O british shorthair (pelo curto inglês)

Os romanos ao viajarem pela Europa, levavam com eles descendentes domesticados do gato selvagem africano, com o propósito de usá-los para exterminar os roedores. A Grã-Bretanha passou a ter um tipo característico de gatos, pois ficam isolados do Continente Europeu. Este passado parece simples e despretensioso, mas o British contribuiu muito mais para o mundo dos gatos. Ele pode ter sido a origem de muitas outras raças descobertas mais tarde na Grã-Bretanha. O British foi uma das primeiras raças a serem reconhecidas como raça nas exposições iniciais.


O corpo de um British é curto e sólido, seu pescoço curto e grosso, suas pernas curtas e fortes. O British tem uma “redondeza” uniforme: cara e bochechas são bem redondas e seus lábios sinuosos. O “sorriso” do gato “Cheshire” de “Alice no País das Maravilhas” foi inspirado no British. Seus olhos e orelhas arredondados são separados. Seu nariz é curto mas bem definido. Algumas linhagens têm narizes mais curtos que outras. É um gato de bom tamanho, sólido e massudo, e alguns machos se tornam bem grandes. O British é normalmente forte e saudável.


Seus pelos firmes são resistentes e quando você passa a mão no sentido contrário do nascimento fica com a impressão de ser um veludo, o que contribui para a aparência de “teddy bear” (ursinho de pelúcia) dos British. Sua magnífica pelugem é curta, densa e macia e de fácil cuidado; e o sub-pelo pode provocar uma queda média de pelos durante a muda.









Ch. Carlos Gardel
Ch. Carlos Gardel – Gatil GoodFellow
Eles são calmos, com uma boa interatividade com o dono, sendo que filhotes e jovens adultos brincam com muita atividade, mas dificilmente subirão em móveis e cortinas; os adultos são bem sossegados, mas todos gostam da proximidade dos donos sempre que querem ser acariciados; seu temperamento doce faz com que sejam pacíficos e gentis com o mundo, inclusive grandes cães. Ele é sereno e calmo, dificilmente é abalado ou perturbado, parece que nada o aborrece. Dificilmente você ouvirá um miado dele: sua vocalidade é muito pouca, miam bem baixinho e ocasionalmente.


O British é um dos gatos mais fáceis de se conviver. O pouco exigente British é uma escolha excelente para uma família ocupada, que vai amá-lo e cuidá-lo mas não pode oferecer horas de atenção. Por causa de sua estrutura resistente os homens são muitas vezes atraídos por este poderoso gato: “o perfeito gato do homem”. Um típico comentário masculino pode ser: “Este é um gato!”.









Ch. Beau Geste
Ch. Beau Geste  – Gatil GoodFellow
Há uma grande variedade de cores e padrões de pelugem nos British, apesar de que no Brasil os poucos criadores não a tenham em sua totalidade. Embora o azul (cinza azulado) seja a cor mais conhecida e a mais popular e, por causa da demanda, a mais cara, existem desde uma só cor uniforme (creme, vermelho, preto e até chocolate e lilás), tigrados (com fundo marrom, azul, vermelho, etc.), bicolores (branco com qualquer uma das cores ou com tigrados), escamas de tartaruga (sempre fêmeas, nas cores azul/creme e preto/creme) e até mesmo com pontas coloridas. O tigrado com pequenas manchas interrompidas (“spot”) é particularmente apreciado, e muitos criadores consideram o “Silver Spot” o mais impactante dos British (veja nas embalagens das rações Whiskas). A pelugem bem misturada é desejável em todas as torties (escamas) nesta raça.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *