Município de feijó
















































































Município de Feijó
[[Imagem:|250px|none|]]
“Terra do açaí”









Brasão desconhecido

Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido Bandeira desconhecida
Hino
Aniversário {{{aniversário}}}
Fundação 3 de maio de 1906
Gentílico feijoense
Lema Gente unida, cidade melhor
Prefeito(a) Juarez Leitão (PT)
Localização


Localização de Feijó
Unidade federativa Acre
Mesorregião Vale do Juruá IBGE/2008 [1]
Microrregião Tarauacá IBGE/2008 [1]
Região metropolitana {{{região_metropolitana}}}
Municípios limítrofes Tarauacá, Jordão, Santa Rosa do Purus e Manoel Urbano. Ao Norte com o Amazonas e ao sul Com o Peru.
Distância até a capital 344 quilômetros
Características geográficas
Área 24 202,027 km²
População 32.210 hab. est. IBGE/2008 [2]
Densidade 1,3 hab./km²
Altitude 153 metros
Clima equatorial
Fuso horário UTC-5
Indicadores
IDH 0,541 médio PNUD/2000 [3]
PIB R$ 144.977 mil IBGE/2005 [4]
PIB per capita R$ 3.791,00 IBGE/2005 [4]

Feijó é um município que fica localizado na região central do Acre. Sua população é de 31 288 habitantes, sendo o terceiro município mais populoso do estado e sua área é de 24 202 km² (sendo o segundo maior do estado e um dos maiores do país).


Limita ao norte com o Amazonas, ao sul com o Peru, a leste com os municípios de Santa Rosa do Purus e Manoel Urbano e a oeste com os municípios de Tarauacá e Jordão.



[editar] História


O município de Feijó tinha suas terras habitadas pelas tribos Jaminawás, kaxinauwás e Chacauwás. Com a chegada dos nordestinos à foz do rio Envira, em 1879, começou-se a desbravação da região, subindo os rios e igarapés, desmarcando os ‘seus’ lotes e terras e até ‘seringais’. No entanto, ocorreram vários conflitos na selva, entre os nordestinos e índios por conta da desocupação dessas áreas de terras, que pouco tempo depois transformaram-se em seringais. É neste contexto que surge à margem esquerda do rio Envira, o Seringal Porto Alegre que mais tarde deu origem ao município de Feijó.


Após alguns anos o seringal tornou-se um vilarejo, e aos 13 de maio de 1906, foi elevado a categoria de vila sob a denominação de Feijó, em homenagem ao Pe. Diogo Feijó, nome que se conserva até hoje. A instalação do município deu-se sob o decreto 968 de 21 de dezembro de 1938, sendo o governador do território do acre, o Sr. Dr. Epaminondas Martins e o Prefeito municipal o Sr. Raimundo Augusto de Araújo o primeiro prefeito de feijoense.



[editar] Ligações externas




Referências




  1. 1,0 1,1 Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.

  2. Estimativas da população para 1º de julho de 2008 (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2008). Página visitada em 5 de setembro de 2008.

  3. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.

  4. 4,0 4,1 Produto Interno Bruto dos Municípios 2002-2005. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (19 de dezembro de 2007). Página visitada em 11 de outubro de 2008.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Municipio de feijó?

Feijó é um município que fica localizado na região central do Acre. Sua população é de 31 288 habitantes, sendo o terceiro município mais populoso do estado e sua área é de 24 202 km² (sendo o segundo maior do estado e um dos maiores do país).


Limita ao norte com o Amazonas, ao sul com o Peru, a leste com os municípios de Santa Rosa do Purus e Manoel Urbano e a oeste com os municípios de Tarauacá e Jordão.



[editar] História


O município de Feijó tinha suas terras habitadas pelas tribos Jaminawás, kaxinauwás e Chacauwás. Com a chegada dos nordestinos à foz do rio Envira, em 1879, começou-se a desbravação da região, subindo os rios e igarapés, desmarcando os ‘seus’ lotes e terras e até ‘seringais’. No entanto, ocorreram vários conflitos na selva, entre os nordestinos e índios por conta da desocupação dessas áreas de terras, que pouco tempo depois transformaram-se em seringais. É neste contexto que surge à margem direita do rio Envira, o Seringal Porto Alegre que mais tarde deu origem ao município de Feijó.


Após alguns anos o seringal tornou-se um vilarejo, e aos 13 de maio de 1906, foi elevado a categoria de vila sob a denominação de Feijó, em homenagem ao Pe. Diogo Feijó, nome que se conserva até hoje. A instalação do município deu-se sob o decreto 968 de 21 de dezembro de 1938, sendo o governador do território do acre, o Sr. Dr. Epaminondas Martins e o Prefeito municipal o Sr. Raimundo Augusto de Araújo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *