A utilização do cigarro

O cigarro (do espanhol cigarro) é uma pequena porção de tabaco (ou fumo) seco e picado, enrolado em papel (mortalha) fino ou em palha de milho (cigarro de palha), para se fumar, sendo que o primeiro é industrializado e o segundo, manufaturado.

O cigarros podem, ou não, dispor de um sistema de filtro, geralmente de fibras de acetato de celulose

Embora seja possível, atualmente, comprar cigarros em maços de 20, esse produto não foi criado dessa forma. Posteriormente à utilização de rapé como atividade de lazer, o cigarro já era consumido, enrolado manualmente ou com a ajuda de máquinas de enrolar. Cada vez mais, o a(c)to de fumar foi se assumindo como a(c)to de inovação, e também de sensualidade.

O tratamento do tabaco induzido na comercialização de cigarros, introduz substâncias cancerígenos que são agravados durante sua combustão, que podem prejudicar o organismo de diversas formas.

Atualmente devido ao maior conhecimento das consequências maléficas da inalação do fumo e ao incômodo provocado pela fumaça, foram criadas zonas de não-fumantes em muitos locais públicos.

Associada a essas medidas de contenção do consumo de cigarros, está a atual campanha européia de sensibilização ao fumante, que expõe avisos visíveis nos maços de cigarro com as consequências maléficas de seu consumo.
Índice

* 1 Cigarros aromatizados com cravo
* 2 A industrialização do cigarro e os impostos
* 3 Veja também
* 4 Ligações externas

Cigarros aromatizados com cravo

Todos os anos, nos EUA, jovens e adolescentes morrem por intoxicação de uma droga agora proibida naquele país: cigarros feitos com misturas de tabacos, cravos e outras folhas.

Trabalhos científicos como o de LaVoie, E.J., “Toxicity Studies on Clove Cigarrete Smoke and Constituens of Clove”, Archieves of Toxicology 63:1-6, 63 ilustram o grande perigo que se esconde nos perfumados “cigarros de Bali”. O primeiro perigo é o tabaco: como o eugenol tem um efeito anestésico, grandes baforadas de fumaça de tabaco, em geral sem filtro, podem ser inspiradas, com a sensação de um suave frescor enchendo os pulmões. Os usuários acabam fumando cigarros extremamente fortes, repetidas vezes ao dia, graças ao efeito enganoso do eugenol.

Estudos (LaVoie, e também Clark, G.C. “Comparasion of kretek (clove cigarette) smoke with that of American cigarrete smoke”, Archives of Toxicology 63:1-6, 1989) tem demonstrado que a incidência de câncer é muito maior nos fumantes de kretek (cigarros de cravo) do que nos fumantes regulares. Os constituintes do cravo também são tóxicos, e sua toxicidade aumenta 1500 vezes se os componentes são inalados em vez de ingeridos. Dr. Frederick Schechter escreveu um artigo em uma revista médica americana trazendo o alerta: todos os meses adolescentes usuários de cigarros de cravo iam ao seu consultório com sérios problemas respiratórios, requerendo hospitalização e, em alguns casos, cirurgias. Dois de seus pacientes acabaram morrendo.

O cigarro de cravo é ilegal nos EUA, mas pode ser encontrado livremente na maioria dos estabelecimentos comerciais do Brasil.

A industrialização do cigarro e os impostos

As indústrias tabaqueiras começaram por serem pequenas organizações familiares que geravam poucos impostos, fato esse que obrigava os agentes cobrarem o imposto somente nas origens que eram as plantações.

Após o surgimento do processo de industrialização do tabaco, o produto saído da boca das máquinas era mais fácil de controlar e permitiu que os governos assumissem o controlo desta indústria e passassem a cobrar altas taxas dos impostos sobre o fumo, como forma de inibir o consumo.

Embora o Governo tenha arrecadação relativa ao imposto sobre o cigarro, o custo social do cigarro é muito maior. Os planos de saúde pública são obrigados a arcar com o ônus das doenças provocadas pelo uso de cigarros, além dos próprios usuários, que além de pagarem impostos muito elevados para utilizarem a droga, ainda tem que arcar com tratamentos de saúde resultantes do uso de cigarros, e que não são cobertos por planos de saúde. O ideal é que, ao se comprovar que a doença foi provocada pelo cigarro, o Governo tivesse que arcar com as despesas. Mas o que se observa é que muitos usuários entram em demanda contra a fábrica do produto, que já é altamente taxada por fabricar os cigarros que são legalmente produzidos.

Veja também

* Efeitos à saúde causados pelo fumo do tabaco
* Philip Morris (principal indústria de tabaco do mundo)

Ligações externas

* Tabagismo – Instituto Nacional do Câncer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *