liberação de fluoretos de duas resinas compostas





























Autor: Roberto Rogerio Molleri
[pt] Avaliação in vitro da liberação de fluoretos de duas resinas compostas modificadas por poliacidos e um ionomerico modificado por resina
Instituição de Defesa: Universidade Estadual de Campinas . Faculdade de Odontologia de Piracicaba
Data de Defesa: 2000-11-14
Resumo: [pt] Muitos estudos demonstram a liberação de fluoretos dos cimentos de ionômero de vidro modificados por resina e de resinas compostas modificadas por poliácidos. Os efeitos anticariogênicos dos fluoretos têm levado a sua incorporação em um grande número de materiais dentários. O objetivo deste estudo foi quantificar e comparar in vitro a liberação de fluoretos de três materiais restauradores, duas resinas compostas modificadas por poliácidos, e um cimento de ionômero de vidro modificado por resina, nos períodos de 1,4,7,10,15 e 21 dias. Foram confeccionados cinco corpos-de-prova cilíndricos, com medidas de 3 mm de altura por 6 mm de diâmetro utilizando uma matriz metálica pré-fabricada. Os corpos de prova foram mantidos em recipientes com 20 mL de água destilada e deionizada, na temperatura de 37 graus centígrados. A água foi trocada após cada medição. A análise da água foi realizada por um potenciômetro modelo 720 A, marca Orion (Cambridge, MA, USA), acoplado a um eletrodo seletivo para fluoretos, modelo 9609, marca Orion (Cambridge, MA, USA), que determinou a quantidade de fluoretos em partes por milhão. Os dados foram submetidos à análise de variância e teste de Tukey. O estudo demonstrou o mesmo padrão de liberação de fluoretos para os três materiais, pois todos apresentaram maior liberação nas primeiras 24 horas. Após o décimo dia houve estabilização na liberação para todos os materiais. A liberação de fluoretos nas resinas compostas modificadas por poliácidos se manteve menor e constante, se comparada ao cimento de ionômero de vidro modificado por resina, que apresentou valores médios maiores
[en] Many studies have shown the release of fluorides frem resin-modified glass ionomer and polyacid-modified composite resin. The anticariogenic effects ofthe fluoride ions have called for their use in a great number of dental materiais. The aim of this study was to evaluate and compare, in vitro, the fluoride release of three restorative materiais, the polyacid-modified composite resin and a resin-modified glass ionomer, in 1,4, 7, 10, 15, and 21 days. Five cylindrical samples were made, 3 mm high by 6 mm in diameter by using a pre-built metallic matrix. The samples were stored in 20 mL containers in deionized, distilled water, at 37°C. The water was replaced after each measurement. The water analysis was done by an Orion 720 A model potentiometer (Cambridge, MA, USA), attached to an Orion 9609 model selective electrode for fluorides (Cambridge, MA, USA), which determined the amount of fluorides in parts per milion. The study showed the same fluoride release pattern forthe three materiais, as ali ofthem presented a high release in thefirst24 hours. Afterthetenth day, there was a stabilization in the release for ali materials. The fluorides release in the polyacid-modified composite resin remained lower and constant, comparing to the resin-modified ionomer glass cement, which showed higher mean values
Titulação: Mestre em Materiais Dentarios
Contribuidor(es): Luis Roberto Marcondes Martins
Lourenço Correr Sobrinho
Luis Roberto Marcondes Martins [Orientador]
Sergio de Freitas Pedrosa
Assuntos: [en] Fluoride release
[en] Glass ionomer cement
[en] Polyacid-modified composite resin
[pt] Ionomeros
[pt] Materiais dentarios
Documentos Digitais: Download Arquivo

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *