História da engenharia aeroespacial

A engenharia aeroespacial é o ramo da engenharia que se especializa em aeronaves (aviões, helicópteros, etc), espaçonaves (vaivens, satélites artificiais, etc) e tópicos relacionados. Primeiramente conhecida como engenharia aeronáutica, em que lidava somente com aeronaves, tendo no entanto, vindo a ser substituida pelo termo mais geral “aeroespacial” na maioria dos casos práticos, à medida que a tecnologia de vôo passou a incluír aparelhos que operam fora da atmosfera da Terra. De um modo análogo com a engenharia aeronáutica, este ramo é por vezes referido como engenharia astronáutica embora este último apenas diga respeito a naves ou aparelhos que operem no espaço exterior.
Índice
[mostrar]

* 1 Desenvolvimento
* 2 História
* 3 Elementos
* 4 Engenheiros aeroespaciais
* 5 Cultura Geral
* 6 Referências
* 7 Ver também

[editar] Desenvolvimento
Imagem do vaivém espacial Atlantis ainda acoplado à estação espacial russa MIR.
Imagem do vaivém espacial Atlantis ainda acoplado à estação espacial russa MIR.

Os veículos de vôo modernos são dispendiosos tanto em produção como em manutenção pois são projectados para cumprirem as missões com o mínimo de falhas possível (quer seja transporte de pessoas, mercadorias, ou uma missão de teor espacial). Com este objectivo em mente, os veículos são sujeitos a condições de teste severas, tais como: diferenças de pressão atmosférica e de temperatura, elevada carga aplicada nos pontos estruturais críticos em várias componentes, entre outros testes que têm em conta estes e outros aspectos. Estes veículos são produto de uma complexa síntese de várias tecnologias e ciências, incluindo entre outras: a aerodinâmica, a ciência dos materiais, estruturas e aviónica. É ao conhecimento em si e ao processo que combina estes vários ramos da ciência que designamos de engenharia aeroespacial. Esta complexidade impede um único engenheiro aeroespacial de participar num projecto em todas as suas fases e em vez disso um projecto aeroespacial é levado a cabo por uma equipe de engenheiros aeroespaciais, cada qual com a sua especialização em determinado ramo. O desenvolvimento e produção de um veículo aéreo ou espacial são processos que envolvem um compromisso entre capacidades, desempenho, tecnologia disponível e custos.

[editar] História
Da Army Ballistic Missile Agency (ABMA) Hermann Oberth (à frente) acompanhado por (da esquerda para a direita) Dr. Ernst Stuhlinger, Major General Holger Toftoy, Dr. Wernher von Braun e Dr. Robert Lusser.
Da Army Ballistic Missile Agency (ABMA) Hermann Oberth (à frente) acompanhado por (da esquerda para a direita) Dr. Ernst Stuhlinger, Major General Holger Toftoy, Dr. Wernher von Braun e Dr. Robert Lusser.

A origem da atual engenharia aeroespacial remonta aos tempos dos pioneiros da aviação no início do século XX. O conhecimento que havia inicialmente era empírico e muitos conceitos eram “importados” de outros ramos da engenharia. Apesar disto, os pioneiros aeroespaciais tinham preparação teórica em dinâmica de fluidos um ramo essencial que já era conhecido no fim do século anterior. Uma década depois dos vôos com sucesso dos irmãos Wright (anos 20 do século XX) a engenharia aeronáutica teve um súbito crescimento devido ao desenvolvimento de aviões militares na Primeira Guerra Mundial. Mais tarde pesquisas que iriam constituir uma base científica fundamental continuaram, numa combinação de física teórica e experiências práticas. Vendo a possibilidade de usar foguetes de longo alcance (rockets) como suporte de artilharia, a Wermacht alemã criou a ABMA, uma equipe de investigação científica com Hermann Oberth na liderança. Foram desenvolvidas armas de longo alcance usadas na Segunda Guerra Mundial pela Alemanha Nazi como a A-series de foguetes e mais tarde a infame V-2 Rocket (inicialmente designada de A4). Durante a Guerra Fria os EUA e a União Soviética competiram a nível aeroespacial (corrida espacial) da qual o ramo saiu beneficiado.

A primeira definição formal de engenharia aeroespacial surgiu em Fevereiro de 1958 e considerava a atmosfera terrestre e o espaço exterior como um único domínio, dando assim origem a um novo conceito que engloba aeronaves (aero) e espaçonaves (espaço): o aeroespaço.

[editar] Elementos

Alguns elementos específicos deste ramo da engenharia:

* Aerodinâmica
* Aeroelasticidade
* Astrodinâmica
* Aviônica
* Ciência dos materiais
* Controle de aeronaves
* Desempenho
* Ensaios em vôo
* Estabilidade de vôo
* Helicópteros
* Instrumentação e sistemas
* Propulsão
* Sistemas de radar

Alguns elementos gerais deste ramo de engenharia:

* Circuitos eléctricos
* Estruturas
* Gestão
* Matemática
* Mecânica clássica
* Mecânica dos fluidos
* Mecânica dos sólidos
* Probabilidades e Estatística
* Telecomunicações
* Termodinâmica
* Vibrações e ruído

[editar] Engenheiros aeroespaciais
O Módulo Lunar da missão Apollo 11 em órbita.
O Módulo Lunar da missão Apollo 11 em órbita.

Engenheiros aeroespaciais projetam, desenvolvem, testam aeronaves e espaçonaves e supervisionam a produção destes. Aqueles que trabalham com aeronaves designam-se engenheiros aeronáuticos, enquanto que os que trabalham especificamente com espaçonaves ou com objetos relacionados com o espaço designam-se de engenheiros astronáuticos. Engenheiros aeroespaciais desenvolvem também novas tecnologias para uso na aviação, em sistemas defensivos e na exploração espacial, muitas vezes especializando-se em áreas como design estrutural, orientação (guidance), navegação e controle, instrumentação e comunicação ou métodos de produção. Podem também especializar-se num tipo de produtos aeroespaciais específico, como aviões comerciais, caças militares, helicópteros, espaçonaves ou misseis e foguetes.

[editar] Cultura Geral

Nos EUA o termo “rocket scientist” é usado para descrever uma pessoa, dentro de um contexto, com inteligência acima da média. O filme Apollo 13 ilustra a equipa de engenheiros na Terra como heróis à moda de Hollywood, glorificando a inteligência e a competência dos profissionais “de fato e gravata”. Esta ideia foi mais tarde tratada com detalhe na mini-série From the Earth to the Moon.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *