Inovações gerenciais e sua conotação politica





























Autor: Wagner de Souza Leite Molina
[pt] Inovações gerenciais e sua conotação politica : bancarios em São Paulo nos anos 90 : um estudo de caso
Instituição de Defesa: Universidade Estadual de Campinas . Instituto de Filosofia e Ciencias Humanas
Data de Defesa: 2003-12-18
Resumo: [pt] A reestruturação produtiva é um processo que tem transformado as relações de trabalho nas últimas décadas e colocado o movimento sindical diante de grandes desafios. Longe de estar restrito ao setor industrial, este fenômeno atinge hoje amplas esferas econômicas, políticas e sociais. O setor financeiro, mais especificamente o setor bancário, tem sido palco de um dos mais acentuados processos de reestruturação econômica e reorientação estratégica registradas no bojo da reestruturação produtiva mundial. No Brasil este processo foi ainda mais radical se levarmos em conta as transformações causadas no setor bancário nacional pela estabilização macroeconômica e a pela abertura do setor aos grandes grupos financeiros internacionais, nos anos 90. As mudanças registradas no cotidiano de trabalho dos bancos tem contribuído para a formação de um novo perfil ideal de trabalhador. Mais jovem e escolarizado, este passa a ter que desenvolver novas qualificações, como a flexibilidade, a polivalência e a capacidade de relacionamento, entre outras. Esta nova realidade, associada às muitas inovações gerenciais que acompanham todo o processo, tem um potencial desmobilizador da atividade sindical, ao incentivar o individualismo meritocrático e colaborar para a mudança de atitude dos bancários em relação à ação coletiva. Esta mudança aponta para adoção de uma lógica individualista em detrimento daquela que pregava a solidariedade
[en] In the past decades, labor relationships have been transformed by the restructuring of production, a process in which the trade unions have been faced with great new challenges. Far from being restricted to the industrial sector, these changes have had far reaching consequences in economy, politics and society. Part of a worldwide process of production restructuring, the economic restructuring and strategy reorientation processes that have affected the financial sector, and the banks more specifically, has been one of the strongest ever seen. In Brazil, it has been still more radical if we consider the transformations in the national banking sector caused by macroeconomic stabilization and the opening to big international financial groups, in the 1990s. The changes registered in the daily work of the banks has contributed to shape a new “ideal profile” for the employee. Younger and better educated, the new professional has to develop new qualifications, such as flexibility, being able to perform many different functions, and ability to work in a team, among others. This new reality, added to the many managerial innovations that come with the process, have the potential effect of lessening union activity: they stimulate meritocratic individualism and help change the employees attitude towards group action. This change suggests the adoption of an individualist logic in detriment of one preaching solidarity
Titulação: Mestre em Ciencia Politica
Contribuidor(es): Angela Maria Carneiro de Araujo
Thomas Patrick Dwyer
Angela Maria Carneiro de Araujo [Orientador]
Nise Maria Tavares Jinkings
Assuntos: [pt] Bancarios
[pt] Sociologia politica
[pt] Trabalho
[pt] Individualismo
[pt] Sindicatos bancarios
[pt] Ação coletiva
[pt] Sindicalismo
Documentos Digitais: Download Arquivo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *