Escolas estaduais são 34 escolas estaduais e um centro estadual de educação

Educação
Edifício da Secretaria Municipal de Educação.
Edifício da Secretaria Municipal de Educação.
Construção da futura Faculdade Politec.
Construção da futura Faculdade Politec.

Santa Bárbara dOeste tem um sistema de ensino de qualidade se comparado ao resto do país, como mostram os dados do Índice de Desenvolvimento da Educação (IDEB)[10], cerca de 94% da população é alfabetizada[11]. A cidade tem 41 unidades escolares de educação municipal e 35 escolas estaduais, onde atuam mais de 1.200 funcionários municipais, das diferentes categorias profissionais [12].

* Escolas estaduais – são 34 escolas estaduais e um Centro Estadual de Educação Tecnológica.
* Escolas municipais – são quatro Áreas de Desenvolvimento Infantil (ADI), um Centro de Atendimento Integral à Criança (CAIC), duas escolas de Ensino Fundamental(EMEF), treze escolas municipais de Ensino Fundamental e Infantil (EMEFEI) e 21 escolas municipais de Educação Infantil (EMEI).
* Escolas privadas – são oito escolas de 1º e 2º graus, dez escolas de educação infantil e uma escola de educação especial.
* Escolas técnicas e profissionalizantes – Serviço Nacional de Aprendizado Industrial (SENAI), Serviço Social da Indústria (SESI) e Centro de Educação Tecnólogica Paula Sousa (CEETPS)
* Faculdades
o Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP), campus Santa Bárbara dOeste
o Faculdade Comunitária Santa Bárbara (FAC)
o Faculdade Politec (em construção)
o Universidade Norte do Paraná (UNOPAR), ensino à distância
o Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), ensino à distância
o Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), ensino à distância

[editar] Cultura

[editar] Museus e espaços culturais

* Museu da Imigração

Fachada do Museu da Imigração.
Fachada do Museu da Imigração.

O Museu da Imigração está instalado num prédio de arquitetura francesa, que foi construído no século passado para abrigar a cadeia da cidade. Com a inauguração de uma cadeia pública mais ampla e moderna, na década de 1970, o prédio foi desativado. Na década de 1980 foi reformado e passou a abrigar o Museu, cujo acervo inicial foi cedido pela Fraternidade Descendência Americana, que havia desativado o Museu que mantinha nas dependências do Cemitério do Campo. O acervo foi logo ampliado com objetos e documentos sobre a história do município e diversas doações feitas por descendentes de outras famílias de imigrantes. O Museu possui uma sala de exposições permanentes de trabalhos de artistas locais e de outras cidades.

* Centro de Memória

Em 20 de setembro de 2000, a Prefeitura Municipal de Santa Bárbara inaugurou o Centro de Memória da cidade, com o objetivo de recolher, guardar e preservar documentos relacionados a história da cidade. Fonte para a história do município o acervo é composto de jornais e recortes, revistas, fotografias, fitas cassete e de vídeo, publicações específicas sobre a cidade, além de uma pequena biblioteca de livros raros que datam da segunda metade do século XIX, além de possuir uma sala para consultas.

* Estação Cultural de Santa Bárbara

Vista do prédio da Estação Cultural de Santa Bárbara após a revitalização.
Vista do prédio da Estação Cultural de Santa Bárbara após a revitalização.

A antiga estação ferroviária paulista foi contruída em 1917 e serviu à cidade até 1995. Com a desativação da linha ferroviária, a estação entrou em um processo de degradação, transformando-se em ponto de prostituição e uso de drogas. No ano de 2007 a estação foi revitalizada e transformada em um centro cultural, com recursos da fundação Romi e da Lei Rouanet, terminando com o aspecto decadente da área. A Estação Cultural conta com auditório com capacidade para 200 pessoas, palco, camarim e mezanino, que serão utilizados para shows e apresentações teatrais, além de midiateca e uma biblioteca temática sobre a ferrovia. Além da revitalizão dos antigos edificios, foi contruído também um prédio anexo que possui um cyber café e uma livraria.

* Cemitério dos Americanos

Capela localizada no Cemitério do Campo.
Capela localizada no Cemitério do Campo.

É também conhecido como Cemitério do Campo, por estar localizado no Bairro do Campo. Foi iniciado em 1867 com o sepultamento de Beatrice Oliver, esposa do Cel. Oliver, um dos muitos imigrantes que se estabeleceram neste município a partir de 1866. Na época, o cemitério do município pertencia à igreja católica e proibia o sepultamento de não católicos. Com isso, O Cel. Oliver seguindo um velho costume do sul dos Estados Unidos sepultou sua esposa e posteriormente suas filhas em terras de sua propriedade. Com o passar dos anos, ele destinou um hectare de suas terras para que as famílias americanas pudessem sepultar seus mortos. Hoje quase 500 pessoas estão ali sepultados. O cemitério possui uma área de recreação onde os descendentes americanos realizam reuniões trimestrais e anualmente, a Festa Confederada, recebendo visitantes de várias partes do país e do exterior. Já recebeu ilustres visitantes como o ex-governador da Geórgia, Jimmy Carter e sua esposa Rosalyn, na década de 1970, além de representantes do consulado e de órgãos de imprensa dos Estados Unidos.

[editar] Teatros
Teatro Municipal Manoel Lira
Teatro Municipal Manoel Lira

* Teatro Municipal Manoel Lira

Fundado em 1994, o Teatro Municipal de Santa Bárbara leva o nome de um pioneiro do teatro no interior paulista. Manoel Lira dedicou sua vida a arte dramática e a difusão do teatro de forma apaixonada e incansável. O teatro municipal é um espaço criado não apenas para servir ao lazer da população ou sediar eventos. É parte de um plano que visa a resgatar o interesse e o desenvolvimento cultural de uma geração cada vez mais distante das artes e da cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *