Cantores brasileiros ana carolina

A sua influência musical vem do berço – sua avó cantava em rádio, seus tios-avós tocavam percussão, piano, cello e violino. Ana Carolina cresceu ouvindo ícones da música brasileira Chico Buarque, João Bosco, Maria Bethânia; na sua preferência internacional destaca-se Nina Simone, Björk e Alanis Morissette. Ainda na adolescência, iniciou a carreira de cantora apresentando-se em bares de sua cidade natal.



[editar] Discografia



[editar] Ana Carolina




Ver artigo principal: Ana Carolina

Com a finalidade de fazer da música uma profissão, Ana deixa o curso de Letras e segue para o Rio. Em um show no Mistura Fina, Luciana de Moraes (filha de Vinícius de Moraes) encanta-se com a sua voz grave e cheia de melodia. Resultado, em apenas 15 dias, a jovem e promissora cantora assinou um contrato com a BMG. Assim, em 1999, chega ao público de todo o Brasil o CD “Ana Carolina”. O CD é uma verdadeira obra de arte, resgasta os clássicos antigos da MPB (Beatriz, Alguém me disse e Retrato em Branco e Preto de Chico Buarque) passa pelo Pop de Lulu Santos (Tudo bem) e revela Ana Carolina como compositora (A Canção Tocou na Hora Errada, Trancado, Armazém e O avesso dos ponteiros) e também a Totonho Villeroy (Garganta, Tô saindo), que passa a ser o seu grande parceiro em composições. Foi através desse CD que Ana Carolina foi indicada ao Grammy Latino.



[editar] Ana Rita Joana Iracema e Carolina




Ver artigo principal: Ana Rita Joana Iracema e Carolina

O segundo álbum, “Ana Rita Joana Iracema e Carolina” também foi um sucesso. Lançado em 2001, o nome do disco faz referência às músicas do cantor Chico Buarque, ídolo da artista mineira. Esse disco revela toda a sensibilidade e irreverência da cantora ao apresentar hits como “Quem de nós dois” e “Ela é bamba”. O disco também conta com a particação de Alcione em “Voz e Violão” e Maria Bethânia em “Dadivosa”. Um álbum pop, misturado com MPB, ela canta temas variados dando asas a imaginação de seus fãs e claro fazendo as músicas acabem sendo parte do dia-a-dia!



[editar] Estampado




Ver artigo principal: Estampado

“Estampado” é o terceiro disco de Ana Carolina. Nesse álbum, produzido no Nas Nuvens, de quinze faixas, encontra-se uma mescla de ritmos que confirmam a originalidade do seu trabalho. A personalidade forte e marcante que a cantora carrega são facilmente detectadas em treze canções de autoria própria. Na última faixa do álbum, Ana Carolina já começa a mostrar sinais de futuras ousadias em suas canções com a música “O Beat da Beata”, cantada com Seu Jorge.



[editar] Perfil


Seu quarto disco foi a coletânea “Ana Carolina (Perfil)”, que reuniu canções de sucesso dos três primeiros álbuns. O disco apresenta os maiores sucessos de Ana Carolina, com as músicas que até então marcaram sua carreira. Assim, ela lança mais um disco de destaque entre os já consagrados cantores da música popular brasileira. No Brasil, foi o quarto CD mais vendido de 2007.[1]



[editar] Ana & Jorge




Ver artigo principal: Ana & Jorge

Durante o projeto Tom Acústico de 2004, o show entre Ana Carolina e o cantor Seu Jorge rendeu um CD e DVD, intitulado “Ana e Jorge”, que só foram lançados pela gravadora Sony Music no ano seguinte e obteve ótima receptividade pelo público e críticos musicais. A música “É isso aí” atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso. A partir de agosto de 2006, Ana Carolina passou a integrar o corpo de apresentadoras do programa Saia Justa, no canal GNT. A presença da cantora e multi-instrumentista como única representante da área musical deixa o programa ainda mais interessante.



[editar] Dois quartos




Ver artigo principal: Dois Quartos

Ao longo da carreira, Ana Carolina ganhou muitos prêmios; o mais recente foi o prêmio Multishow 2006, nas categorias Melhor Cantora e Melhor CD (pelo trabalho “Ana e Jorge”). No final de 2005, a cantora se revelou bissexual, em entrevista a revista Veja, gerando polêmica e atraindo uma série de novos fãs do público GLBTS e lançou seu 6º álbum, Dois Quartos, com dois cds, o 1º chamado Quarto e o 2º, Quartinho. Neles, a cantora se supera, em maturidade, criatividade e, no melhor estilo Madonna, em ousadia, apresentando entre as faixas, uma em que cita o falo masculino, Cantinho, numa letra cheia de desejos proibidos. E, também, a música Eu Comi a Madona, isso mesmo, com um N só, em que fala de mulheres provocantes. Venceu o Prêmio Multishow 2007 na categoria Melhor Cantora.



[editar] Multishow ao Vivo: Ana Carolina – Dois Quartos





O sétimo álbum de Ana Carolina foi gravado nos dias 24 e 25 de novembro de 2007 no Credicard Hall, em São Paulo. Desse álbum, destacam-se gravações recentes, como “Cantinho” e “Eu Comi a Madonna”, e antigos sucessos, como “Pra Rua Me Levar”, “Rosas”, “Trancado”, etc. A cantora ainda canta três novas canções: “Eu Que Não Sei Quase Nada do Mar” (Maria Bethânia), “Cabide” (MartNália) e “Três” (Marina Lima), totalizando 26 músicas, sendo que 15 vão para o CD. Ana Carolina canta e toca “É Isso Aí (The Blowers Daughter)” ao piano. O DVD inaugura o selo próprio da cantora, o Armazém.



[editar] Discografia



CDs



DVDs



[editar] Singles




[editar] Regravações de canções de Ana Carolina


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *