O que é o elemento laurêncio

Laurêncio



Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.




O laurêncio ( nome dado em homenagem a Ernest O. Lawrence ) é um elemento químico sintético, símbolo Lr , número atômico 103 ( 103 prótons e 103 elétrons ) e com massa atómica [262] u. É um elemento radioativo , de curta-duração, transurânico, último elemento do grupo dos actinídios apesar de estar no bloco d.


Este elemento foi sintetizado a partir do califórnio com íons de Boro, em 1961 no laboratório Berkeley, Califórnia, Estados Unidos, por uma equipe de cientistas liderada por Albert Ghiorso.








































NobélioLaurêncioRutherfórdio

Lu

Lr
  
 
 


Propriedades conhecidas
Nome, símbolo, número Laurêncio, Lr, 103
Classe , série química Metal , transição interna ( actinídio )
Grupo, periodo, bloco _, 7 , d
Cor e aparência Desconhecido; provavelmente
metálico, prateado branco ou cinza
Massa atómica [262] u
Configuração electrónica Provavelmente [Rn]5f14 7s2 7p1
Estado da matéria Presumivelmente sólido
Unidades SI e CNTP, exceto onde indicado o contrário

|}









Índice

[esconder]



[editar] Características principais


A aparência deste elemento é desconhecida, entretanto, é muito provável ser metálico , sólido, branco prateado ou cinza. Se quantidades suficientes de laurêncio forem produzidas apresentarão o perigo da radiação. Pouco é conhecido sobre as propriedades químicas deste elemento, porém trabalhos preliminares com alguns átomos indicaram que é semelhante aos actinídios.


O laurêncio era e, ainda frequentemente, é agrupado na série química dos actinídios na tabela periódica. Entretanto, ao contrário das demais terras raras, o elemento 103 é um elemento do bloco d , consequentemente, está sendo colocado cada vez mais no conjunto dos outros elementos do bloco d , ou seja ,na série química dos metais de transição.



[editar] História


O laurêncio foi descoberto por Albert Ghiorso, Torbjorn Sikkeland, Almon Larsh e Robert M. Latimer em 14 de fevereiro de 1961 no “Laboratório de Radiação Berkeley” ( agora denominado “Laboratório Nacional Lawrence Berkeley” ) da “Universidade da Califórnia” , Berkeley . O laurêncio foi produzido bombardeando 3 miligramas composta de três isótopos de califórnio com íons de boro-10 e B-11 num “Acelerador Linear de Íons Pesados” ( HILAC ). A equipe de Berkeley divulgou que o isótopo 103-257 obtido deteriorou emititindo partícula alfa ( 8,6 M ev ) com meia-vida de 4,2 segundos.


Em 1967, pesquisadores em Dubna, Rússia, relataram que não puderam confirmar um emissor de uma partícula alfa, com um período de 2,4 segundos, como 103-257. Entretanto, foi atribuido aos isótopos Lr-258 ou Lr-259. Onze isótopos do elemento 103 foram sintetizados, sendo o Lr-262 o de maior meia-vida : 216 minutos ( decai em nobélio-256 ). Os isótopos de laurêncio decaem via emissão alfa ( tipo mais comum ), fissão espontâneea e captura eletrônica ( menos comum ).


O nome do elemento ( laurêncio ) , preferido pela “Sociedade Americana de Química”, é proveniente de uma homenagem ao cientista Ernest O. Lawrence, inventor do ciclotron. O símbolo “Lw” foi atribuido ao elemento em 1963 , porém foi mudado para “Lr” em agosto de 1977 pela IUPAC numa reunião em Genebra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *