Dor no pescoço é sinal de estresse

Dor no pescoço é sinal de estresse


 


Ao lado da dor nas costas, a dor no pescoço é uma das reclamações mais freqüentes hoje em dia. Para quem imagina que a principal causa seja a má postura, o médico ortopedista Lafayette Lage diz  que o problema também tem fundo emocional.

Por: Dr. Lafayette Lage*


 “A cervicalgia, ou dor no pescoço, não está tão relacionada com a postura como a maioria das pessoas pensa. Por apresentar grande mobilidade em relação ao restante da coluna, a região cervical está mais sujeita a dores e contraturas musculares devido à friagem e, principalmente, episódios de estresse intenso”, diz  Lage.


Segundo o médico, os músculos localizados atrás do pescoço têm de estar sempre tensos para suportar a parte de cima do corpo. “Mas, quando eles trabalham além da conta, sofrendo contrações constantes de fundo nervoso, é que surge a dor, podendo ser irradiada para os ombros ou mesmo se apresentar sob forma de dor de cabeça”.


Lage explica que pessoas tensas tendem a ‘enfiar’ o rosto no travesseiro e dormir mais de bruços, hábito que dá origem a aproximadamente 70% dos casos de tendinite. “O pescoço não foi feito para ficar um terço de nossas vidas virado de lado”. Na opinião do médico, uma simples mudança da posição em que se dorme pode eliminar inúmeros incômodos, como dores freqüentes, dormência e formigamento nos braços, além dos inchaços.


“Há alguns recursos que podem amenizar o problema, como a ingestão de antiinflamatórios e relaxantes musculares, mas como esses medicamentos podem desencadear reações que variam de pessoa para pessoa, o ideal é que seja feita uma investigação personalizada”, diz o especialista.


 Saiba como evitar a dor no pescoço:


1. Agasalhe-se bem nos dias frios e evite tomar friagens;


2. Quem trabalha o dia inteiro diante do computador deve fazer pausas a cada duas horas e movimentar os ombros e o pescoço repetida e calmamente por alguns minutos;


3. Aqueles que passam horas dentro do carro devem usar o cinto de segurança e o encosto de cabeça devidamente ajustados ao corpo, mantendo os braços esticados e mãos firmes na direção;


4. Em dias de dor aguda, o melhor é evitar dirigir, já que os movimentos do pescoço ficam limitados e podem comprometer a segurança do motorista. Se tiver de sair, peça carona ou chame um táxi;


5. Massagens suaves com antiinflamatórios em gel ou creme podem aliviar a dor;


6.  Donas de casa devem se acostumar a usar mais a força das pernas para abaixar ou se levantar. Inclinar a coluna sempre que precisar apanhar algo no chão pode agravar ainda mais o problema;


7.  Valorize o sono, procurando dormir entre seis e oito horas todas as noites e em posição favorável. Pode ser de barriga para cima ou mesmo de lado, colocando um travesseiro entre as pernas para ficar mais confortável;


8.  Escolha um travesseiro que tenha altura exata para ser encaixado entre a extremidade do ombro e o início do pescoço, se você dorme de lado. Para quem prefere dormir de barriga para cima, uma boa opção são os rolinhos de espuma que acomodam a nuca;


9. Busque atividades que ajudem a desanuviar os pensamentos e relaxar o corpo como um todo. Valem terapias alternativas, hobbies, ou simplesmente aumentar as horas de descanso.


 *Fonte: Dr. Lafayette Lage, médico ortopedista especialista em Medicina Esportiva e Quadril, diretor da Clínica Lage Ortopedia de Ponta (http://www.wmulher.com.br)


 

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *