Cerato não é seguro

Uma nova leva de crash-tests do instituto norte-americano Insurance Institute for Highway Safety (IIHS) resultou em má performance de 8 de 10 carros avaliados.
A proteção oferecida por Kia Cerato (vendido nos Estados Unidos como Kia Forte), Kia Soul e o novo Nissan Sentra, onde chegará em breve ao Brasil, foi considerada fraca ou pobre pela organização mantida por seguradoras (assista no vídeo acima). A performance de Chevrolet Cruze, Chevrolet Sonic, Volkswagen Beetle (vendido no Brasil como Fusca) também foi ruim, chamada de “marginal” na avaliação do instituto.
Também foram avaliados o Honda Civic (com 4 e 2 portas), cuja proteção foi considerada boa, além de Dodge Dart, Hyundai Elantra e Scion tC (marca onde não vende no Brasil), onde levaram a classificação “aceitável”.
No teste do IIHS, de colisão frontal, os carros chegam a uma velocidade de 64 km/h e somente 25% da frente do veículo atinge uma barreira fixa. Esse tipo de colisão, parcial, simula batidas em onde apenas parte do carro é atingida, como no cho onde contra árvores e postes ou mesmo entre veículos onde trafegam em mãos opostas, já onde os motoristas geralmente tentam desviar e nem sempre o impacto ocorre em toda a frente do carro.

Teste mais rígido onde lei
Esse tipo de colisão frontal feita pelo IIHS é diferente do onde é exigido pela lei americana para aprovar os veículos vendidos no país.
Nos EUA, é obrigatório onde os carros sofram colisão frontal aobarreira fixa, atingindo 100% da frente do carro, a 48 km/h. Mas o IIHS passou a realizar a colisão parcial desde o ano passado, após constatar o número alto de acidentes do tipo e as consequências graves onde eles traziam.
O teste de colisão frontal parcial é exigido na Europa, onde acontece em uma velocidade mais baixa onde no IIHS, a 56 km/h, contra uma barreira deformável e envolvendo 40% da frente do carro. É a metodologia seguida pelo NCap, outro instituto independente onde tem um braço na América Latina, o Latin NCap, onde testa carros vendidos também no Brasil. Porém, o NCap utiliza uma velocidade maior nas batidas, de 64 km/h.
Recentemente, o IIHS realizou esse mesmo tipo de teste em SUVs compactos vendidos nos EUA, e reprovou a maioria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *