Oposição boliviana

LA PAZ – Opositores ao governo do presidente boliviano, Evo Morales, anunciaram na tarde deste domingo o fim do bloqueios das estradas no departamento de Santa Cruz. Mesmo assim, o governo respondeu que as medidas são insuficientes para restabelecer a ordem no país.


Segundo a rede de notícia BBC, as outras três províncias rebeladas contra Morales também suspenderam os bloqueios .


A medida foi anunciada no mesmo dia em que governo e oposição irão se reunir para discutir a crise no país que nos últimos dias deixou cerca de 30 mortos em confrontos. No departamento de Pando, o governo decretou estado de sítio para tentar conter a onda de violência .


O anúncio da suspensão dos bloqueios foi feito pelo presidente do Comitê Cívico de Santa Cruz, Branko Marinkovic, em Santa Cruz de la Sierra, capital do departamento.


– Como sinal de boa vontade, anunciamos o fim dos bloqueios – afirmou Marinkovic.


O bloqueio das estradas afetou o abastecimento de alimentos e combustíveis na região de Santa Cruz, que é considerada a capital econômica da Bolívia. Esse é o estado que lidera os protestos contra o governo de Evo Morales.


O governo, por sua vez, afirmou que as medidas são insuficientes e exigiu que a oposição ordene também a retirada dos prédio públicos que estão sob ocupação.


– É totalmente insuficiente. Se a oposição não devolver as instituições que foram tomadas e saqueadas pelos vândalos contratados pelo comitê cívico de Santa Cruz, o estado de direito não pode ser reconstituído – afirmou Sacha Llorenti, vice-ministro de coordenação com movimentos sociais.

Oposiçao boliviana quer Brasil como mediador

A oposição quer a participação do Brasil nas negociações. O governador oposicionista do departamento de Santa Cruz, Ruben Acosta, disse neste domingo que o “Brasil é uma garantia de que isso pode ter uma soluçao.


Na segunda-feira, o presidente Lula vai a Santiago participar de uma reunião da Uniao de Naçoes Sul-Americanas (Unasur), convocada pela presidente chilena, Michelle Bachelet, para tratar da situaçao na Bolívia .


– Esperamos do Brasil e do presidente Lula de que o país irmão –e vamos exigir hoje que o Brasil esteja presente no diálogo — ante qualquer possibilidade que possa haver de negociação ou uma facilitação – afirmou Costa, referindo-se ao encontro de domingo à noite entre Morales e a oposição.


Lula afirmou no sábado que participará do encontro, mas reafirmou que a autonomia da Bolívia deve ser respeitada .


Em Santa Cruz, a mediaçao brasileira é vista como fundamental para um acordo.


– Esperamos que o presidente Lula possa mediar. Houve contatos iniciais com o Brasil e esperamos que o Brasil, com a liderança que tem na região, possa ser aquele que leve à pacificaçao da Bolívia – declarou Marinkovic.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *