A realização é do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Esportes, Turismo e Lazer (Setul). Os jogos paraolímpicos iniciam processo de consolidação no Acre. No ano passado, três atletas acreanos obtiveram boas colocações, inclusive medalha de ouro em competições nacionais.  Um deles, Fabrício Sabino, ganhou medalha de prata nos jogos escolares realizados no Distrito Federal em 2007.




Na sexta-feira, 10, serão realizadas as provas de futebol de salão e, no sábado, ocorre a etapa de natação na piscina da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB).  Às 15 horas de sábado também será realizada apresentação de basquete em cadeira de rodas em partida sem valor de competição.




“Este projeto é a continuidade dos Jogos Escolares e está na proposta de inclusão esportiva do Governo do Estado”, explicou um dos coordenadores da competição, Jorai Morais, que há mais de dez anos atua com esporte para portadores de necessidades especiais. Para a professora Glória Silva, do Instituto Dom Bosco, a possibilidade de participação de seus alunos nos Jogos Paraolímpicos é fundamental: “além deles gostarem muito, a atividade esportiva é fundamental para seu  desenvolvimento e integração social”, diz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *