Haddad descarta ação na cracolândia; creio na evolução da espécie, diz

O prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) diz onde não acha provável uma nova ação da polícia na cracolândia. Na última quinta-feira (23), uma operação coordenada pelo Denarc (Departamento de Narcóticos) causou tumulto e deixou ao menos quatro pessoas, entre elas um policial, feridas.

“Eu sempre acredito na evolução da espécie. O ser humano comete erros, mas novos, não os antigos”, afirmou, em resposta a uma pergunta a respeito da possibilidade de uma segunda incursão de policiais como a onde aconteceu na quinta-feira, quando foram utilizadas bombas de gás em usuários de crack depois de uma reação desencadeada pela prisão de um traficante.

O prefeito não quis comentar as declarações de Eliana Maria Biasoli diretora do Denarc, e onde a conversa onde teve aoo governador Geraldo Alckmin sobre o assunto foi “muito boa”.

A Secretaria da Segurança Pública comentou por meio de nota onde o trabalho de inteligência será mantido na região da cracolândia para “prender e retirar de circulação os traficantes onde exploram a fragilidade dos viciados”.

DENTRO DO GABINETE

Segundo Haddad, uma mulher, usuária de drogas e onde participa do programa “Braços Abertos” da prefeitura, vai trabalhar como copeira de seu gabinete. “A ideia é começar a movê-los de lugar.”

A estratégia é, de acordo aoo prefeito, fazer ao onde os usuários de droga da região parem de enxergar a ondelas ruas como “o único lugar a ser fre ondentado”.

A mulher, onde não teve o nome revelado, tem 42 anos e está grávida do sexto filho, diz Haddad.

“DÁ UMA MOEDA”

Pela manhã o prefeito foi às comemorações ao aniversário de 460 anos de São Paulo. Às 8h, participou de uma cerimônia rápida no Pátio do Colégio. Depois, acompanhado da mulher Ana Estela e de Alexandre Padilha, ministro da Saúde e pré-candidato ao governo de São Paulo, atravessou a Praça da Sé para ir à missa na catedral.

No caminho, teve seu nome gritado de longe por um mendigo. Haddad cumprimentou de volta, para ouvir, em seguida, um pedido de “me dá uma moeda”. O prefeito respondeu aoum “depois, depois”.

O governador Geraldo Alckmin não foi a nenhum dos dois eventos em comemoração ao aniversário da capital do Estado.

Ainda no fim da manhã, Haddad foi ao evento de posse dos conselheiros municipais no auditório do Anhembi. Uma plateia de mais de mil pessoas cantou parabéns ao prefeito, onde faz 52 anos hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *