13 mil pessoas deixam suas casas

Chuva em Santa Catarina já deixa 20 mortos. Mais de 13 mil pessoas deixam suas casas




Ruas alagadas em Blumenau - Reprodução de TV

FLORIANÓPOLIS e RIO – Já são 20 mortes provocadas pelas intensas chuvas que atingem, desde sexta-feira, Santa Catarina, informou a Defesa Civil Estadual. As áreas mais afetadas são Litoral, Vale do Itajaí e norte do estado. Três municípios – Rio dos Cedros, Pomerode e Benedito Novo – estão isolados. No sábado, o governador Luiz Henrique da Silveira (PMDB) decretou situação de emergência no estado, onde chove há 50 dias.



A cada hora que passa mais pessoas precisam deixar suas casas. Segundo o boletim da Defesa Civil, são 6.086 desabrigados e 7.245 desalojados. Só em Blumenau são 500 desalojados e 75 desabrigados, Em Joinville, no Norte, são 2 mil desalojados e 1.200 desabrigados. O Rio Itajaí-Açú está com mais de 10 metros acima do nível normal e alaga mais de 62 ruas em Blumenau.



Tem aumentado os números de deslizamentos, a interrupção de pontos das rodovias, falta de energia e de água




O diretor Estadual da Defesa Civil, Major Márcio Luiz Alves, afirmou que a tendência é o aumento desses números.


-Tem locais com deslizamentos e isolados que não se consegue chegar. Também tem aumentado os números de deslizamentos, a interrupção de pontos das rodovias, falta de energia e de água.


Os comerciantes das lojas centrais da cidade começaram a colocar as mercadorias em pontos mais altos. E a população, com medo de que ocorram inundações como em 1983, foi aos supermercados, para comprar e estocar alimentos. Em alguns deles teria faltado até mercadorias.


Deslizamentos e acidentes interrompem rodovias federais e estaduais.


No início da tarde, o governador, Luiz Henrique da Silveira, que está em Blumenau, ligou para o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva para tratar do socorro à população atingida pelos estragos provocados pela chuva. Silveira afirmou que também conversou com ministros, em busca de ajuda.


– Pedimos o empréstimos de helicópteros, que possam sobrevoar as regiões nessas condições de tempo, para socorrer as pessoas que estão em áreas atingidas por deslizamentos e alagamentos.

Chuva castiga Santa Catarina. Em Itajaí, a água chega à cintura dos moradores  / Foto: Marcos Porto - Jornal de Santa Catarina

O governador disse ainda que ao decretar situação de emergência no Estado têm duas intenções.


– Uma delas é pedir a Brasília socorro financeiro e a outra é poder contratar máquinas e equipamentos para restabelecer as áreas afetadas de infra-estrutura, pontes, estradas, energia elétrica e água. Não podemos afirmar a dimensão dos danos e prejuízos, mas com toda certeza é muito grande.


A senadora Ideli Salvatti (PT-SC) também informou que já fez chegar ao presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, a situação em Santa Catarina. Segundo ela, a extensão dos estragos é grande e com muita gravidade.


– Nesse momento estamos tratando do socorro às pessoas atingidas e retirar os moradores nas regiões de risco. E posteriormente, com os prejuízos calculados, com certeza, solicitar a emissão de uma medida provisória para a liberação de recursos e uma linha de crédito para ajudar na recuperação dos estragos e perdas.

Secretário Nacional de Defesa Civil viaja hoje para SC

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, determinou que o secretário Nacional de Defesa Civil, Roberto Guimarães, viaje ainda hoje para Santa Catarina para avaliar a situação. A Defesa Civil Nacional já disponibilizou 2 mil cestas de alimentos, 2 mil colchões, travesseiros e lençóis, além de medicamentos e material de limpeza.



Não podemos afirmar a dimensão dos danos e prejuízos, mas com toda certeza é muito grande




A Aeronáutica pôs dois aviões C130, os chamados Hércules, à disposição para fazer o transporte dos suprimentos. A equipe do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec), está mobilizada para atuar no que for necessário.


Nesta manhã, Silveira fez contato com os governadores do Rio Grande do Sul, Ieda Crusius, e do Paraná, Roberto Requião, para pedir apoio na atuação junto à Defesa Civil catarinense. Uma força-tarefa é realizada nas cidades de Brusque, Gaspar e Blumenau.

Aulas suspensas em Blumenau

EmDe acordo com major Alves, da Defesa Civil, a situação é ainda mais preocupante devido à previsão de que a chuva continue pelo menos até segunda-feira.


O vice-governador de Santa Catarina, Leonel Pavan pediu que as pessoas não fiquem em áreas consideradas de risco.


      
Assine O Globo e receba todo o conteúdo do jornal na sua casa

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *