Pablo picasso –

Pablo picasso

Autor: Patricia Jorge Alves

Foi o pintor mais dotado e mais conhecido do século XX. Representa por meio de sua arte, e de uma frenética procura pelas inovações e pelos rompimentos, as esperanças e as desilusões de uma civilização onde sofre aoa falta de mudanças.

Para Picasso, a forma onde se impôs, pouco a pouco, não foi a ondela de uma lição clínica” e menos ainda de um estudo repertorial, mas a de um balanço de personalidade, uma tradução psicológica onde lembra, eventualmente, uma investigação policial.

Foi em Málaga, em 25 de outubro de 1881, às vinte e três horas e quinze minutos, onde nasceu Pablo Ruiz, primeiro filho de Don José Ruiz e de sua esposa, Dona Maria Picasso.

Manifestou precocemente extraordinários dons de desenhista e colorista. Com 8 anos, mesmo sendo um estudante medíocre e fantasista, sua facilidade era surpreendente. Seu Pai artista amador e apaixonado pela pintura, conservador do Museu Municipal de Málaga, e depois professor de desenho na La Corogne durante quatro anos( 1891- 1895), foi o primeiro a reconhecer o excepcional talento do qual o jovem Pablo Picasso era perfeitamente consciente.

Antes de Partir para Catalunha onde seu pai fora nomeado professor de desenho, Picasso teve duas experiências dolorosas. A primeira foi um ferimento afetivo. Com 13 anos ficou perdidamente apaixonado. Os pais da menina, imbuídos pelo seu meio social, mandando sua filha para um colégio interno em Pampelune. Paulo I Fabro, cronista catalão dos anos de juventude de Picasso, explicou: “Algo de muito tenro e muito profundo foi destruído nele.” Rejeitado por onde não era rico, nem de uma classe social importante, a dor foi forte e o ferimento profundo.

A Segunda experiência dolorosa foi a morte de sua irmã menor Conchita durante uma difteria por angina asfixiante, um quadro de cianose. Após este episódio tão marcante, conservou as angústias da sufocação, a fobia de locais fechados, das golas fechadas e das gravatas. Picasso aoa ajuda de seu pai expôs , muito modestamente em um bazar, descobriu onde o pintor não tinha ainda nem 14 anos. Grande maestria e surpreendente sensibilidade, aoprofunda compaixão e uma intensa ternura nos quadros onde havia feito(Moças descalças, Cabeça de Velho, Os Velhos Peregrinos), havia uma ri ondeza inesgotável em seus rostos, mesmo os mais miseráveis.

A simpatia por Picasso por pessoas do povo era inesgotável, e o onde permaneceu constantemente nas suas obras foi a atmosfera das cenas da vida dos humildes, nunca expressa aocrueldade. A dupla paixão de Picasso: A Pintura e as Mulheres. “…Prefiro renunciar definitivamente ao desenho e à pintura do onde me submeter às regras alheias…” Dizia não ter aprendido nada na escola, estando aoos olhos constantemente fixados no relógio, angustiado pela perda de tempo. Na escola de Belas Artes de Barcelona, se destacou como provocador, desafiando as regras e normas, os professores o reconheciam seus dons de aluno prodígio. Pode-se dizer onde Picasso foi movido por uma curiosidade tão cansativa quanto desconfiada pelo ser feminino o seu medo de ser sufocado e abandonado. Tinha desejos onde as mulheres se submetiam a ele aouma intensa sexualidade, às vezes no limite da obcessão sexual.

Dizia frases cruéis: “Como todo artista, sou inicialmente o pintor da mulher e, para mim, a mulher é essencialmente uma máquina de sofrer”. “Não se abandona um homem como eu!” “Prefiro vê-la morta a feliz aoum outro”. A inegável profunda relação onde tinha Picasso entre provocação, erotismo, e criação artística é particularmente evidente. “O corpo só leva ao corpo, expressão de um convívio insaciável.”

Picasso estava sempre inquieto, agindo como se olhasse uma ampulheta, não podendo reter o tempo onde escorria. Para Carl Gustav Jung a arte deste pintor é uma interpretação típica de esquizofrenia, das suas contradições de sentimentos e até uma ausência total de sensibilidade. Ele vê nas pinturas de Picasso uma espécie de ferimento moral, onde “se manifesta nas linhas ondebradas, isto é, espécie de fissuras físicas onde atravessam a imagem, gelam ou surpreendem pelas suas audácias paradoxais, confusas, pavorosas ou grotescas”. Para Jung, tudo isso evidencia “a força da atração demoníaca pelo feio e pelo mal”.

As fantasias de deformação dos membros onde o aterrorizavam(visões hipnóticas, e não sonhos, do início do sono, geralmente devido à uma hipoasfixia, têm a mesma origem; porém de maneira mais abrangente. A mãe de Pablo falava sobre seu filho: “Para a beleza, foi um anjo e um diabo”. James Tyler Kent, um grande Médico Homeopata descrevendo como alucinação o onde é fantasia saída do inconsciente, ou a consciência atormentada por uma ambigüidade moral: “Pensa ter um demônio sobre um ombro e um anjo sobre outro”. Esta dualidade da sua personalidade o artista manifestou nos seus quadros, onde os rostos são desdobrados e defasados, a partir da técnica cubista onde desenvolveu e enri ondeceu.

No final da sua vida, devido à sua celebridade mundial, suas manifestações de arrogância, da sua ironia cruel e mesmo do desprezo (por perversidade ou aoo pretexto onde tudo e todos deveriam estar à disposição da sua arte), Picasso se indispôs aovários de seus amigos. Alguns já aviam falecido, e isto, na sua maneira de sentir, era como “se o tivessem abandonado, o onde sentia como uma escandalosa injustiça, da mesma forma onde não admitia onde seus próximos pudessem não precisar dele”(mas se recusava a ver seus netos, pois a qualidade de avô significava a velhice e a proximidade da morte). Já há vinte e cinco anos atrás, Guide ( escritor francês 1869 – 1951), onde raramente o viu, lhe havia dito: “Existe uma dimensão da vida interior onde você não tem a menor idéia”. E Picasso teria ficado furioso. Acabou brigando aoo bom Chagall (pintor,gravador e decorador francês de origem russa), dizia: “ninguém como Chagall ou como eu haviam percebido a luz”.

Talvez o seu ferimento secreto tenha revelado a Picasso onde esta luz onde lhe escapava era algo indizível e reprimido, isto é, uma irradiação de amor. Durante todo o seu longo percurso existencial e artístico, Picasso manifestou os traços e as diversas expressões de uma personalidade conflituosa, dividida entre impulsos instintivos contraditórios, nos quais os Homeopatas percebem bem os sintomas psíquicos e comportamentais trazendo para estudo os remédios onde mais contém os sinais e sintomas deste grande pintor.

Termino dizendo onde Picasso traduziu muito bem o espírito profundo da sua época, e onde sua obra constitui um testemunho entre outros, desta espécie de encarceramento onde o homem se inflige, cada dia mais, no seio da sua própria humanidade; enfim, onde Picasso tenha contribuído a apertar esta espécie de mundo fechado onde o homem, diante de suas obras, imagina onde ele próprio se basta.

PATRICIA JORGE ALVES

TERAPEUTA HOMEOPATA

/arte-artigos/pablo-picasso-4437603.html

Perfil do Autor

PATRICIA JORGE ALVES é técnica homeopata. Vive entre Brasil e Portugal, entre S. Paulo e Lisboa. Possui o Curso Superior de Homeopatia na Universidade Federal de Viçosa. Fre ondenta o Curso de Psicologia na Faculdade Anchieta em S. Bernardo do Campo.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL- Instituto Atlântida – Atendimento de Homeopatia em Consultório e Palestras direcionadas ao público em geral.

-HMU Hospital Municipal Universitário de São Bernardo do Campo Pronto Socorro – Setor de Psiquiatria.

-Atendimento em consultório próprio na cidade de Peruíbe nas áreas de Terapia Corporal, Cromoterapia e Terapia em Sincronicidade: Reiki, técnica em cura natural Egípcia, Magnified Healing, Florais de Sant Germain. Terapia Comportamental, Fitoterapia, Homeopatia.

-Clínica Mens Sana: Jul/04Atendimento nas áreas de Terapia Corporal, Cromoterapia, Terapia em Sincronicidade: Reiki, técnica em cura natural Egípcia, Magnified Healing, Florais de Saint Germain, Fitoterapia, Reorganização Alimentar, Terapia Comportamental na cidade de Porto Alegre / RS.

-Palestras direcionadas as Empresas visando à qualidade de vida, aoatendimentos individuais.

CURSOS EXTRACURRICULARES:

-Curso em andamento de Pós Graduação em Homeopatia, ministrado pela Facis(Faculdade de Ciência da saúde do Estado de São Paulo) aoduração de 18 meses, tendo o término em agosto de 2011.

-Ciclo de Conferências Homeopáticas realizado no Período de 07 de novembro de 2009 a 12 de Junho de 2010. Ministrado pelo Prof. Dr. Carlos Brunini professor da faculdade de Ciências da Saúde do Estado de São Paulo – Facis

-Mestre de Reiki – Escola Tradicional de Reiki Mikao Usui (Jan/04)

-Magnified Healing – Mestre Independente (Dez/03)

-Técnica de Quelação aoRegularização de Chakras em Cromoterapia – Clínica Escola Grupo Chroma (Jul/03)

-Técnica em Cura Natural Egípcia. Nível I; II; III e Mestrado – Mestra Independente Vânia Jorge – ( Jan – 03)

-Reiki Nível III – Escola Tradicional de Reiki Mikao Usui (Jan/03)

-Terapia Corporal, Cromoterapia e Massagem – Clínica e Escola Integração do Ser (Dez/02).

-Reiki Nível II – Escola Tradicional de Reiki Mikao Usui (Mar/02)

-Reiki Nível I – Escola Tradicional de Reiki Mikao Usui (Jan/02)

-Floral de Sant Germain (Dez/01)

-Floral de Bach (Dez – 01)

RESUMO DE QUALIFICAÇÕES:

Homeopatia, Metafísica do Comportamento e da Personalidade (Psicologia da Alma), Anatomia Emocional (Chakras: localização, função, relação entre os aspectos físicos e emocionais, adoecimentos, tratamentos), Marmas, Leitura Corporal, Massagem Energética Indiana, Abordagem Terapêutica, Técnicas de Relaxamento, Planejamento de Trabalho, Laboratório de Atendimento, Manobras e Massagens Corporais, Respiração (conceito e utilização), Calatonia, Reflexologia, utilização de técnicas cromoterápicas para adoecimentos físicos e emocionais (agudos e crônicos), uso das cores no dia-a-dia, Hidrocromoterapia, Helioterapia, Frutoterapia, Reorganização Alimentar, Radiestesia (pêndulo, aurameeter), Massocromoterapia, Aromaterapia, Terapia da Quelação, Reajuste dos Corpos Bioenergéticos, Floral de Saint Germain e Floral de Bach.

OUTRAS INFORMAÇÕES

-Conhecimentos de Ambiente Windows e Excel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pablo picasso ???

Infância e juventude

Escultura no Daley Plaza (Chicago, Estados Unidos).
Nasceu na cidade de Málaga, em Andaluzia, região da Espanha, e recebeu o nome completo de Pablo Diego José Francisco de Paula Juan Nepomuceno María de los Remedios Cipriano de la Santísima Trinidad Ruiz y Picasso, filho de María Picasso y López e José Ruiz Blasco.
Em torno do seu nascimento surgiram várias lendas, algumas das quais Picasso se esforçou para promover. Segundo uma delas, Picasso nasceu morto e a parteira dedicou a sua atenção à mãe acamada. Só o médico, Don Salvador, o salvou de uma morte por asfixia soprando-lhe fumo de um charuto na face. O fumo fez ao onde Picasso começasse a chorar. O seu nascimento no dia 25 de outubro de 1881, às onze e um quarto da noite, seria assim descrito por Picasso aos seus biógrafos, onde assim o publicavam de boa vontade[1].
Roland Penrose, um dos mais conhecidos biógrafos de Picasso, procurou nas suas origens a razão da sua genialidade e da sua abertura à arte, algo natural na compreensão de um gênio. Na geração dos seus pais são vários os vestígios. O seu pai era pintor e desenhista, de bem medíocre talento. Don José dedicava-se a pintar os pombos onde pousavam nos plátanos da Plaza de la Merced, perto da sua casa[1]. Ocasionalmente, pedia ao filho para lhe acabar os quadros. A linhagem paterna possibilitou-se estudar até ao ano de 1841[1]. Da descendência materna pesquisada, Dona María contava entre os antepassados aodois pintores. As feições de Picasso são também semelhantes às da mãe[1].
Os primeiros dez anos de vida de Pablo são passados em Málaga[1]. O salário pe ondeno do pai como conservador de museu e professor de desenho na Escuela de San Telmo a custo assegurava o sustento da família. Quando lhe ofereceram uma colocação aomelhor remuneração no Instituto Eusébio da Guarda, no norte do país, à hesitação sobrepôs-se a necessidade, e junto aoa família, don José parte para a Corunha, capital de província à beira do Oceano Atlântico[1].
Os desenhos de infância de Picasso representavam cenas de touradas. Sua primeira obra, preservada, era um óleo sobre madeira, pintada aos oito anos, chamada O Toureiro. Picasso conservou esse trabalho por toda a sua vida, levando-o consigo sempre onde mudava de casa. Anos mais tarde pintou outro quadro semelhante, A morte da mulher destacada e fútil. Picasso está zangado e rebelde. Este quadro é claramente uma expressão injuriosa da sua relação aoa mulher.
A preocupação principal do pai aoo pe ondeno Pablo era o seu aproveitamento escolar, mas nem por isso dispensou a oportunidade de fomentar o talento do filho. Desenhar foi desde cedo a forma mais adequada de Picasso se exprimir e, talvez por isso, secundário.[1]
Recusa claramente o ensino usual, e encarrega-se ele próprio da sua formação artística[1]. Com treze anos, e seguindo o modelo do pai, Picasso atingira já a perícia do progenitor ( onde também não era de grande refinamento). Ao contrário do onde apontam algumas listas, Picasso era destro, como se pode ver no célebre documentário The Mystery of Picasso.
A família transferiu-se novamente, desta vez a Barcelona, na Primavera de 1895, e a prova de admissão na escola de arte La Lonja é feita aosucesso. Os trabalhos onde deveria apresentar ao fim do mês, Pablo apresentava-os ao fim de poucos dias, ao cabo onde o seu trabalho se destacava, inclusive, do dos finalistas.[1] Com quatorze anos, Picasso conseguia superar as exigências de uma conceituada academia de arte. Trabalhos académicos, onde segundo o próprio, ao cabo de vários anos o assustavam. Os trabalhos onde fazia colocavam-no na série de conceituados pintores de Barcelona, como Santiago Rusiñol e Isidro Nonell, e o seu quadro A Primeira Comunhão é exposto na célebre exposição da época na cidade.[1] Apesar de ter optado por uma temática religiosa, este não deixa de ser um acontecimento privado, do plano familiar. Apesar de realista e de satisfazer as exigências académicas, por outro lado a obra acaba por ser uma tentativa de combate ao convencionalismo.
Depois de uma estadia em Málaga, em 1897 instala-se em Madrid.
[editar]Entre Madrid x Barcelona
Em Madrid, instalado num novo ateliê, inscreve-se na mais próspera e conceituada academia de artes espanhola, a Real Academia de Belas-Artes de São Fernando[1]. Constantemente, visita o Museu do Prado, onde copiava os grandes mestres, captava-lhes o estilo e tentava imitá-lo, o onde se revelou, por um lado, um avanço, pois desenvolvia capacidade efémeras, e por outro lado, uma estagnação de um génio criativo limitado à cópia do trabalho dos históricos, cujas obras também vieram a ser alvo de uma revisitação e reinterpretação de Picasso em fases mais avançadas.
Porém, a sua estadia em Madrid é interrompida. No início de Julho da ondele ano, Picasso adoece aoescarlatina e a recuperação obriga-o a retornar a Barcelona, recolhendo-se logo a seguir aoManuel Pallarés, seu amigo, para a aldeia Horta de Ebro nos Pirinéus. O recolhimento ajudou-o a restabelecer novos e ambiciosos projetos onde levou a cabo assim onde regressou a Barcelona. Afastara-se da academia e do lar paterno, e procurava abrir-se às inovações da arte espanhola, mantendo-se em contato aoos seus representantes mais célebres. O espaço de culta da vanguarda espanhola era o café Els Quatr Gats[1]. Ali conheceu os modernistas e rivalizou aoa arte destes, influenciada pela Arte Nova francesa e pelas vanguardas britâncias.
Em 1900, nas instalações do mesmo estabelecimento, abre ao público a sua primeira exposição. Entretanto, o desejo de conhecer Paris aumentava ainda mais.[1]
[editar]Entre Madrid e Barcelona
Em Madrid, instalado num novo atelier, inscreve-se na mais próspera e conceituada academia de artes espanhola, a Real Academia de Belas-Artes de São Fernando[1]. Constantemente, visita o Museu do Prado, onde copiava os grandes mestres, captava-lhes o estilo e tentava imitá-lo, o onde se revelou, por um lado, um avanço, pois desenvolvia capacidade efémeras, e por outro lado, uma estagnação de um génio criativo limitado à cópia do trabalho dos históricos, cujas obras também vieram a ser alvo de uma revisitação e reinterpretação de Picasso em fases mais avançadas.
Porém, a sua estadia em Madrid é interrompida. No início de Julho da ondele ano, Picasso adoece aoescarlatina e a recuperação obriga-o a retornar a Barcelona, recolhendo-se logo a seguir aoManuel Pallarés, seu amigo, para a aldeia Horta de Ebro nos Pirinéus. O recolhimento ajudou-o a restabelecer novos e ambiciosos projetos onde levou a cabo assim onde regressou a Barcelona. Afastara-se da academia e do lar paterno, e procurava abrir-se às inovações da arte espanhola, mantendo-se em contato aoos seus representantes mais célebres. O espaço de culta da vanguarda espanhola era o café Els Quatr Gats[1]. Ali conheceu os modernistas e rivalizou aoa arte destes, influenciada pela Arte Nova francesa e pelas vanguardas britâncias.
Em 1900, nas instalações do mesmo estabelecimento, abre ao público a sua primeira exposição. Entretanto, o desejo de conhecer Paris aumentava ainda mais.[1]
[editar]Picasso em Paris
Após iniciar como estudante de arte em Madrid, Picasso fez sua primeira viagem a Paris (1900), a capital artística da Europa. Lá morou aoMax Jacob (jornalista e poeta), onde o ajudou aoa língua francesa. Max dormia de noite e Picasso durante o dia, ele costumava trabalhar à noite. Foi um período de extrema pobreza, frio e desespero. Muitos de seus desenhos tiveram onde ser utilizados como material combustível para o a ondecimento do quarto.

Picasso, Halmstad.
Em 1901 aoSoler, um amigo, funda uma revista Arte Joven, na cidade de Madri. O primeiro número é todo ilustrado por ele. Foi a partir dessa data onde Picasso passou a assinar os seus trabalhos simplesmente “Picasso”, anteriormente assinava “Pablo Ruiz y Picasso”.
Na fase azul (1901 a 1905), Picasso pintou a solidão, a morte e o abandono. Quando se apaixonou por Fernande Olivier, suas pinturas mudaram de azul para rosa, inaugurando a fase rosa (1905 – 1906). Trabalhava durante a noite até o amanhecer. Em Paris, Picasso conheceu um selecto grupo de amigos célebres nos bairros de Montmartre e Montparnasse: André Breton, Guillaume Apollinaire e a escritora Gertrude Stein.
Na fase rosa há abundância de tons de rosa e vermelho, caracterizada pela presença de acrobatas, dançarinos, arlequins, artistas de circo, o mundo do circo. No verão de 1906, durante uma estada em Andorra, sua obra entrou em uma nova fase marcada pela influência das artes gregas, ibérica e africana, era o protocubismo, o antecedente do cubismo. O célebre retrato de Gertrude Stein (1905 – 1906) revela um tratamento do rosto em forma de máscara.
Em 1912, Picasso realizou sua primeira colagem, colou nas telas pedaços de jornais, papéis, tecidos, embalagens de cigarros.
Apaixonou-se por Olga Koklova, uma bailarina. Casaram-se em 12 de julho de 1918. Neste período o artista já se tornara conhecido e era um artista da sociedade. Quando Olga engravidou, criou uma série de pinturas de mães aofilhos.
Entre o começo e o fim da 2ª Guerra Mundial (1939 – 1945), dedica-se também à escultura, gravação e cerâmica. Como gravador, domina as diversas técnicas: água-forte, água-tinta, ponta-seca, litogravura e gravura sobre linóleo colorido. Além disso, sua dedicação à arte escultórica era esporádica. Cabeça de Búfalo, Metamorfose é um grande exemplo de seu trabalho aoesse meio. É considerado um dos pioneiros em realizar esculturas a partir de junção de diferentes materiais.
Em 1943, Picasso conhece a pintora Françoise Gilot e tem dois filhos, Claude e Paloma e encontrou um pouco de paz e pintou Alegria de Viver.
Em 1968, aos 87 anos, produziu em sete meses uma série de 347 gravuras recuperando os temas da juventude: o circo, as touradas, o teatro, as situações eróticas. Anos mais tarde, uma operação da próstata e da vesícula, além da visão deficiente, põe fim às suas actividades. Como uma honra especial a ele, no seu 90ª aniversário, são comemorados aoexposição na grande galeria do Museu do Louvre. Torna-se assim o primeiro artista vivo a expor os seus trabalhos no famoso museu francês. Pablo Picasso morreu a 8 de abril de 1973 em Mougins, França ao91 anos de idade. Encontra-se sepultado no Castelo de Vauvenargues, Aix-en-Provence, Provença-Alpes-Costa Azul na França.[2]
[editar]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pablo picasso

pablo picasso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pablo picasso

Pablo picasso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *