O parque nacional da chapada diamantina

Parque Nacional da Chapada Diamantina


Parque Nacional da Chapada da Diamantina/BA
Parque Nacional da Chapada da Diamantina/BA


OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE


Proteger amostras dos ecossistemas da Serra do Sincorá, na Chapada Diamantina, assegurando a preservação de seus recursos naturais e proporcionando oportunidades controladas para visitação, pesquisa científica e conservação de sítios e estruturas de interesse histórico-cultural.


DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO


O Parque Nacional da Chapada Diamantina Foi criado pelo Decreto n° 91.655 de 17.09.1985.


ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS


Com o surgimento do ciclo da mineração principalmente do diamante, na Chapada Diamantina, apareceram vários povoados. Na mesma época o plantio de café/algodão produziu o surgimento do coronelismo, o qual dominou a região e suscitou o surgimento de muitas lendas. Dentre estas as mais difundidas são a da Moça Loura e a do escravo “Pai Inácio”.


ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS


O PNCD possui uma área de aproximadamente 152.000 ha, tendo 110 Km de comprimento e 27 Km de largura máximos. Seu perímetro externo é cerca 370 Km. Está localizado no centro do estado da Bahia, entre as coordenadas 12º2423¨S e 13º1157¨S; 41º3538″W e 41º0545″W, distribuindo-se pelos municípios de Lençóis, Mucugê, Palmeiras, Itaitê e Ibicoara. tir O acesso pode ser feito pela rodovia BR-242: partindo de Salvador segue-se, rumo a Feira de Santana e Itaberaba Também pode ser acessado a partir do aeroporto de Lençóis. A sede do parque está situada na cidade de Palmeiras, que dista 448 Km de Salvador.


CLIMA


O clima é tipicamente tropical, com precipitações pluviométricas variando entre 750 e 1000 mm anuais, com 4 a 6 meses sem chuva.


QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO


Em virtude das características climáticas e vegetacionais da região, não há uma época mais propícia à visitação: é preciso avaliar a época mais apropriada para cada tipo de roteiro. Alguns pontos que podem ser visitados são: o Morro do Pai Inácio, a Cachoeira da Fumaça, as grutas, os salões de areias colorida. São atrativos, ainda, as orquídeas, as bromélias, as canelas-de-ema e as sempre-vivas, além da diversidade da fauna.


RELEVO


O relevo apresenta-se bastante acidentado, com planaltos, serra quebradas e montanhas, as quais formam as margens do Parque. A altitude média fica em torno de 1.000 metros. O ponto mais elevado do PNCD tem aproximadamente 1600m.


VEGETAÇÃO


A vegetação é constituída por campos rupestres (nas áreas pedregosas das serras), campos gerais, cerrado, matas e capões (nos vales profundos). A flora da Chapada apresenta-se riquíssima, com predominância de orquídeas (Orchidaceae), bromélias (Bromeliaceae) e sempre-vivas (Eriocaulaceae) e canelas-de-ema (Velloziaceae). Há, ainda, uma grande variedade de plantas medicinais.


FAUNA


A fauna é constituída por espécies oriundas de diferentes ambientes, como felinos (onça-pintada e suçuarana), serpentes (jibóia, sucuri), capivara, veados, peixes, preás, mocós (roedores semelhantes a preás), cutias, coatis e antas. Esta última espécie é uma das mais ameaçadas de extinção na Chapada.


USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO


Entre os principais problemas que afligem a Chapada estão: garimpos artesanais (principalmente de diamantes), incêndios, caça clandestina e comercialização de plantas ornamentais e cristais que são retirados da área do Parque. Além destes, o gado levado para os gerais em épocas de estiagem, causa sérios danos a vegetação.


BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO


A preservação dos ecossistemas da Serra do Sincorá permitirá a manutenção de um banco genético importantíssimo para a pesquisa científica e a manutenção da biodiversidade. Além disto, será possível impedir a desertificação, ao evitar-se a destruição de nascentes. Finalmente, a exploração racional e ordenada do ecoturismo dará a população local uma alternativa econômica sustentável a longo prazo.


ACORDOS DE PARCERIA


CERB e ONG Gambá.


INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UNIDADE


Número total de Funcionários


9 funcionários do IBAMA , 02 por convênios e um DAS (Chefe da Unidade).


Infra-estrutura disponível


Sede na unidade de Palmeiras (cedida pela COELBA), sistema de comunicação (telefax e rádio); veículos (1 caminhonete Toyota Bandeirante, 1 caminhonete Mitsubishi, 1 caminhonete Ford Pampa).


ENDEREÇO PARA CORRESPONDÊNCIA


Rua Rio Branco, 25 – Centro
46930-970 – Palmeiras – BA


Fonte: www.brasilturismo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *