Biodegradação e toxicidade de efluente contendo corantes





























Autor: Helio Mitoshi Kamida
[pt] Biodegradação e toxicidade de efluente contendo corantes, tratado com Pleurotus sajor-caju.
[en] Biodegradation and effluent toxicity with colorant, treated with Pleurotus sajor-caju.
Instituição de Defesa: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Engenharia de Alimentos
Data de Defesa: 2004-02-10
Resumo: [en] The objective of this work was to get information on the process of decolorization of textile effluent by two strains of Pleurotus sajor-caju, evaluating their decolorizing capacity and the conditions affecting this process, as well as the toxicity and identity of possible breakdown products. The two strains of Pleurotus sajor-caju were tested for their decolorizing capacity of the effluent containing indigo dye, and it was observed that they need a lignin source to promote decolorization, following 14 days of incubation. Laccase, peroxidase and the manganese peroxidase activities were determined in the culture supernatants and it is possible that there is a sinergism between them during the decolorization. Toxicity tests were carried out using lettuce (Lactuca sativa) seeds, Hydra attenuata coelenterate and Selenastrum capricornutum unicellular alga, and the results indicate that the effluent treated with the fungi presented greater toxicity than the non-treated one, probably due to the presence of breakdown products generated during biodegradation. Separation by capillary electrophoresis was used to characterize any possible secondaries methabolites, and observed that 3,4-dichloroaniline, was not formed.
[pt] O objetivo deste trabalho consistiu em obter informações pertinentes ao processo de descoloração de efluente têxtil por duas linhagens de Pleurotus sajor-caju, sendo avaliado o potencial e as condições que o influenciam, assim como estudar os produtos obtidos através da biodegradação, avaliando-se a toxicidade e a caracterização dos possíveis metabólitos secundários formados. As duas linhagens de Pleurotus sajor-caju foram testadas quanto a capacidade de descoloração do efluente líquido contendo corante índigo, e constatou-se que estas necessitam de fonte de lignina para promoverem a descoloração, sendo o processo observado com material incubado por 14 dias. Foram determinadas as atividades enzimáticas de lacase, peroxidase e manganês peroxidase, sendo verificada a produção destas três enzimas ligninolíticas, supondo-se que existe um sinergismo entre elas no processo de descoloração. Testes de toxicidade foram realizados empregando-se semente de alface, celenterado Hydra attenuata e alga unicelular Selenastrum capricornutum para avaliar o material resultante da descoloração, e verificou-se que o efluente tratado pelos fungos apresentaram maior toxicidade em relação ao material não tratado, provavelmente pela presença de metabólitos secundários gerados no processo de biodegradação. Utilizou-se metodologia de separação por eletroforese capilar para caracterizar possíveis metábolitos secundários, verificando-se que não se trata de 3,4-dicloroanilina.
Titulação: Doutor em Ciencia de Alimentos
Contribuidor(es): Lucia Regina Durrant
Doralice de Souza Luro Balan
Marta Cristina Teixeira Duarte
Andrea Roberta Clemente
Regina Teresa Rosim Monteiro
Lucia Regina Durrant [Orientador]
Fumio Yokoya
Sandra Farto Botelho Trufem
Assuntos: [en] Fungi
[en] Dye
[en] Biodegradation
[pt] Fungos
[pt] Biodegradação
[pt] Enzimas
[pt] Corantes
Documentos Digitais: Download Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *