Celulite, descubra o seu tipo e acerte no tratamento

por Débora Lublinski | fotos Célia Mari Weiss

Ela raramente dói, não deixa ninguém de cama, não evolui para um quadro grave… Mesmo assim, faz muita mulher sofrer – e como! Sim, estamos falando da celulite. O impacto dos furinhos na nossa auto-estima e qualidade de vida é tanto que cerca de 400 médicos se reuniram no fim de maio no Rio de Janeiro para participar do II Simpósio Internacional de Celulite. Em dois dias, eles discutiram estudos científicos e questionaram o que realmente funciona para acabar ou, pelo menos, melhorar o problema. “É importante que as pacientes saibam que não existem métodos milagrosos. Como a celulite tem várias causas, tratá-la exige uma abordagem multidisciplinar”, avisa a dermatologista Dóris Hexsel, do Centro Brasileiro de Estudos em Dermatologia, em Porto Alegre, organizador do evento. Isso significa que, além de adotar um programa de alimentação equilibrada e, de preferência, ter uma rotina regular de atividade física, os médicos acreditam que a melhor saída dentro dos consultórios e das clínicas é combinar dois ou mais tratamentos estéticos. Anotamos todas as novidades do simpósio e agora contamos, com detalhes, para você. Acompanhe!

Direto ao ponto

Saber se há flacidez, focos de gordura localizada e retenção líquida, além de verificar o aspecto da pele e quantificar o número de depressões, ajuda o dermatologista a indicar o melhor tratamento para cada mulher. Descubra a seguir qual é o seu caso e invista na técnica que vai dar resultado

Celulite COM FLACIDEZ

O relevo do bumbum e das pernas pode ficar mais irregular se eles estiverem flácidos. Por causa da gravidade, a região sem tonicidade ganha um aspecto drapeado quando ficamos em pé. Você tem certeza de que se trata de falta de firmeza quando puxa a pele do quadril para cima e os furinhos desaparecem. Aposte em:

Velashape: é o atual queridinho dos dermatologistas, pois une no mesmo equipamento três tecnologias: radiofreqüência, raios infravermelhos e manipulação mecânica. As duas primeiras agem na flacidez (uma de forma mais profunda e a outra superficialmente). A massagem é feita por rolos de sucção que melhoram a circulação, diminuindo o inchaço. Estudo apresentado pelo dermatologista espanhol Iñigo de Felipe comparou três grupos de mulheres: um fez apenas o tratamento estético com esse aparelho, o segundo seguiu uma dieta e praticou exercícios e o terceiro combinou cardápio equilibrado, atividade física e tratamento estético. O último grupo mostrou a melhor porcentagem de perda de peso, além de maior satisfação com o resultado. Isso quer dizer que o efeito do tratamento estético é potencializado quando a paciente segue um estilo de vida saudável.

Radiofreqüência: existem dois aparelhos com essa tecnologia, o Accent e o Thermacool. Ambos agem de maneira similar, pois são capazes de tensionar as fibras de colágeno, deixando a pele mais firme. “Funciona muito bem para levantar o bumbum”, acredita Guilherme de Almeida, dermatologista do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Além disso, quando a pele está menos flácida, ela forma uma barreira que consegue conter melhor as ondulações formadas pelo depósito de gordura.

Carboxiterapia: ela está na maioria das clínicas com o apelo de romper as células de gordura que agravam o aspecto da celulite. “Falta unanimidade científica sobre esse efeito. Entretanto, há evidências de que a carboxiterapia age sobre a síntese de colágeno, deixando a pele mais firme”, diz Fabiana França Wanick, dermatologista do Rio de Janeiro. Esse benefício, por si só, justifica o tratamento da celulite associada à flacidez. O gás carbônico que é injetado sob a pele através de uma agulha estimula a formação de colágeno. Ele, por sua vez, aumenta a firmeza da camada superficial da pele.

Celulite COM GORDURA LOCALIZADA

Quando as células de gordura aumentam de volume, elas se amontoam. Logo, a ondulação na pele fica mais evidente nas áreas com maior foco de gordurinhas, como o culote e a pochete na barriga. Nos casos mais graves, o aspecto é de um acolchoado. Aposte em:

Injeções antigordura: após o lipostabil – a substância que foi uma sensação há alguns anos – ser proibido, um novo ativo está sendo usado para romper as células de gordura. O desoxicolato de sódio foi escolhido depois de ser aplicado, com sucesso, para tratar pacientes com aids que apresentavam uma alteração na distribuição da gordura pelo corpo (uma reação aos medicamentos). “O estudo mostrou bons resultados sem impactar os níveis de gordura no sangue dos voluntários”, fala Márcio Serra, dermatologista do Rio de Janeiro. A mesma pesquisa demonstra que o procedimento pode funcionar para pequenos focos de gordurinha localizada, mas nunca para quem está acima do peso. Tem mais: está provado que as injeções antigordura dão resultados melhores na região do abdômen do que nos quadris.

Ultra-som focal: Ultrashape e Ultracontour são os dois equipamentos que oferecem a tecnologia de ultra-som focado, ou seja, que atinge um ponto específico. Eles prometem detonar a gordurinha localizada sem dor, o que rendeu à técnica o apelido de lipo sem cortes. Na verdade, o procedimento ainda é polêmico. Alguns dermatologistas acreditam, sim, que as ondas são capazes de chegar à camada em que se localizam as células de gordura para rompê-las e, assim, dar um contorno corporal mais bonito. Outros questionam se essa gordura liberada seria realmente eliminada pelas fezes e urina e, pior, se não causaria prejuízo à saúde, aumentando os níveis de colesterol e triglicérides no sangue. Mas todos os especialistas são unânimes em relação ao perfil da candidata: a mulher não deve estar acima do peso. Outra desvantagem: o preço pode ultrapassar os mil reais por sessão (são três ao todo) por área tratada Assim como nós, mulheres, a celulite também é complexa. Por isso, aposte em tratamentos que combinem mais de uma técnica. O objetivo? Atacar o problema em diversas frentes

Celulite COM DOR E INCHAÇO

Com o aspecto de casca de laranja (grau mais leve) ou queijo cottage (moderado), o quadro vem acompanhado por dor e sensação de peso nas pernas. A retenção líquida pode piorar na TPM por causa da ação dos hormônios, comprimindo ainda mais os vasos e piorando a aparência da pele. Aposte em:

Carboxiterapia: “Apesar de não existir a comprovação científica de que o gás carbônico injetado dentro da pele rompe as células de gordura, é fato que as pacientes sentem uma melhora com o tratamento”, diz Fabiana França Warnick. Provavelmente porque o método melhora a oxigenação dos tecidos e, por tabela, a circulação sanguínea. Isso ajuda a nutrir melhor as células e faz uma espécie de drenagem linfática, diminuindo o inchaço e, por conseqüência, a celulite associada à retenção líquida.

Endermologia: com equipamentos de diversos nomes (Dhermia, Dermosux, Silhouette), a técnica tem um fundamento único: o cabeçote da máquina faz movimentos de sucção e rolamento da pele. Essa massagem aumenta o fluxo sanguíneo e, assim, ajuda o organismo a liberar melhor as toxinas pelo sistema linfático. Alguns dermatologistas, entretanto, alertam para o risco de o vácuo aumentar a flacidez da pele. Quem já apresenta essa predisposição deve evitar a técnica.

Celulite COM DEPRESSÕES PROFUNDAS

As pernas apresentam poucas lesões (de uma a quatro em média) com bastante profundidade. Esse tipo de furinho costuma deformar o relevo da pele, tracionando-a para baixo, como se fosse uma cicatriz. Aposte em:

Subcisão: com uma agulha-bisturi, o médico corta as traves subcutâneas, que puxam a pele para baixo e formam aquela depressão mais acentuada. “Quando essas pontes são rompidas, a pele tende a recuperar o relevo plano”, diz a dermatologista Dóris Hesxel, uma das pioneiras no Brasil a executar a técnica. Essa microcirurgia deve ser feita sob anestesia local e os hematomas que costumam aparecer após o procedimento desaparecem em até uma semana.

Preenchimento: com ácido hialurônico, a mesma substância usada para aumentar o volume dos lábios, dá para “rechear” as depressões mais profundas da celulite. O preenchimento é temporário – dura de três a seis meses – e pode complementar o tratamento acima: se mesmo com a subcisão sobrarem furinhos, o médico lança mão do preenchimento, já que é bem menos invasivo (só demanda uma picada).

O QUE PODEMOS ESPERAR DOS CREMES

Os cosméticos anticelulite deram um salto. “As novas tecnologias presentes nesse tipo de formulação garantem uma absorção melhor e mais rápida, maior estabilidade aos princípios ativos e ótima cosmética – ou seja, são livres de óleo, fáceis de espalhar e contam com aroma e toque agradável, fatores fundamentais para a mulher passar o creme todos os dias”, fala Débora Zeichmeister do Prado, farmacêutica do Centro Brasileiros de Estudos em Dermatologia, em Porto Alegre. Alguns contam também com partículas peroladas, que causam um efeito luminoso, que disfarça as depressões. Mas, mesmo com todo esse avanço, não dá para dizer que um cosmético vai resolver toda a complexidade da celulite. Por isso, vale rever a sua expectativa quando gasta (muito!) dinheiro naquele último lançamento – nenhum vai emagrecer você, mas apenas ajudar a melhorar a textura e o relevo superficial da pele. Normalmente, os cosméticos funcionam para o tratamento de graus iniciais, aqueles com aspecto de casca de laranja bem leve, e agem como um coadjuvante aos procedimentos estéticos nos casos graves.

CELULITE X AUTO-ESTIMA

O CELLUQOL, um questionário criado pela dermatologista gaúcha Magda Weber, mostrou o quanto essa danada tira a gente do sério. Você não está sozinha nessa!

90% das mulheres entrevistadas evitam usar calça branca

73% sabem que são elas mesmas que chamam a atenção para a sua própria celulite

67% dizem que ter celulite atrapalha a sua vida

56% não tiram a canga ou o short na praia ou na piscina

36% dizem sentir vergonha de que o marido perceba a celulite

23% contam que a celulite causa muito constrangimento na vida sexual

14% ficam inconformadas de ter celulite, apesar de comerem direito

LANÇAMENTOS ANTIFURO

Cinco novos cremes prometem melhorar o aspecto de casca de laranja, típico da celulite. Eles contêm ativos consagrados para melhorar a textura da pele e são gostosos de usar

1. My Silhouette, Nivea, 32 reais. Conta com dois ativos para melhorar o contorno corporal: chá branco para limitar o armazenamento de gordura nas células e extrato de anis para melhorar o colágeno.

2. Retinol Anti- Celulite, Roc, 110 reais. Enquanto a cafeína age na quebra das células de gordura, o retinol estimula a formação de colágeno, diminuindo o relevo da pele. A embalagem de alumínio preserva os ativos e a tampa pump facilita

3. FitGel, Vive Cosmétique, 16 reais. A cafeína ajuda na quebra das células de gordura. O mentol e a cânfora resfriam a pele e prometem reduzir medidas.

4. Cellu/Reverse, Elancyl, 120 reais. A xantoxilina é uma nova substância que impede o estoque e estimula a quebra das células de gordura. Entre outros ativos: cafeína (atua nas células de gordura), uréia (hidratante), HMC (antiflacidez) e pilosella (ação drenante).

5. Corporal Care Cellu-Attack, Atache, 145,86 reais. Tem cafeína e L-carnitina. A tampa funciona como um massageador, o que melhora a absorção do creme.

Produção: Mônica Tagliapietra. Cabelo e maquiagem: Simone Barcelos, BLZ. Modelo: Ana Carolina Scaff, Elite. Sutiã, Verve e Short In Joy, Top Triya e Calcinha Verve. Agradecimento: Amazônia Fribras Naturais e Trousseau

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Celulite descubra o seu tipo e acerte no tratamento

Celulite descubra o seu tipo e acerte no tratamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *