Definiçoes para o medo

MEDO

Segundo o dicionário Aurélio, Medo é um “sentimento de grande inquietação ante a noção de um perigo real ou imaginário, de uma ameaça”. Muito bem descrito, mas essa definição não fornece pistas sobre o que fazer com o medo.

Você já sentiu medo alguma vez?

O medo é um sentimento que é inerente ao ser humano. Desde o nascimento do primeiro homem, o sentimento de medo vem acompanhando a evolução da humanidade.

O medo é um dos sentimentos que permitiram à espécie humana multiplicar-se e dominar a Terra.

Graças ao medo nossos ancestrais escapavam de ataques de animais ferozes e de outras ameaças naturais.

Seja esse medo real, de algo conhecido (seqüestros, assaltos, violência urbana de forma geral), ou imaginário, não importa: se abrirmos a guarda, ele toma conta de nossa vida e a transforma em um verdadeiro inferno.

O medo tem o poder de nos paralisar por completo, de nos transformar em prisioneiros de nós mesmos, de castrar nossas próprias vidas.

O medo talvez é causa principal do potencial perdido. Muitas pessoas deram as costas à oportunidade porque sentiram medo, medo do fracasso, medo do amanhã, medo da morte etc.

Consideramos aqui toda a gama de emoções semelhantes ao medo e com variações de intensidade: receio, temor, terror, horror, preocupação etc.

Apresentamos também uma estratégia comportamental para lidar com os medos e usar sua energia para algo que você queira e que lhe seja útil.

Direções Negativas: não matar seres humanos, não puxar o rabo do cachorro, não desligar o computador sem desligar o Windows, não pular de mais de dois metros de altura. Esse tipo de direção é também importante para nos guiarmos pela vida e, mais importante, todos temos a capacidade de lidar mentalmente com esse tipo de estrutura.

Certamente você ficava pensando em várias coisas que poderiam dar errado! Em todos os casos, trata-se de projeções de acontecimentos futuros. Isto é, a pessoa está imaginando algo que pode acontecer, como morrer.

Às vezes, o medo pode ser nosso aliado, pois pode nos informar que existe a possibilidade de que talvez seja melhor não fazer algo. Imagine o que pode fazer alguém sem medo!!!

Porém, por motivos diversos, muitos dos quais ainda não se sabe pois estão sendo estudados pela Ciência e não estão totalmente esclarecidos, algumas pessoas apresentam um medo patológico em relação a situações que estão longe de representar uma ameaça real. Por exemplo: medo de avião, medo de altura, medo de elevador (existem pessoas que não entram em um elevador nem se pagarem a elas, vamos dizer assim…), medo de animais domésticos, medo de barata, medo de aranha e até medo de gente, medo das pessoas.

O medo apenas será um problema quando:

· Ficarmos prestando atenção ao que não queremos que aconteça e apenas reagimos a isto, ou seja, ficamos paralisados e sem opção de ação.

· Nossa projeção de conseqüências estiver distorcida da realidade.

Pesquisas revelam que duas em cada dez pessoas estão predispostas a desenvolver um tipo de medo.

O medo está selecionado como sendo uma fobia. A palavra fobia vem do grego phobos. Phobos era uma divindade mitológica capaz de causar um medo incontrolável nos homens. Por esse motivo, os escudos dos soldados gregos muitas vezes traziam estampada a imagem de Phobos, assim eles acreditavam ser mais fácil apavorar seus inimigos.

Os americanos criaram um ABC sobre fobia, que conta com cerca de 500 tipos de medos.

Vamos destacar alguns deles, que são os mais conhecidos:

Agorafobia – medo de lugares públicos ou espaços abertos

Aracnofobia – medo de aranha

Claustrofobia – medo de espaços fechados

Androfobia – medo de homem

Decidofobia – medo de tomar decisões

Gamofobia – medo de casamento

Eclesiofobia – medo de igreja

Afania – medo de perder a capacidade sexual

Aerofobia – medo de avião

Existem muitos outros tipos cadastrados (pelo menos 500, como já havia dito antes).

É claro que, dependendo das circunstâncias, as pessoas podem exibir reações de medo mais intensas do que o normal.

O medo muitas vezes é irracional, de uma forma desproporcional, e interfere nas atividades do seu cotidiano.

A pessoa em situações de medo pode ter sudorese e ser acometida de tonturas, tremedeiras, taquicardia e dificuldades de respiração.

Tenha em mente que muito do que sentimos é originado em coisas que pensamos mas não notamos, isto é, estão inconscientes – reagimos e tomamos decisões influenciados por algo que não sabemos que está lá.

Para isso, tire a atenção dos sintomas corporais e direcione-a para imagens e sons internos, diretamente ou por meio de perguntas: medo de quê? O que pode acontecer de potencialmente ruim? O que estou imaginando? Quais são as possíveis decorrências desagradáveis da situação atual?

Medo do Fracasso

Fracasso não será fracasso se dele tirarmos uma lição.

Para ter êxito e se tornar a pessoa que deseja ser, elimine de uma vez por todas o problema persistente chamado medo do fracasso.

Todos, em uma ou outra ocasião, se sentiram um completo fracasso, e muitos deixaram que esse medo os destruísse.

Em todas as áreas de sua vida esse medo pode derrotá-lo. Você pode imaginar soluções, pode ter idéias criativas, mas até que elimine o temor do fracasso, seu projeto jamais entrará no campo das realizações.

Suas metas transformar-se-ão em pântanos, onde suas melhores idéias se afundarão.

O que nos faz ter medo do fracasso?

É a preocupação com que os outros vão pensar, o que é que eles vão dizer (isso é o que pensamos). Como se fracassar fosse o maior dos escândalos, supomos que, por cometermos um ou vários erros, somos uns fracassados e, portanto, estamos condenados para todo o sempre.

Que suposição mais absurda! Quantas pessoas venceram em todos os aspectos de suas vidas? (Se formos verificar, na verdade praticamente nenhuma!)

As pessoas mais bem-sucedidas são aquelas que aprenderam com seus erros e transformaram os fracassos em oportunidades. Todas as descobertas científicas, todas as iniciativas nos negócios e todos os casamentos felizes resultaram de uma série de fracassos – ninguém tem sucesso sem eles.

O fracasso lhe ensina alguma coisa, aumenta sua experiência, te dá a oportunidade de agir melhor em uma próxima ocasião – isto é bom, é positivo, é útil!

O fracasso é um fato, jamais uma pessoa; uma atitude, não um resultado; uma inconveniência temporária, um meio para se alcançar alguma coisa. Nossa reação determina até que ponto ele pode ser útil. Podemos eliminar o fracasso da nossa vida, dando outra definição ao seu significado.

Fracasso não significa que você…

é um fracassado, mas que ainda não teve êxito;

tem sido tolo, mas que teve muito otimismo;

foi desacreditado, mas que estava disposto a tentar;

tem falta de capacidade, mas que deve fazer algo de forma diferente;

é inferior, mas que não é perfeito;

desperdiçou sua vida, mas que tem motivos para começar de novo;

jamais alcançará sua meta, mas que vai levar um pouco mais de tempo;

Deus o abandonou, mas que Deus tem uma idéia melhor para você.

O único homem que nunca comete erros é aquele que nunca faz coisa alguma.

A História tem demonstrado que os mais notáveis vencedores normalmente encontraram obstáculos dolorosos antes de triunfarem; porém, eles venceram porque se negaram a serem desencorajados por suas derrotas.

Em 1962, quatro nervosos músicos fizeram uma apresentação para alguns executivos. Os executivos não ficaram impressionados e disseram:

– Nós não gostamos de suas músicas e os grupos com guitarristas estão fora de moda. Infelizmente vocês estão reprovados.

Sabe quem eram os músicos? Eram os Beatles…

A diretora de uma escola chamou a mãe de um aluno para conversar. Disse a ela que seu filho era muito lento e duro de aprender. Então, sua mãe resolveu tirá-lo da escola e ensiná-lo em casa. Seu nome era Thomas Edison. O jovem Edison ficou fascinado por Ciência e com apenas 10 anos já havia montado seu primeiro laboratório de química, produzindo 1.300 inventos. Quando inventou a lâmpada, tentou mais de 2.000 experiências antes de fazê-la funcionar. Um jovem repórter perguntou a ele como se sentia fracassando tantas vezes. Ele respondeu:

– Fracasso?! Na verdade eu nunca fracassei – disse ele. – Eu inventei a lâmpada e isto aconteceu no passo 2000 do processo.

Devo alertar a você sobre um ladrão que anda à solta por aí…

Você inconscientemente o conhece, mas nunca viu seu rosto…

Você não pode descrever sua voz ou fazer seu retrato falado, mas quando ele está por perto, você o sente por causa das batidas de seu coração…

Se você já sentiu que alguém o estava seguindo, já sentiu sua respiração no pescoço…

Se você acordou tarde da noite, em um quarto estranho, foi seu terrível sussurro que roubou seu sono…

Ele é o ladrão que fez as palmas de suas mãos suarem quando foi entrevistado para um emprego…

Foi este patife que sussurrou em seus ouvidos ao deixar o cemitério: “você pode ser o próximo”…

Ele não quer seu dinheiro, ele não quer seus diamantes, ele não quer seu carro. Ele quer algo mais importante: quer sua alma, sua paz de espírito, sua alegria…

Sua missão é roubar sua coragem e deixá-lo tímido…

Seu objetivo é criar almas covardes e sem alegria…

Ele é mais conhecido como medo, o ladrão de alegria.

Tenha muito cuidado com ele.

Quando você vence o medo, começa a sabedoria.

13069 acessos desde 29 de agosto de 2006.
Home : Contato : Mapa do Site
Tecnologia Site Inteligente

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *