Durante toda minha infância, uma das coisas que mais me aborrecia era lidar com crianças egoístas, isso mesmo, aquelas bem chatinhas, sabe?

Crianças que na escola não emprestavam seus lápis de cor, nunca partilhavam seu lanche, e jamais demonstravam interesse em ajudar os outros.

Sem contar aquele tipo de pestinha que para tudo recorria à desculpa da mamãe, "Minha mãe não deixa!", "Minha mãe não quer!" O duro que é que este argumento era utilizado para as coisas mais bobas do mundo.

Mas não foi só na escola que tive oportunidade de conhecer crianças assim. Lá na rua, por exemplo, tinha uma menina que oferecia refrigerante para mim e para meus irmãos, mas na hora em que colocávamos os lábios no canudo a sem vergonha apertava-o com os dedos regulando a quantidade, é mole?

Enfim, estas crianças cresceram, mas por experiência própria (infelizmente) descobri que continuam adotando estes comportamentos no seu dia-a-dia, só que com um agravante, agora são adultos... Será?!

Afinal, do que estamos falando? Simples: RELACIONAMENTO!

Pois é, relacionamento é uma grande sacada, pois é por meio de nosso comportamento pessoal e social que conseguimos conviver com qualidade e obter vantagens em todas as esferas de nossa vida.

Só lembrando, não tenho como pretensão debater, tampouco me aprofundar, em temas psicológicos, científicos ou até mesmo espirituais, deixo para os especialistas.

O que quero mesmo é dividir com você meu conhecimento e minhas experiências, e falar acerca de como é importante se relacionar de forma saudável. Quem já conhece meu estilo, debochado e direto, bem, sabe que falo algumas verdades sobre relacionamento. Portanto, sinta-se à vontade para rir, chorar, mostrar para alguém ou, se for o caso, vestir a carapuça... Ahahah...

É a lei do retorno:

Lembre-se de não brigar com o garçom para que seu lanche não seja maculado.

Cumprimente o porteiro do prédio para que ele não te deixe na chuva por muito tempo. E assim por diante...

Para mim é muito importante esclarecer que meus artigos (de vocabulário simples) têm como único objetivo ajudá-lo a refletir sobre seus relacionamentos, sejam eles pessoais ou profissionais.

Portanto, façam seus meus lápis de cor... Ah, sim, minha mãe deixa!

Você realmente sabe o que é Marketing Pessoal? Ainda tem muita gente que por aí confundindo marketing pessoal com superexposição. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, como diria uma amiga minha. E veja que são coisas bem distintas, mas, acredite se quiser, tem profissional que confunde tudo. Deve ter lido em algum lugar ou escutado algum consultor ou amigo dizendo que tem de se promover e pronto: catástrofe. Cria-se mais um monstro da superexposição