O dinossauro deinonico

O deinonico (Deinonychus antirrhopus, do grego “garra terrível”) foi um dinossauro bípede e carnívoro pertencente à família dos dromeossauros, que viveu no início do período Cretáceo. Este dinossauro foi descoberto em 1964, era um predador de cerca de 3 metros de comprimento e pesava cerca de 75 quilogramas.


O nome deinonico, como visto anteriormente, vem do grego Deinonychus (que significa “garra terrível”), essa denominação se deve à uma garra específica, situada em seus pés, que era curvada tal como uma foice e media cerca de 12,5 centímetros de comprimento.


Sua cauda rígida servia para equilibrar o corpo, enquanto corria em zigue-zague em alta velocidade.Com sua visão aguçada, podia ver à longa distância.


Há evidências de que este animal caçava em bandos, atacando os filhotes e os mais fracos. Em diversos casos foram encontrados dentes de deinonico junto de ossadas de tenontossauro, o que levou a especular de que este dinossauro seria uma das suas presas e seria muito difícil um deinonico caçá-lo sozinho pois o tenontossauro era bem maior e conseguiria se defender muito bem de um predador pequeno e solitário.









Índice

[esconder]



[editar] Descrição


Segundo os maiores espécimes, o Deinonychus teria 3,4 metros de comprimento (sendo a medida do crânio de 41 centímetros), cerca de 87 centímetros de altura nos quadris (o que daria cerca de 1,2 metro de altura) e pesava 73 quilos. Sua mandíbula era equipadacom cerca de 60 dentes, curvos e cortantes. Tanto a caixa craniana quando a mandíbula apresentavam aberturas, possivelmente para diminuir o peso da cabeça deste animal. Assim como em todos os dromeossauros, o Deinonychus apresenta grandes patas dianteiras, com três dedos terminados em três garras. Como acontece no Velociraptor, a cauda desse dinossauro era feita para auxilia-lo quando corria, com prolongamentos nas vértebras.



[editar] Meio-ambiente


O mundo do Deinonychus era bem diferente do nosso, principalmente o clima da América do Norte, território do dinossauro. Em Montana, este dinossauros correu por florestas, deltas e margens de lagos, co-existinto com herbívoros como o Sauropelta, o Zephyrosaurus e o já citado Tenontosaurus. Em Oklahoma, o meio-ambiente do Deinonychus era ameaçador, tendo que viver com o temível Acrocanthosaurus, o gigante saurópode Sauroposeidon, etc.



[editar] Descoberta: uma mudança séria na paleontologia


Os fósseis do Deinonychus são procedentes de Montana e Wyoming, além de depósitos em Oklahoma, na América do Norte. Os primeiros vestígios da espécie foram dewcobertos em 1931, em Montana, pela equipe liderada pelo paleontólogo Barnum Brown. Estes vestígios eram partes do dinossauro encontrados próximos ao esqueleto de um Tenontosaurus e foi informalmente chamado de “Daptosaurus”. Estava sendo preparado para exibição e para ser descrito, todavia isso nunca aconteceu. Brown voltou para Montana e desenterrou um pequeno dinossauro carnívoro e chamou-o informalmente (de novo) de “Megalodontosaurus”; após isto, Ostrom analisaria o material e constataria que eram dentes de Deinonychus, mas com corpo diferente, o que lhe rendeu o nome de Microvenator. Mais de trinta anos após sua descoberta, em 1964, John Ostrom e Grant E. Meyer analisaram o “Daptosaurus” e, em 1969, publicaram sua descoberta, dando um novo nome ao objeto de estudo: Deinonychus anthirropus, que significa “garra terrível contra-balanceada”, devido às garras e a cauda comprida. Não se possui muito material relacionado à espécie, como apenas um pé esquerdo completo e um direito, parcialmente completo, que pertenceram ao mesmo espécime. O esqueleto mais completo está exposto no Museu Americano de História Natural.



[editar] Uma nova visão de um dinossauro


A descrição do Deinonychus por Ostrom tornou-se a descoberta mais importante da paleontologia no século XX. Definitivamente era um predador ativo e incrivelmente ágil, o que mudara totalmente a visão mundial sobre os dinossauros: até o período, os dinossauros eram descritos como animais lentos, burros e condenados à morte; animais de sangue-frio como todo réptil. A descoberta do “garra terrível” mudou o mundo da paleontologia drasticamente. Em primeiro lugar, muda-se a postura com que se via os dinossauros: de lentos flamigerados rápteis a inteligentes e ágeis predadores (por exemplo); de animais condenados à morte a animais superadaptaveis; de ectotérmicos a, possivelmente, endotérmicos; de beco-sem-saída evolucionário a descendentes das aves (essa idéia só veio a ser aceita depois de 30 anos que Ostrom a criou). Toda essa mudança foi denominado Renascimento dos Dinossauros. Descobertas de dromeossauros na Ásia (tais como o Microraptor), leva-se a crer que o Deinonychus era um animal plumado. Essa teoria se reforça com a prova de que o Velociraptor era plumado. Além disto, deve-se lembrar que muitos dromeossauros eram plumados, sendo alguns mais primitivos que o Deinonychus.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *