A história de bruno renno

Bruno Renno (Rio de Janeiro, 12 de novembro de 1987) é um produtor musical brasileiro.

Seus gêneros de atuação são house music, tribal house, progressive house, trance e progressive trance.

Tem 14 singles lançados, e muitos remixes pra artistas como Marcos Carnaval, DJ Boo, Pointech, Sonnora, Ray Briones, FC Nond, Haveck, Fang, Ashbury & Haight, Zimbardo, entre outros.

Bruno também é diretor artístico da gravadora inglesa Hypno Music, e controla a divisão de progressive house da americana UC Entertainment.

Índice
[esconder]

* 1 Biografia: fatos pessoais
o 1.1 Infância
o 1.2 Adolescência
o 1.3 O começo, desde o começo
* 2 A transição
o 2.1 Crescimento
o 2.2 Reconhecimento
o 2.3 Consolidação profissional internacional
* 3 Novos horizontes
* 4 Discografia
o 4.1 Singles
o 4.2 EPs
o 4.3 Remixes
o 4.4 Compilações
* 5 Ligações Externas

[editar] Biografia: fatos pessoais

[editar] Infância

Bruno Renno nasceu em 12 de novembro de 1987, no Rio de Janeiro. Filho de pais separados e mudando-se freqüentemente, experimentou diferentes culturas e aprendeu a relacionar-se com facilidade.

Musicalmente, Bruno foi influenciado por artistas de uma vasta gama de estilos, dos ícones da música popular brasileira aos expoentes internacionais da música eletrônica.

[editar] Adolescência

Na escola, Bruno mostrava-se um aluno disperso e preguiçoso. Apesar disso, era um “nerd”: estudou em colégios particulares graças a seus bons resultados em provas-bolsa, sempre entre os 3 primeiros colocados.

Dedicou-se a cursos de inglês, idioma que hoje fala com fluência profissional.

Posteriormente, ingressou na faculdade de publicidade e propaganda.

[editar] O começo, desde o começo

Dos 15 aos 16 anos, Bruno começou a focar-se no que mais lhe dava prazer: a música eletrônica.

Inscreveu-se em um curso para DJs, ministrado por um conhecido DJ de funk do Rio de Janeiro. Àquela época, não eram oferecidos cursos específicos para house music. Bruno acabou desmotivando-se perante esta divergência de estilos.

Decepcionado com o curso e com as limitações técnicas da época, deixou a turma e começou a treinar por conta própria. Depois de se aperfeiçoar tecnicamente, formou-se um DJ por convicção.

Em alguns meses, já havia se tornado um dos mais reconhecidos DJs de house music da cidade, assumindo residência em uma famosa festa carioca, Revolution Party, da produtora de eventos Rosane Amaral. Desta mesma produtora, a The Original Brazilian Pool Party também tinha Bruno como residente.

Alguns outros meses depois, Bruno já era internacionalmente reconhecido por seu trabalho no Rio de Janeiro, e começou a estabelecer contatos com DJs, produtores musicais e gravadoras estrangeiras. Iniciava-se, então, uma longa fase de crescimento cultural específico: a house music e seu funcionamento comercial pelo mundo.

Consolidado como um dos mais renomados DJs do Rio de Janeiro – apesar da pouca idade, Bruno não estagnou-se: deixou a residência da festa em que tocava, e partiu para a criação de sua própria festa, ao lado do DJ e produtor musical internacionalmente reconhecido FC Nond, no clube Le Boy (uma das mais famosas boates GLS do mundo), também na cidade do Rio de Janeiro. Nascia, então, a KONE.

Enquanto isso, o jovem DJ tocava em várias outras festas e boates da região e de outros estados.

[editar] A transição

[editar] Crescimento

Paralelamente a seu trabalho de DJ, Bruno já experimentava suas criações musicais em casa. O resultado era bastante satisfatório, e o garoto já conseguia certo reconhecimento.

Vários remixes foram feitos, de Depeche Mode e Kraftwerk até Kelly Key e Gonzaguinha. A maioria atingiu as pistas em cheio.

A iniciação como produtor musical profissional era iminente, e o reconhecimento como DJ era cada vez maior. Já planejava sua primeira turnê internacional.

[editar] Reconhecimento

Seu primeiro single, Industry, foi produzido em pouco mais de uma semana e foi lançado mundialmente pela gravadora americana UC Music, em dezembro de 2005.

Outros importantes lançamentos ocorreram, e a assinatura “Bruno Renno Remix” começou a ser incluída em cada vez mais trabalhos de renomados artistas internacionais.

Seu terceiro single, Next Level, obteve considerável sucesso na Europa, o que se transformou em incentivo a uma turnê. A esta altura, Bruno já havia deixado a KONE, e tocava apenas esporadicamente no Rio de Janeiro. A turnê foi, então, o marco do começo de novas experiências como DJ.

[editar] Consolidação profissional internacional

A primeira turnê pela Europa aconteceu em 2006 e durou 4 meses. Bruno conheceu diversas cidades e arregimentou fãs por onde passou. Absorveu cultura suficiente para, ao voltar pro Brasil, transcender os limites estilísticos de seu próprio conceito musical.

Em sua volta, Bruno abandonou sua carreira de DJ e dedicou-se exclusivamente à produção musical.

Poucos meses depois, abriu sua própria gravadora.

Novos horizontes

Com idéias frescas e força de vontade, Bruno abriu a Hypno Music Recordings.

Em poucos meses de existência, a Hypno já se tornara uma das maiores potências européias da house music. Internacionalmente reconhecida e respeitada, a record label já lançou artistas renomados como Tribalishious, Damon G, Lee Bradley, Pointech, Miss Sheila, Burak Yeter, Southboys, Dilek Taskin, Massivedrum, Sharp & Smooth, Sonnora, DJ Boo, Deka, entre outros.

A Hypno Music é, hoje, ligada à Drum Central Recordings, sua “irmã inglesa”, administrada por Lee Bradley. Bruno, porém, permanece como diretor artístico da Hypno, e detém as funções de A&R também na Drum Central.

Paralelamente, Bruno criou a UC Dark Side, divisão de progressive house da americana UC Music. Esta nova label segue os mesmos conceitos operacionais e estilísticos da Hypno Music / Drum Central.

Em fevereiro de 2008, a UC Dark Side tornou-se administrativamente independente, passando a se chamar Renno Records.

Hoje, Bruno mantém-se como um dos maiores nomes da música eletrônica no Brasil.

Discografia

Singles

* “Industry” (UC Music) – com remix de FC Nond
* “Forbidden” (UC Music) – com remix de Marcos Carnaval vs. Max 2
* “Next Level” (UC Music) – com remixes de DJ Boo e Gliffo
* “Get Lost” (UC Music)
* “Believe It” (UC Music) – com remixes de Shane Fontane e Isaac Escalante
* “Araruama” (Slanted Black)
* “Same Thing” (Hypno Music)
* “In The Dark” (Drum Central) – com remix de Alejandro Rado
* “Feelings” (Renno Records) – com remix de Rafe Nunes
* “The Beat” (Coraza) – com remixes de Jay Montes e Zarco
* “Pollux” (Renno Records)
* “The Flight” (UC Music)
* “Next Level” (Renno Records – relançamento) – com remixes de DJ Boo, Gliffo e Josh Gordon
* “All Around” (Drum Central) – com remix de DJ Care
* “Explore The Unknown” (Renno Records)
* “Get Lost” (Renno Records – relançamento) – com remix de Lee Bradley

EPs

* “Get Lost – Remixes” (UC Music) – com remixes de DJ Boo, Yoshy e Lee Bradley
* “Bruno Renno Remixed” (UC Music) – “Industry” Gliffo Remix, “Next Level” Josh Gordon Remix, “Forbidden” Haveck Remix
* “Forbidden – The Forbidden Backups” (UC Music) – com remixes de DJ Boo, Haveck e DJ Scorpio
* “Araruama – Remixes” (Slanted Black) – com remixes de Lee Bradley, Yoshy, Eduardo Perez, Ray Briones, Massivedrum e Impulse & Bond
* “Same Thing – Remixes” (Hypno Music) – com remixes de Ray Briones e Sharp & Smooth

Remixes

* “The Day After” (UC Music) – DJ Boo
* “New Love” (UC Music) – FC Nond
* “Dolphins” (UC Music) – FC Nond
* “Another Day” (Basswalk) – Ashbury & Haight
* “House Of Shame” (Drum Central) – Josh Gordon
* “Control” (UC Music) – FC Nond
* “Funk, Samba & Capoeira” (UC Music) – Marcos Carnaval
* “Back To The Nightlife” (Hypno Music) – DJ Boo
* “Compact Disciple” (Drum Central) – Zimbardo
* “Break Other” (UC Music) – Haveck
* “The Mission” (UC Music) – Ray Briones
* “Can You Feel The Vibe” (Hypno Music) – Sonnora
* “The Night Is Moving On” (Loopfreaks) – Rouge Et Noir
* “Follow You” (Renno Records) – Josh Gordon
* “Fantasy” (Hypno Music) – Pointech
* “Get On Da Floor” (Renno Records) – Massivedrum
* “Feel It” (Renno Records) – Zarco & Gonzales
* “One Night Stand” (Drum Central) – Mike Kings feat. Drumkode
* “Quantum Superposition” (UC Music) – Warpdrive
* “Just Think About It” (Renno Records) – Fang
* “Dance” (Loopfreaks) – Vision Factory feat. Mizmoni
* “Vibe” (Renno Records) – Asi Givati
* “Calling You” (Renno Records) – Johnny Rodry
* “Close Your Eyes” (Renno Records) – Xavi Carrique
* “Hard Bass” (Kult Records) – Asi Givati
* “Quedo En Nada” (UC Music) – Johnny Sigal
* “Start To Move” (Renno Records) – Fang & Massivedrum
* “I Miss You” (Hypno Music) – Sharp & Smooth feat. Dana
* “Till I Feel OK” (UC Music) – Jorge Jaramillo feat. Shawnee Taylor
* “Whats Your Fantasy” (Renno Records) – D Jack

Compilações

* “Fever”, Marcos Carnaval

incluindo “Industry” and “Forbidden”

* “UC Beats”, Marcos Carnaval

incluindo “Next Level”, “Believe It” and “Break Other – Bruno Renno Remix”

* “Progressive Tribal”, Bruno Renno

compilação mixada com 14 faixas de múltiplos artistas – hotsite

Ligações Externas

* Site oficial
* Bruno Renno no MySpace
* Hypno Music website
* Hypno Music no MySpace

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *