Município de cruzeiro do sul





















































































Município de Cruzeiro do Sul

Rio Jurua
“”









Brasão desconhecido

Bandeira de Cruzeiro do Sul
Brasão desconhecido Bandeira
Hino
Aniversário 28 de setembro
Fundação 1904
Gentílico cruzeirense
Lema
Prefeito(a) Wagner Sales (PMDB)
Localização


Localização de Cruzeiro do Sul
07° 37 51″ S 72° 40 12″ O07° 37 51″ S 72° 40 12″ O
Unidade federativa Acre
Mesorregião Vale do Juruá IBGE/2008 [1]
Microrregião Cruzeiro do Sul IBGE/2008 [1]
Região metropolitana {{{região_metropolitana}}}
Municípios limítrofes Amazonas, Peru, Porto Walter, Rodrigues Alves, Tarauacá e Mâncio Lima
Distância até a capital 710 quilômetros
Características geográficas
Área 7 924,943 km²
População 76.392 hab. est. IBGE/2008 [2]
Metro {{{população_metro}}} hab. est. IBGE/2008 [2]
Densidade 9,3 hab./km²
Altitude 182 metros
Clima Equatorial
Fuso horário UTC-5
Indicadores
IDH 0,668 médio PNUD/2000 [3]
PIB R$ 391.943 mil IBGE/2005 [4]
PIB per capita R$ 4.647,00 IBGE/2005 [4]

Cruzeiro do Sul é um município que fica localizado no oeste do Acre. A cidade é, atualmente, a segunda maior cidade do estado do Acre e a mais desenvolvida da Região do Juruá.


A cidade é considerada a capital do Juruá, sendo um dos mais importantes pólos turísticos e econômicos do Estado. Tem seus encantos para mostrar, como: igarapés mágicos, praias de areias claras e finas, águas escuras e límpidas, passeios e pescarias pelos rios e a vegetação selvagem da floresta. Além disso, Cruzeiro do Sul é cercada de construções e monumentos que simbolizam e guardam a história e a grandeza do seu povo.







Índice

[mostrar]



[editar] Histórico


A cidade, cujo nome foi inspirado na Constelação “Cruzeiro do Sul”, surgiu da implementação do decreto de 12 de setembro de 1904, quando o Coronel do Exército Brasileiro Gregório Thaumaturgo de Azevedo instalou a sede provisória do município, em um local denominado “Invencível”, na foz do Rio Môa. Teve sua fundação oficializada em 28 de Setembro de 1904, quando a sede do Departamento do Alto Juruá foi transferida para Cruzeiro do Sul. A área escolhida chamava-se “Centro Brasileiro” e foi adquirida do Sr. Antônio Marques de Menezes pelo governo da União. Era localizado à margem esquerda do Barracão Central da Casa de Farinha e algumas barracas isoladas.


Em 17 de Novembro de 1903, o território do Acre, incorporado ao Brasil pelo Tratado de Petrópolis, foi dividido em três departamentos: Alto Juruá, Alto Purus e Alto Acre, todos independentes entre si e diretamente subordinados ao Governo da União. Cada um dos departamentos era administrado por um Intendente – cargo parecido com o de prefeito atual, só que nomeado pelo presidente da República, até 1920.


No dia 28 de setembro de 1904, o Coronel Thaumaturgo, através do Decreto N° 4, autorizava a transferência da sede da Prefeitura para o Seringal Centro Brasileiro, à margem esquerda do Juruá, pois no antigo lugar faltava área suficiente para o desenvolvimento futuro da cidade, além do problema das inundações periódicas, resultantes das enchentes do rio. Na área do Centro Brasileiro, a geografia apresentava muitas colinas (terras livres de inundações), facilitando a implantação da futura cidade de Cruzeiro do Sul, atendendo, ainda, outras considerações de ordem administrativa e comercial. Não se sabe, exatamente, de quem foi a idéia de dar o nome à sede da prefeitura do Alto Juruá de Cruzeiro do Sul, mas a denominação é estabelecida no artigo 2° do Decreto e, com certeza, tem por inspiração a constelação do Cruzeiro do Sul.



[editar] População


A atual população de Cruzeiro do Sul, bem como da região do Juruá, é formada principalmente pelo elemento indígena, e pelos nordestinos que vieram à região em grande número no início do século XX para a extração da borracha. Também é forte na região a presença dos sírio-libaneses, que chegaram à região como comerciantes. Mais recentemente, a região também tem recebido imigrantes peruanos.



[editar] Geografia


O município conta com uma área de 7.781,5 km²; limita-se ao Norte com o Estado do Amazonas, ao Sul com o município acreano de Porto Valter, ao Leste com o município acreano de Tarauacá e a Oeste com os municípios acreanos: Mâncio Lima, Rodrigues Alves e também o Peru.



[editar] Hidrografia


Os principais rios do Estado são o Juruá e o Purus, que formam as duas grandes bacias hidrográficas acreanas. A cidade de Cruzeiro do Sul é banhada pelo Rio Juruá. O Juruá é um rio de águas barrentas, navegáveis e piscosas que banha e divide a cidade de Cruzeiro do Sul em dois distritos. O nome Juruá é de origem indígena, é uma derivação do nome “Yurá”, usado pelos indígenas que habitavam suas margens. O rio nasce no Peru e, com mais de 3 mil quilômetros de extensão, está entre os 10 maiores do planeta. É considerado um rio novo e rico em sais minerais. Suas margens, após as vazantes, são utilizadas pelos ribeirinhos ou “barranqueiros” para o plantio de produtos agrícolas como: feijão, milho, batata, melancia e outros. Os afluentes do rio Juruá são: rio Tarauacá, rio Gregório e Tejo. Suas águas caudalosas e barrentas tem dois períodos distintos: no inverno, especialmente de dezembro a maio, é a época das enchentes, quando ele invade todas as terras baixas; e o período de verão, de junho a novembro, quando suas águas baixam de tal maneira que os barcos e balsas de maior porte não conseguem chegar a Cruzeiro do Sul. Há uma grande quantidade de lagos espalhados pelo município, localizados, quase sempre, próximos ao Rio Juruá ou à seus afluentes. O aspecto e a largura que apresentam são semelhantes aos dos cursos dágua que passam nas proximidades. Medem, aproximadamente, 6 km de extensão e são, geralmente, piscosos.



[editar] Clima


A região de Cruzeiro do Sul possui clima equatorial, quente e úmido, e sua temperatura média é de 26°C.



[editar] Relevo


O relevo apresenta vasta terra firme, com pitorescas colinas, por cujos vales serpenteiam alguns córregos. O tipo de solo predominante é o prodzólico, vermelho e amarelo, não possuindo terreno pedregoso.



[editar] Infra-estrutura



Acesso

Distante cerca de 710 quilômetros de Rio Branco, por rodovia, através da BR-364. Entretanto, o acesso terrestre é muito difícil, limitado apenas ao verão amazônico, principalmente nos meses de julho, agosto e setembro. Outro ponto que decorre da dificuldade do acesso terrestre é a chegada de alimentos até a cidade. Vegetais e alimentos perecíveis são difíceis de serem encontrados e sempre a um alto valor


A cidade tem um Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul localizado a 15 quilômetros do centro urbano. Existe linha regular de jato comercial e aviões de médio porte.



Segurança pública

Possui uma Delegacia de Polícia Federal, por se tratar de um ponto estratégico e uma rota do tráfico de drogas. Os trabalhos da Polícia Federal nessa região são intensos, e a infra-estrutura é completa, com policiais especializados em trabalhos na selva, outros especializados em vias fluviais.



Saúde

A saúde é muito precária no município, pela escassez de profissionais na região, recorendo-se geralmente a profissionais estrangeiros.



[editar] Economia


O extrativismo da borracha foi, até o início do século XX, a principal atividade econômica desenvolvida no município. Além da borracha, a economia da região gira em torno da exploração da madeira. Atualmente, a farinha é o principal produto da atividade econômica municipal, sendo uma das melhores da região e muito apreciada no sul do país.



[editar] Turismo e cultura


É conhecida como a “Terra dos Náuas, uma tribo local. Além disso, Cruzeiro do Sul é cercada de construções e monumentos que simbolizam o seu povo e cultura. A cidade é ligada ao município de PucallpaPeru, do qual dista 250 quilômetros, por via aérea. Existe um intercâmbio ativo de turistas entre as duas cidades, influenciado pelo comércio local. Alguns pontos turísticos:



  • Catedral de Nossa Senhora da Glória: construção de 1957 em estilo germânico, com forma octogonal e, no seu interior, um painel representando a mãe de Jesus, abrangendo todo o Fundo do Altar-mor.

  • Fórum Civil Caio Valadares (Comarca): construído em estilo neoclássico. Funcionou como o primeiro Tribunal de Apelação do Alto Juruá. Na Biblioteca, obras estrangeiras raras e mobiliário do começo do século XX.

  • Estação do Porto: estilo colonial inglês, com arco moldado em ferro fundido na Inglaterra, no ano de 1912.

  • Igarapé Preto: está localizado às margens da rodovia que liga a cidade ao aeroporto. Tem uma praia muito agradável, de areias claras e finas, contrastando com a água escura, límpida e transparente.

  • Instituto Santa Terezinha: bastante visitado por sua arquitetura colonial. Abrigou a primeira escola de 1° e 2° graus de Cruzeiro do Sul.


[editar] Religião


A maior parte da população é católica, e a festa mais popular da região é o “Novenário de Nossa Senhora da Glória”; mas também há um forte crescimento da parcela protestante(evangélica)da população. Embora em menor número, chamam a atenção pela sua particularidade, a presença das chamadas “Religiões da Floresta”, em especial a União do Vegetal(UDV) e o Santo Daime, praticas espiritualistas que têm em seus cultos, o uso ritualístico da “ayahuasca”. Entre os indígenas da região também acontecem as práticas xâmanicas com o uso da “ayahuasca”.



[editar] Ligações externas




Referências




  1. 1,0 1,1 Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.

  2. Estimativas da população para 1º de julho de 2008 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2008). Página visitada em 5 de setembro de 2008.

  3. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.

  4. 4,0 4,1 Produto Interno Bruto dos Municípios 2002-2005. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2007). Página visitada em 11 de outubro de 2008.


[editar] Ver também


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Municipio de cruzeiro do sul?

Cruzeiro do Sul é um município que fica localizado no oeste do Acre. A cidade é, atualmente, a segunda maior cidade do estado do Acre e a mais desenvolvida da Região do Juruá.


A cidade é considerada a capital do Juruá, sendo um dos mais importantes pólos turísticos e econômicos do Estado. Tem seus encantos para mostrar, como: igarapés mágicos, praias de areias claras e finas, águas escuras e límpidas, passeios e pescarias pelos rios e a vegetação selvagem da floresta. Além disso, Cruzeiro do Sul é cercada de construções e monumentos que simbolizam e guardam a história e a grandeza do seu povo.







Índice

[esconder]



[editar] Histórico


A cidade, cujo nome foi inspirado na Constelação “Cruzeiro do Sul”, surgiu da implementação do decreto de 12 de setembro de 1904, quando o Coronel do Exército Brasileiro Gregório Thaumaturgo de Azevedo instalou a sede provisória do município, em um local denominado “Invencível”, na foz do Rio Môa. Teve sua fundação oficializada em 28 de Setembro de 1904, quando a sede do Departamento do Alto Juruá foi transferida para Cruzeiro do Sul. A área escolhida chamava-se “Centro Brasileiro” e foi adquirida do Sr. Antônio Marques de Menezes pelo governo da União. Era localizado à margem esquerda do Barracão Central da Casa de Farinha e algumas barracas isoladas.


Em 17 de Novembro de 1903, o território do Acre, incorporado ao Brasil pelo Tratado de Petrópolis, foi dividido em três departamentos: Alto Juruá, Alto Purus e Alto Acre, todos independentes entre si e diretamente subordinados ao Governo da União. Cada um dos departamentos era administrado por um Intendente – cargo parecido com o de prefeito atual, só que nomeado pelo presidente da República, até 1920.


No dia 28 de setembro de 1904, o Coronel Thaumaturgo, através do Decreto N° 4, autorizava a transferência da sede da Prefeitura para o Seringal Centro Brasileiro, à margem esquerda do Juruá, pois no antigo lugar faltava área suficiente para o desenvolvimento futuro da cidade, além do problema das inundações periódicas, resultantes das enchentes do rio. Na área do Centro Brasileiro, a geografia apresentava muitas colinas (terras livres de inundações), facilitando a implantação da futura cidade de Cruzeiro do Sul, atendendo, ainda, outras considerações de ordem administrativa e comercial. Não se sabe, exatamente, de quem foi a idéia de dar o nome à sede da prefeitura do Alto Juruá de Cruzeiro do Sul, mas a denominação é estabelecida no artigo 2° do Decreto e, com certeza, tem por inspiração a constelação do Cruzeiro do Sul.



[editar] Geografia


O município conta com uma área de 7.781,5 km2; limita-se ao Norte com o Estado do Amazonas, ao Sul com o município acreano de Porto Valter, ao Leste com o município acreano de Tarauacá e a Oeste com os municípios acreanos: Mâncio Lima, Rodrigues Alves e também o Peru.



[editar] Hidrografia


Os principais rios do Estado são o Juruá e o Purus, que formam as duas grandes bacias hidrográficas acreanas. A cidade de Cruzeiro do Sul é banhada pelo Rio Juruá. O Juruá é um rio de águas barrentas, navegáveis e piscosas que banha e divide a cidade de Cruzeiro do Sul em dois distritos. O nome Juruá é de origem indígena, é uma derivação do nome “Yurá”, usado pelos indígenas que habitavam suas margens. O rio nasce no Peru e, com mais de 3 mil quilômetros de extensão, está entre os 10 maiores do planeta. É considerado um rio novo e rico em sais minerais. Suas margens, após as vazantes, são utilizadas pelos ribeirinhos ou “barranqueiros” para o plantio de produtos agrícolas como: feijão, milho, batata, melancia e outros. Os afluentes do rio Juruá são: rio Tarauacá, rio Gregório e Tejo. Suas águas caudalosas e barrentas tem dois períodos distintos: no inverno, especialmente de dezembro a maio, é a época das enchentes, quando ele invade todas as terras baixas; e o período de verão, de junho a novembro, quando suas águas baixam de tal maneira que os barcos e balsas de maior porte não conseguem chegar a Cruzeiro do Sul. Há uma grande quantidade de lagos espalhados pelo município, localizados, quase sempre, próximos ao Rio Juruá ou à seus afluentes. O aspecto e a largura que apresentam são semelhantes aos dos cursos dágua que passam nas proximidades. Medem, aproximadamente, 6 km de extensão e são, geralmente, piscosos.



[editar] Clima


A região de Cruzeiro do Sul possui clima equatorial, quente e úmido, e sua temperatura média é de 26°C.



[editar] Relevo


O relevo apresenta vasta terra firme, com pitorescas colinas, por cujos vales serpenteiam alguns córregos. O tipo de solo predominante é o prodzólico, vermelho e amarelo, não possuindo terreno pedregoso.



[editar] Infra-estrutura



Acesso

Distante cerca de 710 quilômetros de Rio Branco, por rodovia, através da BR-364. Entretanto, o acesso terrestre é muito difícil, limitado apenas ao verão amazônico, principalmente nos meses de julho, agosto e setembro. Outro ponto que decorre da dificuldade do acesso terrestre é a chegada de alimentos até a cidade. Vegetais e alimentos perecíveis são difíceis de serem encontrados e sempre a um alto valor


A cidade tem um Aeroporto Internacional de Cruzeiro do Sul localizado a 15 quilômetros do centro urbano. Existe linha regular de jato comercial e aviões de médio porte.



Segurança pública

Possui uma Delegacia de Polícia Federal, por se tratar de um ponto estratégico e uma rota do tráfico de drogas. Os trabalhos da Polícia Federal nessa região são intensos, e a infra-estrutura é completa, com policiais especializados em trabalhos na selva, outros especializados em vias fluviais.



Saúde

A saúde é muito precária no município, pela escassez de profissionais na região, recorendo-se geralmente a profissionais estrangeiros.



[editar] Economia


O extrativismo da borracha foi, até o início do século XX, a principal atividade econômica desenvolvida no município. Além da borracha, a economia da região gira em torno da exploração da madeira. Atualmente, a farinha é o principal produto da atividade econômica municipal, sendo uma das melhores da região e muito apreciada no sul do país.



[editar] Turismo e cultura


É conhecida como a “Terra dos Náuas, uma tribo local. Além disso, Cruzeiro do Sul é cercada de construções e monumentos que simbolizam o seu povo e cultura. A cidade é ligada ao município de PucallpaPeru, do qual dista 250 quilômetros, por via aérea. Existe um intercâmbio ativo de turistas entre as duas cidades, influenciado pelo comércio local. Alguns pontos turísticos:



  • Catedral de Nossa Senhora da Glória: construção de 1957 em estilo germânico, com forma octogonal e, no seu interior, um painel representando a mãe de Jesus, abrangendo todo o Fundo do Altar-mor.
  • Fórum Civil Caio Valadares (Comarca): construído em estilo neoclássico. Funcionou como o primeiro Tribunal de Apelação do Alto Juruá. Na Biblioteca, obras estrangeiras raras e mobiliário do começo do século XX.
  • Estação do Porto: estilo colonial inglês, com arco moldado em ferro fundido na Inglaterra, no ano de 1912.
  • Igarapé Preto: está localizado às margens da rodovia que liga a cidade ao aeroporto. Tem uma praia muito agradável, de areias claras e finas, contrastando com a água escura, límpida e transparente.
  • Instituto Santa Terezinha: bastante visitado por sua arquitetura colonial. Abrigou a primeira escola de 1° e 2° graus de Cruzeiro do Sul.


[editar] Comunicação



Imprensa


  • Existem dois jornais impressos na cidade que circulam semanalmente são eles: Jornal Voz do Norte e o Jornal Tribuna do Juruá, ambos localizados no centro.


Rádios


  • FMs: Rádio Integração 99.9 Mhz, Rádio Juruá 100.9 Mhz, Rádio Aldeia 107.9 Mhz.
  • AM: Rádio Verdes Florestas 940 Khz.


Televisões


  • A cidade conta com emissoras afiliadas a outras, como: TV Integração (Band) – Canal 12, TV Ituxi (SBT) – Canal 4, TV Cruzeiro do Sul (Globo) – Canal 5, TV Gazeta (Record) – Canal 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *