Quem forma a banda misfits?

Misfits é uma banda de punk rock formada por Glenn Danzig em 1977 na cidade de Lodi, Nova Jérsei.


[editar] História



[editar] 1977-1983


Foram os criadores do “horror punk“, um sub gênero do punk rock, e exerceram influência em diversas outras bandas de “rock” em geral. O nome da banda foi tirado do último filme da atriz Marilyn Monroe, “The Misfits“.


Os integrantes originais da banda eram “Glenn Danzig” (Glenn Allen Anzalone) nos “vocais” e “teclados” (que mais tarde fundaria uma banda com seu próprio nome), “Jerry Only” (Jerry Caiafa) no baixo e “Manny Martínez” na bateria, entrando mais tarde Doyle na guitarra, o irmão caçula de Jerry Only.


Segundo alguns, Glenn Danzig era grande fã de Elvis Presley e o visual que eles usavam seria a versão “zumbi” de Elvis com os topetes caídos maquilagens brancas e esqueléticas, cujo nome criado por Jerry Only era devilock.


Apesar de ser uma banda pesada para a época, originalmente não dispunham de “guitarrista“. O grupo sempre foi polêmico: Segundo diversos sites e pubicações especializadas em rock os Misfits poderiam ter alavancado a sua carreira quando foram chamados para abrir um show da banda The Clash em Londres em novembro de 1979, porem o vocalista Glenn Danzig e o então guitarrista “Bobby Steele” [que depois formou a banda The Undead, foram ver uma apresentação da banda The Jam em Londres e na entrada arrumaram uma confusão com alguns skinheads, que acabou com a prisão de Danzig e Bobby Steele, impossibilitando-os de fazer a apresentação de abertura. Os dois ficaram dois dias na cela da esquadra de prisão, e foi aliás nesse local que Danzig escreveu a música London Dungeon, único fruto daquela viagem, que foi inteiramente paga com o cartão de credito do pai de Jerry Only.


Outras características dos The Misfits são criar canções violentas e românticas ao mesmo tempo e satirizar discos antigos ou discos de histórias infantis. Os seus “vinis” eram sempre coloridos e impressos em 7″ ou 12″ polegadas.


Durante os anos de sua formação mais clássica, a banda não saiu do underground de “Nova Iorque“. Não venderam muitos discos, não lotaram arenas, não tiveram repercussão na grande imprensa musical e não impressionaram praticamente ninguém com os seus músicos apenas medianos e letras baseadas em filmes de “terror” classe B (entre outras canções, gravaram “Night Of The Living Dead”, “Brain Eaters”, “Vampira”, “Mommy Can I Go Out and Kill Tonight”, “I Turned Into a Martian” e “Halloween”). Praticamente não chegaram a ser profissionais (todos possuíam empregos paralelos à banda).


A primeira versão dos The Misfits encerrou as suas atividades em 1983, quando Glenn Danzig resolveu seguir uma carreira solo.



[editar] 1995-2000


Embalados pelo relativo sucesso que as suas músicas estavam a experimentar ao serem gravadas por outras bandas, como os Metallica e Guns N Roses, os The Misfits resolvem voltar a actíva, Jerry Only que tinha processado Glenn Danzig pelos direitos do nome Misfits desde por volta de 1987, e, a partir de 1 de janeiro de 1995 o nome Misfits passava a ser oficiamente de Jerry Only. Durante o tempo em que não tinha os direitos do nome Jerry e o irmão “Doyle Wolfgang von Frankenstein” (Paul Caiafa) montaram uma banda chamada Kryst the Conqueror, um projeto cristão que não fazia shows, era apenas um banda de estúdio e que visava sobretudo desenvolver as guitarras criadas por ambos. Em outubro de 1994 os The Misfits começaram os testes para um novo vocalista, entre os possíveis nomes estavam “Peter Steele” dos “Type o Negative” e “Dave Vanian” dos “The Damned“, mas as escolhas finais acabaram por reair sobre Dave Vanian e um jovem desconhecido de 20 anos chamado Michale Emmanuel. Michale nunca tinha ouvido falar dos The Misfits, apesar de ser da mesma cidade, e ficou a saber da audição do novo vocalista através de um amigo. Para aprender as músicas e as letras Michale comprou o cd collection 1, e foi justamente esse desconhecimento que fez com que escolhessem Michale, Jerry queria montar um Misfits diferente do idealizado por Glenn Danzig, que queria um Misfits mais maldito, e um vocalista que desconhecia os Misfits originais teria uma interpretação própria da banda. Michale Emmanuel adotou o pseudonimo de Michale Graves na banda. Além de Michale os Misfits também contrataram o baterista David Calabrese, que adotou o pseudonimo de Dr. Chud, que são as iniciais de “Cannibalistic Human Underground Drummer”. Os novos Misfits fizeram a sua primeira aparição oficial no dia 27/10/1995. Em 27/02/1996 foi lançado um box set contendo três cds com todas as musicas da formação classica do Misfits, os cds vinham num caixão e foram feitas poucas unidades. Atualmente esta fora de catálogo.



[editar] Material inédito


No dia 13 de maio de 1997 os The Misfits lançaram American Psycho pela gravadora Geffen“, um disco que continha dezessete músicas inéditas, e no dia 6 de junho de 1997 Os Misfits gravaram as cenas dos clipes “Dig Up Her Bones” e “American Psycho“. Ambos os clipes tiveram boa repercussão na televisão e chamaram a atenção do publico e a atenção geral para a banda, os novos Misfits prepararam para o seu regresso uma magnífica estratégia de marketing como nunca haviam feito, Jerry Only e Doyle estavam empenhados em transformar os Misfits numa banda extremamente famosa. A estratégia incluia aparições em programas de televisão (inclusive infantis), empréstimo de músicas para lutadores de luta livre (wrestler), e até participações em alguns desses shows. Clipes (coisa que praticamente nunca fizeram antes) e propaganda em revistas em quadrinhos, de facto a “marvel comics” transcreveu os versos da música “Braineaters” na última página de todas as suas revistas de um mês de 1996. No dia 13 de maio de 1998 Michale Graves disse aos outros integrantes que não estava apto a fazer a tournê sul-americana e foi substituido por “Myke Hideous“, cantor do “Empire Hideous” antigo amigo de Jerry, foi ele que fez os shows da tourê brasileira em 1998, mas em 10/08/1998 Michale Graves voltou em forma para a banda.


No dia 14 de outubro de 1998 foi lançado o disco Evilive 2, mas só para o fã clube oficial da banda o fiend club.


O disco posterior a American Psycho foi lançado em agosto de 1999 pela Roadrunner Records e foi batizado com o nome de Famous Monsters, o disco continha dezoito canções e, como em American Psycho, apresentava uma sonoridade mais rápida e mais pesada do que os Misfits origiais. Os Misfits estavam em alta na época e fazendo muito sucesso pelo mundo principalmente no Japão, e no Brasil onde eram uma banda cultuada, mas em 25 de outubro de 2000 Michale Graves e Dr. Chud deixaram a banda por motivos não revelados, pois não se tomou conhecimento de nenhuma briga séria entre os integrantes. Os dois formaram uma banda chamada Lost Boys. Hoje Dr. Chud toca na sua própria banda Dr Chud X-Ward, e Michale Graves na sua banda, Michale Graves.



[editar] Misfits 25 anos


Em 2001 os Misfits começaram uma turnê de comemoração dos 25 anos da banda que contava com uma nova formação, Jerry Only (baixo e vocais), Dez Cadena ex-Black Flag (guitarra) e Robo (bateria) também ex-Black Flag, e ex-Misfits, o irmão de Jerry, Doyle, deixou a banda por problemas pessoais e, até hoje não retornou, tudo leva a crer que devido a desentendimentos com o irmão, já que atualmente faz uma participação nos shows da banda Danzig, onde sobe ao palco por meia hora para tocar músicas antigas do Misfits. Em 2001 Marky Ramone, ex-baterista dos Ramones e dos Marky Ramone and the Intruders também entrou na banda para tocar bateria, e a reunião dos Misfits passou a ser também um revival dos clássicos dos Ramones, com um repertório meio-Misfits, meio-Ramones. Em 2005 Marky saiu da banda de modo amigável e Jerry, Robo E Dez continuam até hoje. Essa formação nunca alcançou o mesmo grande sucesso da formação de 1995 à 2000 que continha Michale Graves e Dr. Chud.



[editar] Misfits no Brasil em 2008


Em 17 de maio de 2008 o Misfits tocou no Brasil no festival paulista Maquinaria Rock Fest, um concerto rápido mas agitado. As canções foram tocadas muito rápidas por falta de tempo, incluindo clássicos como “Halloween”, “Dig Up Her Bones”, “American Psycho” e a intro, “Hybrid Moments”, “Die Die My Darling”, “Astro Zombies”,”Skulls”, “Forbidden Zone”, “Last Caress”, “We Are 138”, “Helena”. A formação foi: Jerry Only no baixo e no vocal, Roberto Valverde na bateria e Dez Cadena na guitarra e no vocal de apoio. A banda iria tocar em Curitiba, mas no dia do concerto o local do evento recebeu uma fiscalização, sendo confirmado que não possuíam alvará de abertura e cancelando o concerto.



[editar] Discografia



[editar] Formação original



[editar] Álbuns de estúdio




















Álbuns Ano Midia
Walk Among Us 1982 LP
Earth A.D./Wolfs Blood 1983 LP
Static Age 1997 CD



[editar] Álbuns ao vivo












Álbuns Ano Midia
Evilive 1983 LP



[editar] Compactos
















Álbuns Ano Midia
Cough / Cool 1977 LP
Halloween 1978 LP



[editar] EP




























Álbuns Ano Midia
Bullet 1978 LP
Horror Bussines 1979 LP
Night of the Living Death 1980 LP
3 Hits From Hell 1981 LP
Die, Die My Darling 1984 LP



[editar] Compilações
























Álbuns Ano Midia
Beware 1980 LP
Legacy Of Brutality 1985 LP
Collection I 1986 LP
Collection II 1995 CD



[editar] Formação da reunião



[editar] Álbuns de estúdio
























Álbuns Ano Midia
American Psycho 1997 CD
Famous Monsters 1999 CD
Cuts From The Crypt 2001 CD
Project 1950 2003 CD



[editar] Álbuns ao vivo












Álbuns Ano Midia
Evilive II 1998 CD



[editar] Compactos
















Álbuns Ano Midia
Monster Mash 1999 CD
Dig Up Her Bones 1997 CD



[editar] Integrantes



[editar] 1977 – 1983


A formação original conta com os seguintes músicos[1]:




[editar] 1995 – 2000


A formação da reunião da banda contou com os seguintes músicos[1]:




[editar] 2001 – atualmente


A formação do aniversário de 25 anos de banda conta com os seguintes músicos[1]:


Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *