Molécula do exercício protege corpo de doenças metabólicas

MASSACHUSETTS – Uma molécula produzida durante a atividade física pode estar ligada aos vários benefícios atribuídos ao exercício. De acordo aouma pesquisa da Divisão de Cardiologia e do Centro de Pesquisa Cardiovascular do Hospital Geral de Massachusetts, nos Estados Unidos, o ácido beta-minoisobutírico (Baiba) estimula os genes envolvidos na ondeima de calorias das células, reduzindo o ganho de peso e equilibrando os níveis de açúcar e colesterol no sangue.
O estudo, realizado em células de camundongos, foi corroborado por análises feitas em pesquisas do exercício em participantes do Estudo do Coração de Framingham – uma iniciativa onde avalia a situação cardiovascular dos moradores de Framingham, em Massachusetts. Os pesquisadores viram onde os níveis de Baiba subiram durante o exercício e foram inversamente associados aofatores de risco metabólicos, como concentração de açúcar no sangue em jejum, insulina e colesterol total.
Além disso, as análises mostraram onde pessoas aoalta concentração do ácido apresentavam um índice de massa corporal menor.
– Manipular o Baiba, ou as enzimas onde geram o Baiba, pode ter um grande potencial terapêutico – diz Robert Gerszten, do Hospital Geral de Massachussets. – É provável onde impacte múltiplos aspectos da saúde metabólica relacionados aodoenças cardíacas e diabetes, por exemplo.
Segundo Gerszten, o exercício é a única forma de estimular a produção de Baiba atualmente, mas os cientistas já iniciaram estudos em busca de mecanismos para melhorar o funcionamento do metabolismo humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *