História pode servir de inspiração para felipe massa

História pode servir de inspiração para Felipe Massa


Em 58 temporadas, 19 vezes o título foi definido na última corrida



Felipe Massa não precisa olhar fundo nos livros de história para se inspirar na busca de uma virada no Grande Prêmio do Brasil. Basta pegar o exemplo do seu companheiro de equipe Kimi Raikkonen no ano passado. Dos 58 temporadas da Fórmula 1 disputadas até agora, em 19 ocasiões a decisão ficou para a última corrida. E em apenas nove vezes, o campeão foi um piloto que chegou para a prova em desvantagem na tabela. Até agora, Raikkonen foi o único a descontar uma diferença de sete pontos para o líder – a mesma que separa Massa de Lewis Hamilton.

Curiosamente, o único piloto a virar o jogo na decisão mais de uma vez é um brasileiro. Mas Nelson Piquet não enfrentou uma tarefa tão complicada como a que está diante de Massa. Em 1981, ele precisava descontar uma vantagem de apenas um ponto para o argentino Carlos Reutemann e o fez com um quinto lugar na corrida em Las Vegas. Dois anos depois, ele chegou a Kyalami dois pontos atrás de Alain Prost. Depois do abandono do francês, um quarto lugar garantiu-lhe o bicampeonato mundial.


Mas há um outro exemplo histórico que pode incentivar a Massa. Em 1964, o inglês John Surtees corria na Ferrari e chegou à decisão no México com cinco pontos de desvantagem para Graham Hill. O outro piloto da equipe italiana, Lorenzo Bandini, acabou se enroscando com Hill na prova e o jogou para as últimas posições. Na última volta, Bandini ainda cedeu uma posição para Surtees, que terminou em segundo lugar e garantiu o título. Hill foi apenas o 11° colocado. Se isso se repetir em Interlagos – Massa segundo e Hamilton fora dos pontos – o título ficaria com o brasileiro.


As viradas da F-1 na última corrida:


1950
No GP da Itália, Giuseppe Farina tinha quatro pontos de desvantagem para o líder Juan Manuel Fangio.


1964
No GP do México, John Surtees tinha cinco pontos de desvantagem para o líder Graham Hill.


1976
No GP do Japão, James Hunt tinha três pontos de desvantagem para o líder Niki Lauda.


1981
No GP dos EUA-Oeste, Nelson Piquet tinha um ponto de desvantagem para o líder Carlos Reutemann.


1983
No GP da África do Sul, Nelson Piquet tinha dois pontos de desvantagem para o líder Alain Prost.


1986
No GP da Austrália, Alain Prost tinha seis pontos de desvantagem para o líder Nigel Mansell.


1997
No GP da Europa, Jacques Villeneuve tinha um ponto de desvantagem para o líder Michael Schumacher.


1999
No GP do Japão, Mika Hakkinen tinha quatro pontos de desvantagem para o líder Eddie Irvine.


2007
No GP do Brasil, Kimi Raikkonen tinha sete pontos de desvantagem para o líder Lewis Hamilton.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *