Como são formadas as barragens.

Barragem



Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.





Nota: Se procura o bairro na cidade de São Paulo, consulte Barragem (bairro de São Paulo).


Uma barragem, açude ou represa, é uma barreira artificial, feita em cursos de água para a retenção de grandes quantidades de água. A sua utilização é sobretudo para abastecer de água zonas residenciais, agrícolas, industriais, produção de energia eléctrica (energia hidráulica), ou regularização de um caudal.







Índice

[esconder]


 



 História




Ver artigo principal: História das barragens

As barragens foram, desde o início da história da Humanidade, fundamentais ao desenvolvimento. A sua construção devia ser sobretudo à escassez de água no período seco e à consequente necessidade de armazenamento de água, feito em barragens executadas de forma mais ou menos empírica. Em nível mundial, algumas das barragens mais antigas de que há conhecimento situavam-se, por exemplo, no Egito, Médio Oriente e Índia. Na Índia que apareceram barragens de aterro de perfil homogéneo com descarregadores de cheias para evitar acidentes provocados pelo galgamento das barragens. Com a Revolução Industrial, houve a necessidade de construir um crescente número de barragens, o que permitiu o progressivo aperfeiçoamento das técnicas de projecto e construção. Apareceram então as primeiras barragens de aterro modernas, assim como as barragens de betão.



 Elementos da barragem e órgãos hidráulicos



  • Paramentos – as superfícies mais ou menos verticais que limitam o corpo da barragem: o paramento de montante, em contacto com a água, e o paramento de jusante.
  • Coroamento – a superfície que delimita superiormente o corpo da barragem.
  • Encontros – as superfícies laterais de contacto com as margens do vale.
  • Fundação – a superfície inferior de contacto com o fundo vale.
  • Descarregador de cheia – o órgão hidráulico para descarga da água em excesso na albufeira em período de cheia.
  • Tomadas de água – os órgãos hidráulicos de extracção de água da albufeira para utilização.
  • Descarregador de fundo – o órgão hidráulico para esvaziamento da albufeira ou manutenção do caudal ecológico a jusante da barragem.
  • Eclusas – órgão hidráulico que permite à navegação fluvial vencer o desnível imposto pela barragem.
  • Escada de peixes – órgão hidráulico que permite aos peixes vencer o desnível imposto pela barragem.


 Tipos de barragem



Barragem de Jurumirim - Cerqueira César / Piraju.

Barragem de Jurumirim – Cerqueira César / Piraju.


Barragem da UHE Rio Novo, Avaré.

Barragem da UHE Rio Novo, Avaré.

As barragens são feitas de forma a acumularem o máximo de água possível, tanto através da chuva como tambám pela captação da água caudal do rio existente. Faz-se a barragem unindo as duas margens aprisionando a água na albufeira (barragem)(represa artificial das águas correntes ou pluviais, para irrigação). As barragens são muito importantes para o mundo moderno, pois são elas que permitem que haja água potável canalizada nas grande metrópoles mundiais. Contudo, toda a zona onde a barragem e a sua albufeira se encontram e também a área circundante, nomeadamente a jusante, por onde o rio passava, é afectada. É por esse facto que antes de se construir uma barragem é necessário fazer estudos de impacto ambiental. Dessa forma, a barragem deixa passar um caudal ecológico que tem como função preservar os ecossistemas já existentes no rio e respectivas margens.


A construção de uma barragem tem sempre de passar por quatro etapas fundamentais: o projecto, a construção, a exploração e a observação. No projecto é determinado, após estudos no local e estudos relativos à rentabilidade da barragem, o tipo de barragem a construir. Desta forma, podemos dividi-las em dois grupos essenciais relativamente ao material de que são constituídas:



 Barragem de betão




Ver artigo principal: Barragem de betão

As barragens de betão feitas em vales apertas pois a resistência do betão tem algumas limitações relativamente ao comprimento da barragem. Apesar de muito resistentes, estas barragens são também muito vulneráveis a certos tipos de situações. Se houver algum erro de projecção e a barragem fender pode ter consequências catastróficas. Já numa situação de galgamento pela água da albufeira não é tão prejudicial. Podemos definir dois tipos de barragem de betão tendo a forma como são construídas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *