O que é a melidoidose

A melioidose é uma doença causada em homens e animais pela bactéria Burkholderia pseudomallei. A doença possui uma alta taxa de letalidade e exige o diagnóstico e início de tratamento precoce como redutores desse risco.

É considerada endêmica de regiões do sudoeste da Ásia e nordeste da Austrália. Há relato de casos em outras regiões, embora com uma incidência bem menor, como América Central e do Sul, Oriente Médio, Pacífico e países da África.

No Brasil, a melioidose foi diagnosticada pela primeira vez no Ceará, em 2003[1]. Em 2005 houve uma nova incidência[2], com a ocorrência de óbitos e novamente, em 2008 a doença apareceu causando a morte de um jovem de 17 anos[3].

O interesse em torno da doença tem aumentado pois a bactéria causadora pode ser utilizada para desenvolver armas biológicas. A bactéria está classificada como agente da categoria B, segundo o Centro de controle e prevenção de doenças estado-unidense.
Índice
[esconder]

* 1 Infecção
* 2 Bibliografia
* 3 Referências
* 4 Ligações externas

[editar] Infecção

Os homens e animais adquirem a infecção do Burkholderia pseudomallei, o bacilo causador da melioidose, por meio do solo ou da água contaminados, através da ingestão, inoculação cutânea ou inalação.

A doença pode se apresentar em uma variedade de formas clínicas, dentre as quais as mais freqüentes são a pneumonia e a septicemia.

Já foram descritos casos em bovinos, cabras, macacos, ovelhas, animais silvestres diversos e mesmo em golfinhos. Não há, porém, registros de transmissão de animais para o homem.

[editar] Bibliografia

* INFORME AMBIENTAL MELIOIDOSE – Estado do Ceará Secretaria de Estado de Saúde Coordenação de Vigilância, Controle e Avaliação Núcleo de Vigilância Sanitária – CBVE, Fortaleza, 2003
* INFORME AMBIENTAL MELIOIDOSE, Estado do Ceará , Secretaria da Saúde, Coordenação de Vigilância, Controle e Avaliação, Núcleo de Vigilância Sanitária, Junho 2005
* SENTINEL LABORATORY GUIDELINES FOR SUSPECTED AGENTS OF BIOTERRORISM Burkholderia mallei and B. pseudomallei American Society for Microbiology, 2003

Referências

1. ↑ O PovoBanho em locais visitados por jovem deve ser evitado. (09/04/2008)
2. ↑ Portal Terra Bactéria rara causa doença e morte no Ceará. (25 de junho de 2005)
3. ↑ Diário do Nordeste Adolescente morre vítima de melioidose. (8/4/2008)

[editar] Ligações externas

* Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical Primeira descrição de um caso autopsiado de melioidose no Estado do Ceará.

Este artigo é um esboço sobre Medicina. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

[Esconder]

v • d • e • h
Doenças bacterianas (principalmente A00-A79)
G+/Firmicutes Clostridium (Colite pseudomembranosa, Botulismo, Tétano, Gangrena gasosa) – Streptococcus A and B (Escarlatina, Erisipela) – Staphylococcus (Síndrome do choque tóxico) – Bacilli (Anthrax, Listeriose)
G+/Actinobacteria Mycobacterium: Tuberculose (Ghon focus, Complexo de Ghon, Meningite tuberculosa, Mal de Pott, Escrófula, Doença de Bazin, Lúpus vulgar, Miliary tuberculosis) – Hanseníase – síndrome de Lady Windermere – Buruli ulcer –
Actinomycetales: Actinomicose – Nocardiose – Difteria – Eritrasma
G-/Espiroqueta Sífilis (Bejel) – Yaws – Pinta – Relapsing fever – Noma – Trench mouth – Doença de Lyme – Rat-bite fever (Sodoku) – Leptospirose
G-/Clamídia Chlamydophila (Ornitose) – Chlamydia (Clamídia, Linfogranuloma venéreo, Tracoma)
G-/α Proteobacteria Rickettsioses (Tifo, Scrub typhus, Febre maculosa, Boutonneuse fever, Febre Q, Trench fever, Rickettsialpox) – Brucelose – Doença da arranhadura do gato
Bartonellosis (Bacillary angiomatosis)
G-/β&γ Proteobacteria Salmonella (Febre tifóide, Febre paratifóide, Salmonelose) – outras intestinais (Cólera, Shigelose) – Zoonóticas (Peste bubônica, Tularemia, Glanders, Melioidose, Pasteurellosis) – Outras: Pertussis – Meningococcus (Meningococcemia, Síndrome de Waterhouse-Friderichsen) – Legionelose – Febre purpúrica brasileira – Cancro mole – Donovanose – Gonorréia

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *