História do chevrolet celta

Celta (ou Suzuki Fun como é conhecido na Argentina) é um carro popular categoria 1.0L (um ponto zero) e também 1.4L (um ponto quatro) da Chevrolet produzido no Brasil. Concorrente direto de outros carros populares como o Uno da Fiat, do Gol da Volkswagen e do Ka da Ford. O carro tem a versão hatchback de nome Celta e no final de 2005 e início de 2006 foi lançada a versão se


 História


O Celta originou-se do projeto Blue Macaw (Arara-Azul) da montadora Chevrolet, divisão brasileira da GM. A proposta inicial do fabricante era produzir um carro acessível às camadas demográficas menos abastadas com linhas atraentes e custo de manutenção baixo.
Seu criador foi o projetista Paulo Konno designer da GM do Brasil. O modelo foi lançado em 2000 na fábrica de Gravataí no Estado do Rio Grande do Sul. A inauguração da fábrica contou com a presença do então presidente Fernando Henrique Cardoso. O veículo agradou o consumidor brasileiro. Um ano depois do seu lançamento em 2001 já haviam sido comercializadas 100 mil unidades do pequeno carro. Até dezembro de 2005 haviam sido comercializadas 560 mil unidades.


Para um automóvel de pequeno porte, o Celta se sai muito bem no trânsito urbano, pois além de pequeno é um carro econômico, prático e tem um desempenho interessante para um automóvel de 1000 cilindradas que pesa em torno de 800 kg. Por ser um veículo direcionado seu interior e acabamento são simples.



 O modelo


O modelo foi concebido unindo traços da segunda geração do Vectra com o estilo hatchback do Corsa. A primeira motorização do veículo foi herdada do Corsa 1.0 Wind. O painel da primeira geração do veículo possui um velocímetro analógico mas o marcador de combustível e hodômetro são digitais ao contrário do Corsa de primeira geração, cujo painel é totalmente analógico. O Celta foi concebido e desenvolvido integralmente no Brasil. Em 2003 foi lançada a opção 1.4L com kits opcionais off-road. Em junho de 2005 o motor 1.0 foi convertido para bicombustível ou flexfuel.



 Reestilização


Após 6 anos de seu lançamento, a GM reestiliza o Celta, fazendo com que a segunda geração ganhe nova frente, traseira e interior, mantendo apenas a lateral do carro, já como modelo 2007. Inexplicavelmente a GM retirou do mercado a motorização 1.4 a gasolina e ainda não lançou a tão aguardada versão 1.4 EconoFlex. Atualmente o Celta é comercializado com uma única motorização (1.0 FlexPower), com três tipos de acabamento (Life, Spirit ou Super) em três ou cinco portas. Em meados de 2002 a GM alterou a motorização da versão 1.0 mpfi (60cv) para a 1.0 VHC (Very High Compression – 70cv), e para 2005 o VHC FlexPower (70cv a gasolina e 72cv a álcool).



 Versões



  • Versão LIFE: é a mais simples. O interior tem acabamento rústico e são opcionais itens essenciais tais como limpador e desembaçador do vidro traseiro, protetor de motor e cárter e aquecedor ou ar-condicionado. O conta-giros e o termômetro do motor são de série para todas as versões.
  • versão SPIRIT: conta com limpador e desembaçador de série e opcionais,e pára-choques pintados na cor do veículo;
  • versão SUPER conta com interior mais sofisticado e opcionais, além das rodas de aro 14 polegadas.


 Aspectos Positivos



  • Econômico
  • Velocidade de até 157 km/h com o motor VHC flexpower de 70 cv abastecido com álcool
  • Bicombustível
  • Design Agradável, na opinião da maioria dos consumidores
  • Diversos itens opcionais
  • Valor de mercado na revenda, menor desvalorização de automóvel nacional


 Aspectos Negativos



  • Ausência de opção de motor mais potente
  • Poucos itens de série na versão 1.0 LIFE
  • Acabamento simples
  • Design sem continuidade na parte traseira, na opinião de muitos designers e profissionais da área
  • O carro possui uma altura frontal baixa com relação ao solo, o que prejudica o motorista em determinadas lombadas, buracos ou outras ondulações transversais
  • Excesso de ruídos internos, mesmo nos modelos com baixa quilometragem
  • Posição de dirigir ruim para pessoas altas (volante muito baixo)
  • Teto baixo, o que prejudica o conforto dos mais altos
  • Encosto de cabeça costurado no banco, ruim para os mais altos e também há risco de lesão na nuca


 O Futuro do Celta


Em 2006, a linha Celta passou pela sua primeira reestilização.
Em 2006 foi introduzida na família um modelo sedã, o Chevrolet Prisma, que deve substituir o Chevrolet Corsa Classic até 2010.


dan do carro, chamada Prisma.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *