Como tornar a internet segura?

Introdução


Os jovens têm aderido muito facilmente à Internet da qual são os maiores utilizadores, tendo acesso a um infindável manancial de informação que lhes amplia horizontes. A Rede [Web] tem implicações positivas mas também negativas na sua formação, sendo este um aspecto que preocupa pais e educadores. Esta preocupação é tanto maior quanto menos conhecimentos têm eles próprios das tecnologias da informação e comunicação que, na sua maioria, os jovens melhor dominam e utilizam. Pelo desconhecimento que apresentam, os pais naturalmente não se apercebem nem sabem detectar as situações de risco a que os filhos estão vulneráveis. Normalmente são alertados por notícias e avisos transmitidos pelos media e sentem-se um pouco angustiados pela sua incapacidade de analisar, na sua situação particular, os modos de actuar no caso de se aperceberem de utilizações perigosas da Internet.


Um aspecto que ajuda muito a evitar a utilização negativa deste recurso é a prevenção através da informação fornecida aos jovens. Os pais e educadores têm aqui um papel fundamental. No entanto não podemos esquecer que, por razões de idade, as crianças e adolescentes têm curiosidades e ingenuidade que lhes podem ser perniciosas. Os perigos aparecem não só da informação estática (textos, fotos) mas também de conteúdos interactivos e de conversas na rede.


É importante que os pais se possam interessar pelas actividades [on-line] em tempo real dos seus filhos, independentemente da sua experiência, de maneira a ajudá-los a aproveitarem benefícios e a evitar perigos.



Desejamos com este Guia sintetizar um conjunto de informações de alerta e ajuda que permita aos pais e encarregados de educação saberem como agir em situações de risco.


 


Actividades mais frequentes de Pais e Filhos na utilização da Internet



  • Pais: Correio electrónico e Pesquisa de Informação.
  • Filhos: Salas de conversa, Mensagens, Sítios de Música, Filmes e Jogos.

 


Particularidades de Pais e Filhos na utilização da Internet




  • Pais: pela sua experiência sabem distinguir o que está bem e o que está mal no mundo virtual e como tal podem ajudar os jovens a compreenderem o contexto da web. Utilizam menos a Internet e fazem-no com menos à vontade que os filhos



  • Filhos: aprendem e utilizam facilmente as tecnologias de comunicação. A imaturidade e a curiosidade podem gerar graves situações de risco de que não se apercebem.


 


Situações de perigo na Internet para crianças e adolescentes




  • Conteúdos: Pornografia, Racismo, Violência, Droga, Jogos, Informação incorrecta e perigosa.



  • Contactos: Correio electrónico não desejado [spam] e Conversação com estranhos em salas de conversa



  • Comércio: Invasão da privacidade através da publicidade não desejada e Falta de transparência entre a publicidade e o conteúdo


 


Procedimento natural dos filhos




  • Evitarem o controle total dos pais



  • Formarem relações com pessoas alheias ao círculo familiar.



  • Interessarem-se e sentirem curiosidade por temas sexuais



  • Terem curiosidade na obtenção de novos materiais, novos conhecimentos e novas experiências



  • Não compreenderem nem reconhecerem os riscos que correm quando estabelecem contactos com estranhos.



 


Conteúdo, Contacto ou Comércio aos quais as crianças e adolescentes mais facilmente aderem




  • Pornografia/temas ou actividades de carácter sexual


 


Sinais no comportamento dos filhos que devem alertar os pais


 




  • Dedicam muito tempo ao uso da Internet, especialmente de noite



  • Recebem chamadas telefónicas de pessoas desconhecidas, ou fazem chamadas, às vezes de longa distância, para números de telefone que os pais desconhecem



  • Recebem cartas, presentes, objectos ou encomendas de pessoas que os pais não conhecem



  • Desligam o computador, ou rapidamente mudam de página, quando os pais entram na sala ou no quarto



  • Isolam-se da família



  • Armazenam material pornográfico ou outros conteúdos impróprios, no computador


 


Procedimento mais frequentes de indivíduos perigosos que utilizam a Internet para influenciar crianças e jovens


 




  • Oferecem atenção, carinho, amabilidade e dinheiro



  • Interessam-se pelos jovens e manifestam simpatia relativamente aos seus problemas



  • Aproveitam temas de interesse dos jovens como música da moda, passatempos e actualidades



  • Nas conversas abordam temas dum modo aberto e descontraído com o propósito de acabar paulatinamente com as inibições dos jovens.



  • Divulgam imagens pornográficas



  • Aliciam as suas vítimas por telefone e também procuram combinar encontros para ter relações sexuais



 


Cuidados a ter




  •  Utilize o computador e a Internet com os seus filhos. Deixe que eles tenham o prazer de lhe mostrar os seus sítios favoritos.



  • Coloque o computador num local da casa onde todos tenham acesso, e não no quarto dele/dela. É muito difícil para o aliciador comunicar-se com uma criança ou adolescente quando o computador está num lugar visível para os pais ou qualquer outro membro da família.



  • Deve ter acesso à conta de serviço dos seus filhos, e examinar periodicamente o seu correio electrónico [e-mail]. Seja sincero com eles quanto ao seu acesso a esta conta e as razões pelas quais o faz.



  • Tenha no computador que o seu filho utiliza um firewall ou filtros que impeçam o acesso a informação não desejada. Mas não esquecer que os filtros não são 100% fiáveis.



  • Ensine-os a usar a Internet de maneira responsável. Há actividades na Internet de muito mais importância do que os atractivos que as salas de conversa [chat rooms] ou Fóruns oferecem.



  • Procure saber quais são os serviços de segurança usados na escola e nos lugares onde seus filhos acedem à Web. Em todos estes lugares que não estão ao alcance de sua supervisão, pode encontrar-se um aliciador sexual.


 


Instruções que devem dar aos filhos




  •  Nunca devem fazer amizades com pessoas que tenham conhecido através da Internet;



  • Nunca devem enviar fotografias suas, por e-mail, a pessoas que não conheçam pessoalmente,



  • Nunca devem divulgar informação pessoal que sirva para os identificar, tal como nomes, endereços, o nome da escola que frequentam ou números de telefone;



  • Nunca devem fazer transferência de ficheiros [ download ] de fotografias de uma fonte desconhecida, já que podem ser imagens  pornográficas;



  • Nunca devem responder a mensagens insinuantes, obscenas, agressivas, ou de cunho sexual, que apareçam em publicidade electrónica.



  • Nunca confiar no que um estranho diz quando comunica através da Internet.


 


Como devem os pais agir em caso de alarme




  • Converse com os seus filhos sobre as suas suspeitas, explicando-lhes a razão da sua preocupação. Informe-os do que são os aliciadores sexuais, e o do perigo que constituem.



  • Reveja o conteúdo do computador dos seus filhos. Se não sabe como fazê-lo, pergunte a um amigo, colega, parente ou outra pessoa que o saiba. A existência de armazenamento e pornografia, ou qualquer tipo de comunicação de índole sexual, pode ser sinal de perigo.



  • Verifique todo o tipo de acesso a comunicações electrónicas on-line – salas de conversa [chat rooms], Fóruns [news], Mensageiros [Instant Mensseger] ou programas tipo P2P [Peer to Peer]que os seus filhos têm tido, assim como o seu correio electrónico [e-mail]. Quase sempre os aliciadores entram em contacto com as suas possíveis vítimas nas salas de conversa. Depois de conhecerem um menor através do computador, continuam a comunicar através do correio electrónico [e-mail].



  •   Caso saiba de qualquer situação que se passe com outras crianças, denuncie-a imediatamente.



  • Caso deseje mais informações ou ajuda contacte uma linha SOS [hotline]


 


Como agir em caso de verificação de situação de risco




  • Contacte a polícia



  • Mantenha o seu computador desligado para conservar qualquer evidência que a polícia possa utilizar. Não deve copiar nenhuma das imagens ou textos que apareçam no computador, a menos que a polícia lhe indique o que deve fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *