Doaçao de sangue

Doação de sangue.Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou para um uso subseqüente em uma transfusão de sangue. Trata-se de um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde.Porquê doar sangue.A ciência, embora avançando em muitos sectores, ainda não encontrou um substituto artificial eficiente para o sangue humano. Por isso, todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro deste elemento. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue.

Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. Para o doador em geral não há riscos, porém algumas complicações podem eventualmente aparecer:

* Queda de pressão e tontura
* Hematoma no local da punção
* Náusea e vômito
* Dor local e dificuldade para movimentação do braço
Requisitos para a doação.No Brasil(Portugal), qualquer pessoa poderá doar sangue, desde que sejam observadas algumas condições, a fim de garantir a segurança e a qualidade do procedimento:

* Ter entre 18 e 65 anos
* Ter peso acima de 50 kg
* Se homem, não pode ter doado há menos de 60(90) dias
* Se mulher, não pode ter doado há menos de 90(120) dias
* Ter passado pelo menos três meses de parto ou aborto
* Não estar grávida
* Não estar amamentando
* Estar alimentado e com intervalo mínimo de duas horas do almoço
* Ter dormido pelo menos seis horas das 24h que antecedem a doação
* Não ter feito tatuagem, piercing ou acumpuntura há menos de um ano
* Não ter recebido transfusão de sangue ou hemoderivados a menos de um ano
* Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 24 horas que antecedem a doação
* Não ser usuário de drogas injetáveis
* Não ser portador de doenças infectocontagiosas como sífilis, doença de chagas e HIV (I ou II)
Quem não deve doar.Não devem doar sangue as pessoas que se enquadrarem em uma das condições abaixo:

Por segurança se:

* Alguma vez utilizou drogas por via endovenosa;
* Teve contactos sexuais a troco de dinheiro ou drogas;
* Sendo homem ou mulher, teve contactos sexuais com múltiplos(as) parceiros(as).

Se o seu parceiro sexual:

* É soropositivo, ou seja, se é portador do Vírus de Imunodeficiência Humana – VIH;
* Ou portador crônico do Vírus da Hepatite B e Hepatite C – VHB, VHC.

E, ainda se:

* Fez endoscopia nos últimos 6 meses;
* Fez tatuagem ou piercing nos últimos 6 meses;
* Fez transfusão;
* Fez transplante de córnea ou dura-máter;
* Fez tratamento com hormona de crescimento, pituitária ou gonadotrofina de origem humana;
* Foi operado nos últimos 6 meses;
* Tem Epilepsia, Diabetes insulino-dependente ou Hipertensão grave;
* Tem história familiar de Doença de Creutzfeldt-Jakob e variante – DCJ, vDCJ;
* Teve Paludismo/Malária nos últimos 3 anos;
* Teve parto nos últimos 6 meses;
* Teve um(a) novo(a) parceiro(a) sexual nos últimos 6 meses.Procedimentos.A coleta de sangue para doação consiste na retirada de cerca de 450ml de sangue, através do uso de material descartável, de uso único e estéril. O tempo de permanência do doador no Banco de Sangue, incluindo coleta e triagem, é de aproximadamente 30 minutos

No Brasil, o Ministério da Saúde exige a realização de alguns procedimentos específicos antes e depois da doação, a fim de prevenir complicações para o doador e contaminação para o receptor durante o período de janela imunológica de doenças.

Antes da doação, o candidato irá passar por uma entrevista de triagem clínica, na qual podem ser detectadas algumas condições adicionais que possam impedir a doação. Após cada doação serão realizados os seguintes exames no sangue coletado:

* Tipagem sangüínea ABO e Rh
* Pesquisa de anticorpos eritrocitários irregulares (PAI)
* Teste de Coombs Indireto
* Fenotipagem do Sistema Rh Hr (D,C,E.c,e), Fenotipagem de outros sistemas
* Testes sorológicos para: Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas, Sífilis, HIV (AIDS), HTLV I/II

Esse procedimento se repetirá após cada doação e os resultados serão comunicados ao doador.Direitos.O trabalhador sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, em cada doze meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada (art. 473 da CLT). Os funcionários públicos civis federais, sem qualquer prejuízo, podem se ausentar do serviço por um dia para doação de sangue, sem limite anual de doações (art. 97 da Lei nº 8.112/1990).

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Doação de sangue

Doação de sangue





 

Doação de sangue é o processo pelo qual um doador voluntário tem seu sangue coletado para armazenamento em um banco de sangue ou para um uso subseqüente em uma transfusão de sangue. Trata-se de um processo de fundamental importância para o funcionamento de um hospital ou centro de saúde.



Por que doar sangue?


A ciência, embora avançando em muitos setores, ainda não encontrou um substituto artificial eficiente para o sangue humano. Por isso, todos os procedimentos médicos que demandam transfusão de sangue precisam dispor de um fornecimento regular e seguro deste elemento. Daí a importância de se manter sempre abastecidos os bancos de sangue.


Doar sangue é um procedimento simples, rápido, sigiloso e seguro. Para o doador em geral não há riscos, porém algumas complicações podem eventualmente aparecer:



  • Queda de pressão e tontura
  • Hematoma no local da punção
  • Náusea e vômito
  • Dor local e dificuldade para movimentação do braço.


Requisitos para a doação



Quem pode doar


Qualquer pessoa poderá doar sangue, desde que sejam observadas algumas condições, a fim de garantir a segurança e a qualidade do procedimento:



  • Ter entre 18 e 65 anos;
  • Ter peso acima de 50 kg;
  • Se homem, deve ter doado há mais de 60 dias;
  • Se mulher, deve ter doado há mais de 90 dias;
  • Ter passado pelo menos 3 meses de parto ou aborto;
  • Não estar grávida;
  • Não estar amamentando;
  • Estar alimentado e com intervalo mínimo de 2 horas do almoço;
  • Ter dormido pelo menos 6 horas nas 24 horas que antecedem a doação.
  • Não ter feito tatuagem, piercing ou acupuntura há menos de 1 ano;
  • Não ter recebido transfusão de sangue ou hemoderivados a menos de 1 ano;
  • Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 24 horas que antecedem a doação;
  • Não ser usuário de drogas injetáveis;
  • Não ser portador de doenças infecto-contagiosas como Sífilis, Doença de Chagas e HIV (I ou II).


Quem não deve doar


Não devem doar sangue as pessoas que se enquadrarem em uma das condições abaixo:



  • Ser diabético;
  • Teve Hepatite após os 10 anos de idade;
  • Teve contato com o inseto barbeiro, transmissor da Doença de Chagas;
  • Teve Malária ou esteve em região de malária nos últimos 6 meses;
  • Sofrer de Epilepsia;
  • Teve Sífilis;
  • Praticar relações sexuais de risco.
  • Usar drogas injetáveis.
  • Tem AIDS (ou mesmo a presença do vírus HIV na corrente sanguínea, mesmo sem a manifestação dos sintomas da doença).


Procedimentos


A coleta de sangue para doação consiste na retirada de cerca de 450ml de sangue, através do uso de material descartável, de uso único e estéril. O tempo de permanência do doador no Banco de Sangue, incluindo coleta e triagem, é de aproximadamente 30 minutos


No Brasil, o Ministério da Saúde exige a realização de alguns procedimentos específicos antes e depois da doação, a fim de prevenir complicações para o doador e contaminação para o receptor durante o período de janela imunológica de doenças.


Antes da doação, o candidato irá passar por uma entrevista de triagem clínica, na qual podem ser detectadas algumas condições adicionais que possam impedir a doação. Após cada doação serão realizados os seguintes exames no sangue coletado:



  • Tipagem sangüínea ABO e Rh;
  • Pesquisa de anticorpos eritrocitários irregulares (PAI);
  • Teste de Coombs Indireto;
  • Fenotipagem do Sistema Rh Hr (D,C,E.c,e), Fenotipagem de outros sistemas;
  • Testes sorológicos para: Hepatite B, Hepatite C, Doença de Chagas, Sífilis, HIV (AIDS), HTLV I/II.

Esse procedimento se repetirá após cada doação e os resultados serão comunicados ao doador.



Direitos


O trabalhador sob o regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por um dia, em cada doze meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada (art. 473 da CLT). Os funcionários públicos civis federais, sem qualquer prejuízo, podem ausentar-se do serviço por um dia para doação de sangue, sem limite anual de doações (art. 97 da Lei nº 8.112/1990).



 








Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *