O que é disenteria bacteriana e qual seu tratamento?

A disenteria bacteriana ou shigelose é uma forma de intoxicação alimentar com diarreia sanguinolenta causada pelas bactérias do género Shigella.
Índice
[esconder]

* 1 Shigella
* 2 Epidemiologia
* 3 Progressão e Sintomas
* 4 Diagnóstico
* 5 Tratamento

[editar] Shigella

As Shigella são bacilos não-móveis Gram-negativos anaérobios facultativos, pertencentes à familia Enterobacteriaceae. Há várias espécies que podem causar disenteria, como S.dysenteriae (sintomas mais graves), S.flexneri, S.boydii e S.sonnei (menos grave).

Ao contrário de outros patogénios intestinais, as Shigella são altamente invasivas.

As Shigella produzem a shiga-toxina que destroem os ribossomas das células humanas, impedindo a síntese protéica e matando a célula.

Elas são endocitadas pelas células M da mucosa intestinal, invadindo a submucosa, sendo depois fagocitadas por macrófagos. São resistentes à fagocitose, e induzem a apoptose (morte) do macrófago. Então produzem proteínas extra-celulares especificas, as invasinas, que lhes permitem acoplar e invadir os enterócitos, onde se multiplicam até destruirem as células.

[editar] Epidemiologia

Ocorre principalmente em países pouco desenvolvidos, porque a sua transmissão é eficazmente combatida pelas medidas de (higiene) básicas. Nos países desenvolvidos é responsável por cerca de 7% dos casos de intoxicões são alimentícias. Há nestes países 1 caso por cada 1.000 pessoas por ano. É mais frequente em doentes com SIDA/AIDS.

Só infectam o ser humano, bastando algumas centenas ingeridas em água ou comida contaminadas, ou por transmissão direta fecal oral, para provocarem a doença. Também pode ser transmitida em casos raros por moscas que transportam as bactérias em pequenos pedaços de fezes nas sua patas para os alimentos.

[editar] Progressão e Sintomas

O perído de incubação é de doze a cinquenta horas.

A ingestão das bactérias leva à invasão da mucosa do intestino e sua extensa destruição (necrose) devido à invasão e à produção de shiga-toxina. A destruição severa das células da mucosa (os enterócitos), leva à perda da capacidade de absorção de água, e à hemorragia dos vasos locais, com perda adicional de muco acentuada após destruição das células caliciformes. O resultado é a diarréia sanguinolenta e mucóide abundante, denominada disenteria.

Sintomas iniciais são devidos à perda da capacidade de absorção de água, com diarréia aquosa. Mais tarde a necrose leva à disenteria, diarréia com sangue semi-digerido, pus e muco, acompanhada de febre, dores intestinais e dor ao evacuar as fezes (tenesmo). A extensão da hemorragia e o risco de peritonite são as principais complicações, assim como a desidratação excessiva.

Ao contrário de outras intoxicações alimentares e da salmonelose (que causa diarréia não sanguinolenta), a disenteria exige tratamento médico, porque sem ele a mortalidade é de 10% com algumas estirpes mais virulentas.

* febre;
* dor abdominal;
* Vontade constante de evacuar, podendo evacuar mais de 8 vezes no dia;
* diarréia aquosa (fezes líquidas esverdeadas com pedaços de muco e, às vezes, sangue);
* náuseas e vômitos;
* dor de cabeça;
* convulsões nas crianças;
* dor muscular (mialgia);
* espasmos dolorosos da musculatura do reto (tenesmo);

[editar] Diagnóstico

Cultura de amostras fecais com identificação microscópica e bioquímica.

[editar] Tratamento

É administrado um liquido com eléctrolitos (ou água com sal e açucar) para evitar a desidratação, e antibióticos como penicilina, quinolonas e cefalosporinas.
[Esconder]

v • d • e • h
Doenças bacterianas (principalmente A00-A79)
G+/Firmicutes Clostridium (Colite pseudomembranosa, Botulismo, Tétano, Gangrena gasosa) – Streptococcus A and B (Escarlatina, Erisipela) – Staphylococcus (Síndrome do choque tóxico) – Bacilli (Anthrax, Listeriose)
G+/Actinobacteria Mycobacterium: Tuberculose (Ghon focus, Complexo de Ghon, Meningite tuberculosa, Mal de Pott, Escrófula, Doença de Bazin, Lúpus vulgar, Miliary tuberculosis) – Hanseníase – síndrome de Lady Windermere – Buruli ulcer –
Actinomycetales: Actinomicose – Nocardiose – Difteria – Eritrasma
G-/Espiroqueta Sífilis (Bejel) – Yaws – Pinta – Relapsing fever – Noma – Trench mouth – Doença de Lyme – Rat-bite fever (Sodoku) – Leptospirose
G-/Clamídia Chlamydophila (Ornitose) – Chlamydia (Clamídia, Linfogranuloma venéreo, Tracoma)
G-/α Proteobacteria Rickettsioses (Tifo, Scrub typhus, Febre maculosa, Boutonneuse fever, Febre Q, Trench fever, Rickettsialpox) – Brucelose – Doença da arranhadura do gato
Bartonellosis (Bacillary angiomatosis)
G-/β&γ Proteobacteria Salmonella (Febre tifóide, Febre paratifóide, Salmonelose) – outras intestinais (Cólera, Shigelose) – Zoonóticas (Peste bubônica, Tularemia, Glanders, Melioidose, Pasteurellosis) – Outras: Pertussis – Meningococcus (Meningococcemia, Síndrome de Waterhouse-Friderichsen) – Legionelose – Febre purpúrica brasileira – Cancro mole – Donovanose – Gonorréia

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *