O dachshund ou teckel

O nome da raça vem do alemão e significa literalmente “cão texugo” (der Dachs – texugo; der Hund – cão). A raça foi criada para farejar, perseguir, caçar e matar texugos, marmotas e outros animais que habitam buracos.

A raça também é chamada popularmente de “lingüicinha” ou “salsicha” no Brasil, por causa do seu corpo longo. Alguns também chamam a raça de “Cofap”, graças a uma série de propagandas de amortecedores da empresa Cofap exibidas em 1989. Também é chamado de “basset”, pois é confundido por leigos com o Basset Hound.
Índice
[esconder]

* 1 Aparência
* 2 Temperamento
* 3 Saúde
* 4 História
* 5 Curiosidades
o 5.1 Símbolo da Alemanha
o 5.2 Corrida de Dachshund
o 5.3 Cofap
* 6 Ligações externas

[editar] Aparência
Uma brincadeira com o fato de ser conhecido como “cão-salsicha”
Uma brincadeira com o fato de ser conhecido como “cão-salsicha”

Um Dachshund normal tem em média de 5 a 10 kg, enquanto um miniatura varia e tipicamente pesa menos que 5 kg. Dachshunds modernos são caracterizados pelas suas pernas tortas, pele solta e peito tipo barril, atributos que foram deliberadamente adicionados à raça para aumentar a sua habilidade de entocar-se em espaços apertados. Eles têm três variadades de pêlo: liso, pêlo longo e pêlo duro; o Dachshund de pêlo duro é geralmente menor no comprimento do que os outros dois. Possui olhos de tamanho médio, ovais, inserção oblíqua, olhar esperto, expressão amistosa, jamais desafiadora. Cor castanho-escuro brilhante, puro ou avermelhado, válida para todas as cores da pelagem.

H. L. Mencken disse “Um dachshund é meio-cão em altura, e um cão-e-meio em comprimento,” sendo esta a sua maior fama.

As cores e modelos dominantes incluem o vermelho e o preto & bronze. Modelos antigos tradicionais como o malhado e o de cor negra estão recentemente ganhando popularidade. Recentemente, outras combinações de modelos e cores estão sendo desenvolvidas; não é incomum ver Dachshunds com pêlos marrom & bronze, chocolate & bronze, pintados, pintas duplas, e até brancos. Infelizmente, algumas dessas cores precisam de uma extensiva procriação consangüínea para serem obtidas; os de pintas duplas muitas vezes nascem sem olhos ou com olhos severamente mal desenvolvidos. Por essa razão, os criadores e donos da raça responsáveis não preferem criar ou dar continuidade a este tipo.

Algumas pessoas confundem erroneamente os Dachshunds com os Basset Hounds, pela semelhança anatômica das raças. Criadores da raça costumam afirmar que “Dachshunds são grandes cães em embalagens pequenas”.

[editar] Temperamento

Dachshunds são cães leais, valentes, brincalhões, conhecidos pela sua propensidade em caçar pequenos animais e pássaros. De acordo com a CBKC, o Dachshund é “amigável por natureza, nem nervoso,nem agressivo, de temperamento equilibrado. Ele é um cão de caça apaixonado,

perseverante, rápido na caça e de excelente faro.” O tipo de pêlo é muitas vezes considerado associado com as características no temperamento; a variedade de pêlo longo, por exemplo, é considerada ser menos agitada que os outros provavelmente pelo fato de sua ancestralidade com o Cocker para obter a sua característica cabeluda. Porém, alguns criadores de Dachshund de pêlo longo discordem desta afirmação. Por causa da característica de peito tipo barril, o latido do dachshund é normalmente alto. Costumam ser ciumentos com relação a seus adultos favoritos.

[editar] Saúde
Dachshund de pêlo duro
Dachshund de pêlo duro

A raça é conhecida pelos comuns problemas na coluna vertebral, especialmente dos discos intervertebrais, devido a sua coluna ser extremamente longa e sua caixa torácica relativamente curta. O risco de lesões pode ser piorado pela obesidade, que traz sobrecarga de peso para a coluna. Para prevenir danos, é recomendável que os Dachshunds sejam desencorajados a pular e a subir e descer escadas. Está se tornando cada vez mais evidente que a ocorrência e severidade desses problemas são grandemente hereditários, e criadores responsáveis estão trabalhando para eliminar esta característica da raça. As caminhadas diárias e a manutenção do peso correto ajudam a prevenir estes problemas.
[editar] História

Alguns haviam teorizado que as raízes do Dachshund voltam ao Egito Antigo, onde gravuras foram feitas com cães de caça de pernas curtas. Mas na encarnação moderna, o Dachshund surgiu de cruzamentos de raças européias, e inclui elementos de hounds e terriers da Alemanha, França e Inglaterra. Dachshunds foram mantidos nas cortes reais em toda Europa, incluindo a da Rainha Vitória, que era particularmente apaixonada pela raça.

As primeiras referências verificáveis ao Dachshund vem de livros escritos no começos do século XVIII. Antes disso, existem referências à “cães-texugo” e “cães de buraco”, mas elas provavelmente se referiam mais aos própositos do que à raça em específico. Os Dachshunds Alemães originais eram maiores que a variedades de hoje em dia, pesando entre 14 e 18 kg, e originalmente tinham as pernas mais compridas ao invés de pernas curtas (o Dachshund moderno descende de variantes mais recentes). Ainda que a raça era mais famosa para o seu uso em exterminar texugos, Dachshunds também foram geralmente usados para a caça de coelhos e raposas, para localizar cervos, e em grupos eram conhecidos por caçar animais grandes como javalis.

[editar] Curiosidades

[editar] Símbolo da Alemanha
Dachshund de pêlo curto
Dachshund de pêlo curto

Dachshunds são tradicionalmente vistos como um símbolo da Alemanha. Durante a Primeira Guerra Mundial a popularidade da raça diminuiu bastante nos Estados Unidos (havendo inclusive relatos de Dachshunds sendo mortos em alguns pontos do país por essa associação com a Alemanha), e cartunistas políticos comumente usaram a imagem do Dachshund para ridicularizar a Alemanha. A cicatriz dessa associação foi revivida em menor extensão durante a Segunda Guerra Mundial, e rapidamente desapareceu junto com o fim da guerra. O marechal alemão Erwin Rommel era conhecido por ter Dachshunds.

O Dachshund, por sua associação com a Alemanha, foi escolhido para ser o mascote oficial dos Jogos Olímpicos de 1972, em Munique com o nome de Waldi. Foi o primeiro mascote olímpico oficial. A raça foi escolhida por representar os atributos requeridos para os atletas – resistência, tenacidade e agilidade. Waldi foi criado por Otl Aicher e modelado a partir de um cão real, um Dachshund de pelo longo nomeado Cherie von Birkenhof. A cabeça e cauda eram azuis e o corpo apresentava faixas com as outras cores olímpicas.

[editar] Corrida de Dachshund

Uma das curiosidades mais controversas que se criou recentemente é a presença dos eventos de corrida de Dachshund nos Estados Unidos da América. Alguns vêem a possibilidade de machucar a raça com o peso colocado na coluna espinhal dos cães.

[editar] Cofap

O Dachshund ficou mais conhecido do público brasileiro graças à uma série de propagandas feitas pela agência W/Brasil para a empresa Cofap, que vendia suspensões para automóveis. As propagandas foram exibidas de 1989 a 1993, usavam um grande apelo emocional, mostrando o cãozinho em diversas situações (geralmente ajudando a família).

A primeira propaganda mostrava o cão e o produto comercializado (suspensão automotiva), devido às suas semelhanças. Depois disso, a agência investiu mais no conceito da propaganda. Uma mostrava-o tentando impedir que a família viajasse por causa dos amortecedores vencidos, se deitando na frente do carro. Também havia outra propaganda com o Dachshund descendo uma rua de carrinho de rolimã. O slogan publicitário era: “o melhor amigo do carro e do dono do carro”. A propaganda ganhou vários prêmios como no festival de Cannes.

Com isso o Dachshund caiu na cultura popular, passando a ser também conhecido também como “cofap” (talvez também por causa da dificuldade de se pronunciar Dachshund em português), e até hoje as pessoas se referem à raça por este nome.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *