A insuficiência cardíaca

Insuficiência cardíaca é o termo médico referente as situações onde o coração não está capacitado a manter as necessidades circulatórias do organismo.
Índice
[esconder]

* 1 Causas
* 2 Fisiopatologia
* 3 Diagnóstico
o 3.1 História clínica
o 3.2 Exame físico
o 3.3 Exames complementares
* 4 Tratamento
o 4.1 Tratamento não farmacológico
o 4.2 Tratamento farmacológico
o 4.3 Procedimentos Mecânico-Cirúrgicos
+ 4.3.1 Células Tronco

[editar] Causas

* A insuficiência cardíaca não é uma doença só, mas uma fase, em geral a final, de várias doenças cardíacas.
* As doenças que diminuem a força de contração do músculo cardíaco, o miocárdio, são as que mais comumente provocam a IC.
o São exemplos a cardiopatia isquêmica, a Miocardiopatia Dilatada Idiopática, a Cardiopatia Hipertensiva e a Doença de Chagas.
o Qualquer situação biológica, física ou química, que diminua a força do miocárdio, pode levar a IC.
* Outras situações podem levar a IC em um coração com força normal, mas com uma sobrecarga de trabalho excessiva.
o São exemplos a estenose aórtica, onde uma das válvulas de saída do coração não se abre perfeitamente, e a insuficiência aórtica, onde uma das válvulas permite um refluxo de sangue, fazendo com que o volume de sangue que o coração precisa ejetar seja maior que o normal.
o Nesta mesma linha muitas más-formações cardíacas, as chamadas cardiopatias congênitas, tambem impoem ao coração uma sobrecarga de trabalho.
o Doenças que aumentam o metabolismo geral do organismo também levam à sobrecarga de trabalho cardíaco. Um exemplo é o hipertireoidismo, que é um excesso de hormônio de tireóide circulante.

[editar] Fisiopatologia

Quando a IC se inicia por diminuição da força do miocárdio (músculo cardíaco), o processo segue com alterações no próprio músculo e no organismo como um todo.

* A alteração na estrutura e na forma do coração se chama remodelação ventricular. Este processo envolve aumento do estresse oxidativo, inflamação local e morte celular programada (apoptose).
* As alterações sistêmicas (fora do coração) decorrem de diminuição da capacidade de perfusão tecidual, ou seja, de levar e trazer os elementos necessários aos funcionamento das células.
* Existem vários sistemas envolvidos nestas alterações, como:
o Sistema nervoso simpático.
o Sistema renina angiotensina aldosterona.
o Substâncias constritoras dos vasos, como a Endotelina.
o Substâncias dilatadoras dos vasos, como o Óxido nítrico.
o Substâncias inflamatórias, como as citocinas Interleucina-6, Interleucina-1 e Fator de necrose tumoral alfa.

O número de sistemas envolvidos é muito grande e apenas parcialmente conhecido. A interação entre estes múltiplos sistemas leva a progressiva diminuição da capacidade do coração funcionar como efetiva bomba propulsora sangue.

[editar] Diagnóstico

[editar] História clínica

A base do diagnóstico de qualquer doença é a história clínica. Nela são identificados os sintomas da pessoa doente. São possíveis sintomas da Insuficiência cardíaca:

* Dispnéia (falta de ar) A falta de ar do portador de insuficiência cardíaca caracteristicamente se dá aos esforços físicos e quando o portador encontra-se deitado (ortopnéia)
* Tosse
* Fraqueza (astenia)
* Edema (inchaço, ou aumento do volume dos membros)
* Dor adbominal
* Palpitação
* Tonturas
* Diminuição da emissão de urina.

*
o Habitualmente estão presentes em cada pessoa doente apenas uma parte apenas dos sintomas acima, em graus varíaveis. Uma pessoa tem mais tosse, a outra mais inchaço e assim por diante.
o Os sintomas não são patognomônicos, ou seja, não são exclusivos desta doença. Uma pessoa pode ter o mesmo grau de inchaço que outra,e a primeira ter insuficiência cardíaca e a segunda ter varizes.

[editar] Exame físico

No exame físico são identificados sinais da doença. Sinais são dados objetivos, que sensibilizam algum sentido do observador, como a visão ou o tato. São possíveis sinais da Insuficiência cardíaca:

* Dispnéia (Respiração dificultosa)
* Taquicardia (Aceleração do coração)
* Palidez
* Estase jugular (Dilatação das veias jugulares no pescoço)
* Hepatomegalia (Aumento do fígado)
* Edema
* Estertores pulmonares

[editar] Exames complementares

Existem numerosos métodos complementares que mostram alterações devida a Insuficiência cardíaca. Cada um deles tem o potencial de ver uma aspecto particular da doença, e como o próprio nome diz, completam a busca de informações feita pelo Terapeuta ao analisar a doença. Não existe um melhor, existe os indicados para aquela situação. São métodos comumente usados na avaliação da Insuficiência cardíaca:

* Eletrocardiografia e seus derivados.
* Radiografia do tórax
* Exames bioquímicos
o PNB Peptídeo natriurético cerebral (tipo B)
* EcoDopplercardiografia com mapeamento de fluxo em cores exame fundamental para a confirmação da insuficiência cardíaca, bem como a sua caracterização, permitindo muitas vezes estabelecer a causa, bem como o prognóstico
* Ressonância nuclear magnética

[editar] Tratamento

* O tratamento para a insuficiência cardíaca envolve um grande número de opções.
* As finalidades do tratamento são prolongar a vida do paciente e melhorar a sua qualidade de vida.
* As modalidades de tratamento podem ser agrupadas em 3 áreas: Tratamento não farmacológico, Tratamento farmacológico e Procedimentos mecânico-cirúrgicos.

Tratamento não farmacológico

Neste grupo de medidas se enquadram:

* Otimização do nível de atividade física.
* Utilização de Oxigênio.
* Otimização do consumo de sal e de líquidos.
* Medidas nutricionais.

Tratamento farmacológico

Neste grupo de medidas se enquadram as seguintes classes de medicações:

* Diuréticos.
* Antagonistas da Aldosterona.
* Vasodilatadores periféricos.
* Agentes Inotrópicos (que aumentam a força de contração)como os Digitálicos.
* Inibidores da enzima conversora da angiotensina.
* Antagonistas dos receptores da angiotensina II
* Betabloqueadores adrenérgicos.
* Hidralazina associados a Nitratos.

Existem muitas substâncias sob investigação, como:

* Nesiritide.
* Antagonistas da Vasopressina.
* Hormônio de crescimento (GH).
* Antagonistas de citocinas.

Procedimentos Mecânico-Cirúrgicos

Neste grupo se enquadram os procedimentos que buscam corrigir defeitos estruturais do coração ou promover ajuda mecânica a contraçao.

* Correção de Cardiopatias congênitas.
* Correção de Cardiopatias valvulares.
* Correção de Coronariopatias (Angina, Infarto, etc).
* Correção de área produtoras de arritmias (Ablação).
* Estimulação artificial (Marcapasso).
* Balão Intra-Aórtico.
* Remodelação cirúrgica do coração.
* Transplante cardíaco.

Células Tronco

v • d • e • h
Patologia do sistema circulatório (I)
Hipertensão Cardiopatia hipertensiva – Nefropatia hipertensiva – Hipertensão secundária – Hipertensão renovascular
Doença isquêmica do coração Angina pectoris – Angina de Prinzmetal – Infarto do miocárdio – Síndrome de Dressler
Circulação pulmonar Embolia pulmonar – Cor pulmonale
Pericárdio Pericardite – Tamponamento cardíaco
Endocárdio/Valvas cardíacas Endocardite – Insuficiência mitral – Prolapso de valva mitral – Estenose mitral – Estenose de valva aórtica – Insuficiência aórtica – Estenose de valva pulmonar – Insuficiência da valva pulmonar – Estenose da valva tricúspide – Insuficiência da valva tricúspide
Miocárdio Miocardite – Cardiomiopatia (Cardiomiopatia dilatada, Cardiomiopatia hipertrófica, Cardiomiopatia restritiva) – Displasia arritmogênica do ventrículo direito
Sistema de condução elétrica
do coração Arritmia sinusal – Bloqueio AV (primeiro grau, segundo grau, terceiro grau) – Bloqueio de ramo (Esquerdo, Direito) – Bloqueio Bifascicular – Bloqueio trifascicular – Síndrome de Wolff-Parkinson-White – Síndrome de Lown-Ganong-Levine – Síndrome do QT longo – Parada cardíaca – Taquicardia (Taquicardia Supraventricular, Taquicardia AV nodal reentrante, Taquicardia ventricular) – Extrassistolia (Atrial, Ventricular) – Síndrome do nó sinusal
Outras patologias cardíacas Insuficiência cardíaca – Cardiomegalia – Hipertrofia ventricular (Esquerda, Direita)
Artérias, arteríolas e capilares Acrocianose – Aterosclerose – Claudicação intermitente – Dissecção aórtica – Fenômeno de Raynaud/Doença de Raynaud – Tromboangeite obliterante
Veias, Vasos linfáticos e linfonodos Trombose – Flebite – Trombose venosa profunda – Trombose de veia porta – Trombose venosa – Síndrome de Budd-Chiari – Tromboflebite – Doença de Paget-Schroetter – Varizes – Hemorróidas – Varizes esofágicas – Varicocele – Varizes gástricas – Síndrome da veia cava superior – Linfadenopatia – Linfedema
Obtido em “http://pt.wikipedia.org/wiki/Insufici%C3%AAncia_card%C3%ADaca”
Categoria: Cardiologia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *