Brasileiros compram 170 milhões de cápsulas para emagrecer, diz anvisa


Brasileiros compram 170 milhões de  para emagrecer, diz Anvisa


De acordo com OMS, Brasil lidera consumo.
Goiás e São Paulo são destaque no país.




Do G1, em Brasília, com informações do Jornal Hoje



Tamanho da letra




 


 





A Organização Mundial de Saúde (OMS) apontou o Brasil como o país onde mais se consome remédios para emagrecer. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), 170 milhões de cápsulas de remédios para emagrecer foram vendidos até julho deste ano, somente nas farmácias de manipulação.

Veja o site do Jornal Hoje

O controle on line da venda de medicamentos, que foi implantado em abril, revela abusos na prescrição dos remédios. Goiás é proporcionalmente o estado onde mais se vende o antidepressivo Fluoxetina e os emagrecedores tarja preta derivados de anfetamina Anfepramona e Femproporex. São Paulo fica em 2º lugar. Esses medicamentos, que também são vendidos livremente pela Internet, podem provocar dependência e até levar à morte.

“A Anvisa já está exigindo que os médicos se cuidem que não sejam tão generosos em oferecer esse tipo de receitas, mas [o número] continua bastante alto quando comparamos com outras partes do mundo“, avalia o representante do escritório ONU, Giovanni Quaglia.

A coordenadora da Anvisa, Marcia Gonçalves, afirmou que a Agência vai aumentar a fiscalização, juntamente com a Polícia Federal, para coibir o uso abusivo dos produtos. 


 


 



Facilidade


Com uma câmera oculta, a equipe do Jornal Hoje fez uma consulta com um dos médicos que mais prescrevem inibidores de apetite. A paciente está longe de ser obesa. Mas o médico, que não é endocrinologista, já faz o diagnóstico: “Você tem uma tendência natural, genes de família, de acumular gordura com mais facilidade do que outras. Eu vou botar mais duas coisas para te acalmar, coisas naturais para ajudar você e o tirador de apetite, que é o Femproporex”, prescreve.

“Definitivamente não se deve passar um medicamento numa primeira consulta sem ter o controle efetivo de todas as partes, de todas as informações do paciente”, condena o presidente da Associação Brasileira de Endocrinologia, Ruy Lira.

A equipe de reportagem não conseguiu comprar remédios para emagrecer sem receita nas farmácias de manipulação em Goiânia e em Brasília, mas conseguiu, pelo telefone, uma pessoa de São Paulo, que combina dois medicamentos para emagrecer.

– Quantos comprimidos?
– 60 de Anfepramona, 30 de Femproporex e 60 do Composto.
– Como sei que é garantido? É de fábrica ou manipulação?
– É manipulado, aqui em Guarulhos.Eu trabalho com ela há muitos anos.
– Vem o laboratório que fez?
– Não, porque não tem receita, né? A gente não pode mandar o laboratório.

Leia mais notícias de Brasil

















histórico de Medicamentos




  1. » leia todas as notícias de Medicamentos








publicidade

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *