O que é desambiguação?

Frequentemente encontramos links que por erro ou ambiguidade se referem a artigos cujos títulos são homônimos – palavras que têm dois ou mais significados diferentes. Nem sempre se tratam de homônimos estritos; algumas vezes uma página pode conter informações sobre o nome abreviado de uma pessoa, por exemplo, que coincide com o nome de outra; ou então sobre um determinado tema que, apesar de não ser homônimo de outro, apresenta aspectos muito distintos para serem explorados no mesmo artigo.


Para tudo isso há páginas de desambiguação que listam ligações às páginas específicas.


Onde fica a desambiguação


Se um dos assuntos é muito mais conhecido ou muito mais importante que o outro ou que a soma dos outros, este fica na página principal com um link para uma página de desambiguação a abrir o artigo. A página de desambiguação deve ter um nome do tipo termo_(desambiguação).


Mas se não existe um assunto que seja mais conhecido do que a soma dos outros, ou se um é bem conhecido em um dos países de língua portuguesa e o(s) outro(s) noutro(s), então cria-se a página de desambiguação na própria página principal.


Para os casos de nomes parecidos e de um tema ser conhecido pelo nome de outro, a página de desambiguação nunca deverá ocupar a página de um dos temas.



Conteúdo e formato


No início de uma página de desambiguação deve ser acrescentado o código (predefinição): {{desambiguação}} que gera o texto:









Após esta mensagem, devem ser listados os artigos de mesmo nome. A categoria categoria Desambiguação contém exemplos a serem seguidos.


A inclusão da predefinição já introduz a página de desambiguação na categoria citada, não havendo necessidade de categorizá-la desta ou de nenhuma outra forma.



Convenções


E como intitular os artigos de cada uma das coisas?


Tem sido assim:



  1. Em geral dá-se a essas páginas o nome de “Coisa (conjunto)”. “Conjunto” é o conjunto a que a coisa pertence, e que a separa das outras coisas com o mesmo nome. Pode haver várias escolhas possíveis para o conjunto que se usa para englobar a coisa, mas em geral temos que:
  2. Não costuma haver problemas quanto à categorização das coisas não-geográficas. Um caso comum é “Coisa (planeta)” ou “Coisa (Satélite)” vs. “Coisa (mitologia)”, e é relativamente óbvio chegar a estes nomes.
  3. Nas coisas geográficas, é que já se pode ir por dois caminhos:

    1. Coisa (tipo de coisa), como em “Paraná (Rio)” em oposição a “Paraná (Estado)”.
    2. Coisa (“Sobrecoisa”). “Sobrecoisa” é a coisa a que a Coisa pertence.

  4. Porque muitas vezes acontece que em geografia os nomes aparecem múltiplas vezes, é má ideia usar a primeira opção. Em Portugal há uma série de freguesias chamadas “Parada”, e não podemos chamar a todas “Parada (freguesia)”.
  5. Por isso, usa-se o nome da divisão administrativa a que a coisa pertence. Freguesia (Município), por exemplo. Ou, no Brasil, “Cidade (Estado)”. Ou, em Portugal, “Município (Portugal)”, porque estamos em plena transição administrativa, que vai acabar com os distritos, mas ainda não sabemos bem como (E depois, será talvez boa ideia mudar meia dúzia de nomes, para seguir a regra).
  6. Há um caso especial quando o nome da Sobrecoisa a que uma certa coisa pertence é igual à própria coisa. É o caso de São Paulo, que pertence ao estado de São Paulo, ou de muitos municípios portugueses que têm uma freguesia com o mesmo nome do município. Nestes casos, tem-se optado pelo tipo de coisa, por um motivo pouco forte: o de evitar a gaguez inerente a coisas como “São Paulo (São Paulo)” ou “Monforte (Monforte)”

Como existem várias possibilidades, é útil criar redirecionamentos adequados para cada uma delas. Se a página vai ser “São Paulo (São Paulo)” ou “São Paulo (cidade)”, será bom ter o redirecionamento de “São Paulo (cidade)” ou de “São Paulo (São Paulo)”, respectivamente.


Existem exceções a estas regras, como as línguas (língua guarani), os rios e outros acidentes geográficos (rio Guaíba). Quando o uso de parênteses pode ser evitado de uma maneira simples, prefere-se evitá-lo.



Desambiguar pessoas


Sempre que é necessário desambiguar pessoas, ou seja, quando várias pessoas possuem o mesmo nome, é aconselhável colocar na página de desambiguação as respectivas datas de nascimento e óbito à frente do link para cada um dos nomes. Exemplos: Cabral, Afonso de Portugal.



Predefinições


Seguem-se os diferentes tipos de predefinição a serem usados consoante os casos:

























Predefinição / onde colocar Texto inserido

{{desambiguação}}
No topo das páginas de desambiguação.

—-




{{minidesambig}}
Nos artigos em que é necessária uma desambiguação simples.



Nota: Se procura {{{1}}}, consulte [[{{{2}}}]].

{{desambigexplicada}}
Nos artigos em que é necessária uma desambiguação simples e convém explicar previamente o significado principal.



Nota: Esta página é sobre {{{1}}}. Se procura outros significados da mesma expressão, consulte [[{{{2}}}]].

{{ver desambiguação}}
Nos artigos que possuam página de desambiguação, inclusive artigos com nome composto.



Nota: Para outros significados de Desambiguação, ver Desambiguação (desambiguação).

{{Ver desambiguação2}}
Nos artigos que possuam página de desambiguação, mas que um segundo significado seja mais conhecido que a soma dos restantes.




Nota: este artigo é sobre {{{1}}}. Se procura {{{2}}}, consulte [[{{{3}}}]]. Para outros significados, consulte [[{{{4}}}]].

{{desambiguação-redirect}}
Nos artigos que precisem desambiguar um redireccionamento.



Nota: Se foi redirecionado para esta página e não é a que procura, consulte: [[{{{1}}} (desambiguação)]].


Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *