O dogue de bordeaux.

Guardião, forte, musculoso – como um gladiador – dócil e fiel aos donos e companheiro – e põe companheiro nisto.

Quem o vê pela primeira vez se encanta. Realmente é um “cachorrão”, cabeça volumosa, peito e patas bastante musculosas, chega realmente a impor respeito ate mesmo a aquelas pessoas que já estão acostumadas a cães grandes.


A primeira vez que vi um exemplar de Dogue de Bordeaux foi numa Exposição do Kennel em Brasília e fiquei literalmente apaixonada. Nunca tinha visto cachorro mais lindo (não que as outras raças não me encantem – na verdade gostaria de ter no mínimo 1 exemplar de cada).


Comecei então a fazer pesquisas na Internet sobre a raça e desta forma cada vez mais me convencia de que gostaria imensamente de ter um, dois, três, ….. exemplares.


Em 1987 esta raça corria o risco de desaparecer, o Dogue de Bordeaux era uma raça desconhecida e a dificuldade para encontrar compradores para os filhotes era grande. Foi Hollywood que lançou em 1989 a imagem do Dogue de Bordeaux para o grande público com o filme “Uma Dupla Quase Perfeita” – com Tom Hanks – a partir daí o então cachorro anônimo virou “aquele do filme do Tom Hanks”.


Raça Antiga – São muitas as teorias que cercam a origem desta raça.


De acordo com os cinófilos franceses, ela é uma das raças mais antigas do país. Outros defendem que ele é descendente dos mastins levados à Europa pelos alanos, povo oriental, e que destes cães teriam resultado além do dogue, o dogue alemão e o mastim da Inglaterra. O importante é que independente de suas origens ela é uma raça admirável e cheia de qualidades.

Características:


Muito musculoso, mais ou menos baixo, ele é um verdadeiro colosso, mas muito harmonioso.


Seu focinho é quadrado e curto. Sua cabeça grande chama a atenção pelas rugas que apresenta. Seu aspecto é imponente e feroz.


Breve resumo histórico:


O Dogue de Bordeaux ou Mastim Francês é um dos mais antigos cães franceses, provavelmente descendente dos Alanos, da qual Gaston Phebus – Conde de Foix disse no século XIV em seu “Livro de Caça” que “tem a mordedura mais forte que três lebréis juntos”.


Em meados do século XIX esses dogues eram mais conhecidos em Aquitane. Eram utilizados para caçar javalis, em combates com ursos nas arenas e para fazer a guarda das casas. Em 1863, em Paris, no Jardin de Aclimatacion, aconteceu a primeira exposição canina francesa. E os Dogues de Bordeaux apareceram com seu nome atual. A raça que sofreu bastante, por ocasião das duas guerras mundiais, a ponto de Ter sido ameaçada de extinção após a Segunda guerra de 1939 a 1945, retomou seu desenvolvimento nos anos 60.


Aparência Geral


Molossóide braquicefálico concavilíneo. Poderoso, de corpo muito musculoso, atarracado, tipo atlético, imponente e auto-confiante.


Proporções Importantes


A profundidade do peito é maior que a metade da altura na cernelha.


Comportamento e caráter


Especialmente cão de guarda com grande coragem e atenção sem ser agressivo.


Companheiro e muito apegado ao seu dono, extremamente muito afetuoso. Calmo, equilibrado e com limiar de excitação (reação) muito alto. O macho geralmente tem um caráter dominante.


Perguntas mais freqüentes:


1 – Os Dogues babam muito?
No filme “Uma Dupla Quase Perfeita” com Tom Hanks, se mostra um tanto babão. Na realidade é 90% diferente. Somente baba quando está cansado, ou quando acabaram de beber água.


2 – Qual a sua origem?
Os Dogues de Bordeaux são cães nacionais da França e seu outro nome é “Mastim Francês”.


3 – Quanto comem?
Ele não se caracteriza por ser um cão guloso. A ração diária de um adulto varia entre 700 a 1200 g. de uma ração super premium, dividindo esta porção em 2 a 3 vezes ao dia, evitando as horas de maior calor.


4 – Que cuidados especiais deve-se ter com a raça?
Em geral é um cão muito forte e quase nunca adoece e os cuidados são os mais simples possíveis.
Vacinações, vermifugações, banhos (2 vezes por mês), procurando sempre deixá-los bem secos especialmente nas rugas e acompanhamento de um veterinário responsável e de confiança.
Não se deve expor à temperaturas muito altas, principalmente quando estão fazendo exercícios, devido a sua cânula nasal que é muito curta, dificultando sua oxigenação.
Deve-se dar alguns momentos com seu cão, pois a coisa que os Dogues de Bordeaux gosta mais de fazer é está na presença de seu dono.


5 – São agressivos com outros cães?
O relacionamento deles com outros cães são muito amigáveis, desde que não seja incomodado.


6 – Gosta de crianças?
Suporta muito bem as brincadeiras ainda que inconvenientes dos pequenos. Mas deve estar sempre atento com suas brincadeiras pois são cães grandes e muito pesados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *