A constituição do arenavírus

Os arenavírus {do grego arena, areia ) constituem um gênero de vírus que contém dois segmentos de RNA circular, um anti-senso e outro ambi-senso. Por possuírem características semelhantes as de uma membrana, conseguem entrar facilmente na célula, por isso, possuem maior poder infectante, esses vírus causam doenças humanas severas e podem ser uma ameaça como agentes do bioterrorismo. O vírus tem esse nome pois apresenta pequenos grânulos no interior do envelope
Índice

* 1 Principais Formas de Transmissão
* 2 Arenavírus e suas Classificações
* 3 Estágios de Infecção
* 4 Doenças
* 5 Ligações externas

Principais Formas de Transmissão

Provoca infecções persistentes disseminando para o homem através de contato com excreto de roedores, sendo um dos principais fatores de risco, devido a transmissão a seres humanos.
Arenavírus e suas Classificações

Dois grupos dos Arenavírus são atualmente conhecidos: o Arenavírus do Velho Mundo, como o vírus da Coriomeningite Linfocítica (LCMV) e o Vírus de Lassa. O Arenavírus do Novo Mundo, é um grupo mais extenso, com o Vírus de Tacaribe como o protótipo os Arenavírus do Novo Mundo têm sido divididos previamente em três classes principais, A, B e C, com todos os vírus causadores de Febre Hemorrágica, sendo membros da classe B. Esses incluem os vírus de Junin, Machupo, Guanarito que são a causa do Febre Hemorrágica argentina, boliviana e venezuelana e um único exemplo fatal da Febre Hemorrágica no Brasil, respectivamente. Esses vírus de Febre Hemorrágica do Novo Mundo resultam, geralmente, na doença com mortalidade mais elevada (20 a 30%) do que a febre de Lassa. O vírus da coriomeningite linfocitária pode ser mais encontrado na América do Norte e Europa; o vírus da febre de Lassa é mais encontrado na África e o vírus da febre hemorrágica da América do Sul.

Estágios de Infecção

A infecção ocorre em três estágios. Primeiro, ocorre uma interação de uma proteína da superfície do vírus com uma molécula presente na superfície celular, sendo esse processo chamado adsorção. Após a adsorção, o vírus penetra através da membrana celular ou funde-se a ela, perdendo sua sensibilidade ao anticorpo neutralizador.

Segundo, o genoma viral é liberado no citoplasma com uma RNA-polimerase associada e uma ou mais proteínas acessoriais. A RNA-polimerase viral transcreve os RNA mensageiros (RNAm), assim como RNA anti genômico completo, que é o molde para a replicação do RNA genômico. Os RNAm codificam a RNA polimerase e os fatores associados, assim como as proteínas estruturais virais.

Terceiro e último, os vírus da família Arenavírus são montados no citoplasma, logo após a síntese do RNA e das proteínas estruturais, sendo já organizados. Ao saírem por brotamento, adquirem seu invólucro
Doenças

Causam a febre hemorrágica, que possui alta taxa de mortalidade; a febre de Lassa, muito comum no Oeste da África e da Coriomeningite Linfocítica, que se inicia por uma gripe e atinge as meninges e o cérebro. Podem ser encontrados em secreções respiratórias, sangue, urina e sêmen.

Ligações externas

* Informações genômicas detalhadas sobre Arenaviridae no banco de dados do NIH (em inglês).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *