O parque nacional de tumucumaque

Parque Nacional de Tumucumaque


OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA UNIDADE


Assegurar a preservação dos recursos naturais e da diversidade biológica, bem como proporcionar de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação, de recreação e turismo ecológico.



DECRETO E DATA DE CRIAÇÃO


Criado pelo Decreto s/n de 22 de agosto de 2002.


ASPECTOS CULTURAIS E HISTÓRICOS


O Parque Nacional das Montanhas de Tumucumaque é o maior parque nacional do Brasil e a maior unidade de conservação de Floresta Tropical do Mundo.



ÁREA, LOCALIZAÇÃO E ACESSOS


O parque possui uma área de 3.867.000 ha localizado na região noroeste do Estado do Amapá, ao longo da fronteira internacional do Brasil com a Guiana Francesa, Suriname abrangendo e uma porção estreita do Estados do Pará acompanhando a margem direita do rio Jari. O parque abrange os municípios de Almerim, no Estado do Pará Laranjal do Jari, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Calçoene e Oiapoque no Estado do Amapá. A região abriga as nascentes de todos os principais rios do Amapá, com destaque para o Oiapoque, o Jari, e o Araguari.


CLIMA


O clima da região é classificado como tropical quente úmido com temperatura média de 25ºC e precipitação variando de 2000 a 3250 anuais.


QUE VER E FAZER (ATRAÇÕES ESPECIAIS)/ÉPOCA IDEAL PARA VISITAÇÃO


O Parque Nacional das Montanhas do Tumucumaque se insere numa das regiões que ainda se mantém mais bem-preservadas de toda a Amazônia. Por seu estado de preservação, é considerada uma das mais importantes áreas selvagens de floresta tropical do mundo.


RELEVO


O parque está situado na unidade de relevo das Depressões da Amazônia Setentrional com porções dos Planaltos Residuais do Norte da Amazônia. O solo predominante é o latosolo e a característica marcante no relevo da região é a presença de formações geológicas graníticas do tipo Inselberg, conhecidas nacionalmente como Pão de açúcar que emergem do meio da mata densa proporcionando paisagens de elevada beleza cênica.


VEGETAÇÃO


A Floresta Amazônica da região é classificada como Floresta Ombrófila Densa Submontana. A floresta apresenta alto porte e cobertura uniforme, com inúmeras árvores emergentes. Também observam-se afloramentos rochosos com vegetação de arbustos e gramíneas (carrasco). Nos morros do tipo “pão-de-açúcar” a vegetação é esparsa, com predominância de bromeliáceas e cactáceas. As principais famílias de plantas encontradas na região são Bignonianceae, Bombacaceae, Euphorbiaceae, Moraceae, Sterculiaceae, Lauraceae, Vochysiaceae, Sapotaceae, Lecythidaceae, leguminosas, Combretaceae, Anacardiaceae, Rubiaceae, Meliaceae, Sapindaceae, Annonaceae e Palmaea. As árvores mais comuns incluem: Calophyllum brasiliense, Carapa guianensis, Cedrela fissilis, Ceiba pentandra, Coumourana punctata, Couroupita guianensis, Eschweilera sp., Guarea trichiloides, Luehea sp., Coumourana punctata, Parkia pendula, Pentaclethra macroloba, Protium sp., Schwartzia sp., Trichilia sp., e Warszewiczia coccinea..


FAUNA


Tumucumaque tem uma fauna espetacular, que vai desde os grandes carnívoros, como a onça-pintada e a sussuarana, até beija-flores multicoloridos, como o beija-flor-brilho-de-fogo. Espécies importantes e altamente ameaçadas de extinção, para as Guianas em geral, também podem ser encontradas na área do parque dentre estas podemos destacar a: Coturnicops notatus (conhecida de um registro na Guyana), o joão-rabudo Synallaxis kollari, conhecida de apenas uma localidade, o papa-mosca Euscarthmus rufomarginatus, conhecida de uma área no sul da Suriname e no Amapá, espécie que nunca foi vista mais desde a sua descoberta nas Guianas nos anos 60. Os primatas que foram registrados na região são: os macacos-de-cheiro, Saguinus midas e Saimiri sciureus sciureus, os macacos-prego, Cebus olivaceus e Cebus apella, o cuxiú, Chiropotes satanas chiropotes,o parauacú, Pithecia pithecia chrysocephala, também conhecido como macaco-preguiça, o barbado, Alouatta seniculus e o macaco-aranha, Ateles paniscus.


USOS CONFLITANTES QUE AFETAM A UNIDADE E SEU ENTORNO


Dados não disponíveis.


BENEFÍCIOS INDIRETOS E DIRETOS DA UNIDADE PARA O ENTORNO


Os municípios cujas terras serão parcialmente englobadas pelo parque irão se beneficiar dos recursos que serão investidos no novo parque e também pelo turismo que a criação da área irá estimular.


ACORDOS DE PARCERIA


Não possui acordos de parceria


INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A UNIDADE


Número total de Funcionários


Dados não disponíveis.


Infra-estrutura disponível


Dados não disponíveis.


Fonte: www.brasilturismo.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *