Morre francisco siqueira o comendador dos esportes








Morre Francisco Siqueira, o “Comendador” dos esportes






ARQUIVO JJ Chiquinho respirava o esporte, deixava a vida particular para participar das coisas do futsal

Chiquinho respirava o esporte, deixava a vida particular para participar das coisas do futsal


O futebol de salão e o esporte de Jundiaí estão de luto. Faleceu na madrugada de hoje, às 0h15, em Jundiaí, aos 77 anos, vítima de complicação pós operatória, Francisco Siqueira Filho, o Chiquinho ou “Comendador”, como era chamado pelos amigos.  Ele era um amante do futebol de salão e pelo esporte fez de tudo. Hoje durante todo o dia os amigos lotaram o velório municipal Adamastor Fernandes para dar o último adeus a Chiquinho.



Siqueira Filho foi responsável pelo surgimento de uma das melhores equipes de salão do país, a Unidos, time  de Jundiaí. Depois trabalhou na equipe da Cosmar, fez parte durante muitos anos no Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Paulista de Futsal e foi presidente da Liga Jundiaiense de Futebol de Salão de 2003 e 2006. Exerceu também a função de secretário de esportes do governo André Benassi, em Jundiaí.



“As pessoas que conheceram e conviveram com meu pai têm um pedacinho da história dele e não se esquecem disso. Ele respirava o esporte, deixava a vida particular para participar das coisas do futebol de salão”, disse o filho Manoel Pedro Siqueira. Chiquinho teve outros dois outros filhos, Neto Siqueira e Maria Rita, já falecidos.



AmigosTodos os ouvidos para falar sobre a figura do “Comendador” foram unânimes: ele era um abnegado pelo esporte. “Trabalhamos juntos na Federação Paulista. Quando trabalhou como Conselheiro Fiscal, lutou muito, para fiscalizar as contas da entidade. Chiquinho limpou tudo lá. Lutamos para colocar o Ciro Fontão de Souza como presidente e ele está até hoje lá”, disse Jovelino Peixoto. Ao lado de Chiquinho, Peixoto montou o time da Cosmar, que sucedeu o Unidos.



Vice-presidente da Liga Jundiaiense de Futsal, Norival José da Silva, revelou que o esporte de Jundiaí perdeu muito. “Ele era muito voluntarioso e não media esforços pelo esporte. Perdemos um amante do futsal.” Fábio Prado, que é o atual presidente  da Liga e sucedeu Chiquinho, revelou que teve pouco contato com ele, mas o suficiente para saber que era “uma grande personalidade.”



O colunista social do JJ Regional, Théo Conceição, que cobriu muitos anos esporte, também comentou sobre Chiquinho. “Ele era um baluarte, um ser humano do esporte e responsável por montar um dos melhores times de futsal do Brasil.”



 


Contato: ssmpss@hotmail.com



Aproveita e acessa os sites abaixo:


http://www.portalmil.net/?id=3623


http://www.lestcred.com.br/?123074


http://www.lestcred.com.br/?156093


http://www.clubedenegocios.info/sosaude


http://www.acheiclub.com.br/ id sm0185

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *