Scottish terrier um grande pequeno cão.








Scottish Terrier – Um Grande Pequeno Cão
 

Poucos realmente o conhecem, mas é praticamente impossível olhar um cão da raça Scottish Terrier e não associá-lo ao cão do Whisky ou ao popular cãozinho do clássico “A Dama e o Vagabundo”.


Na realidade, o “Scottie” não é apenas um sucesso recente. Desde o século XVIII esse baixinho já se destacava como um exímio caçador de tocas, eliminando com grande destreza, texugos, furões, doninhas e até mesmo raposas.


Embora seja um cão antigo, o padrão que hoje conhecemos como oficial, foi descrito apenas em 1882; tendo passado por um longo período de aperfeiçoamento, até que com o esforço e o maravilhoso trabalho dos seus criadores, foi obtido o padrão de um perfeito cão.


Tal perfeição é notada principalmente nas suas caçadas. Com um temperamento ativo, valente, corajoso e um pouco curioso, o “Scottie” possui requisitos de temperamento indispensáveis a um bom caçador. Contudo não é somente seu temperamento que o consagram como um grande caçador. Seu biotipo, é único dentre o cães. Possuindo pernas curtas e fortes que lhe permitem entrar e se movimentar dentro das tocas. Também possui grandes dentes caninos (um dos maiores dentre todas as raças caninas) que o torna eficaz no abatimento das caças. Um pescoço musculoso e robusto possibilitando carregar grandes e pesadas presas; além de um cauda de inserção alta e empinada, encaixada num potente lombo que permite ao dono que o tire das tocas (puxando pela cauda) em situações de emergência. E para quem acha que suas longas sombrancelhas e sua charmosa barba não têm utilidade pratica alguma, um grande engano. Suas longas sombrancelhas e os pelos que cercam sua orelha, protegem os olhos e canal auditivo da terra escavada quando tentam invadir as tocas de suas presas; e sua charmosa barba o protege de mordidas defensivas causadas por suas caças encuraladas em suas próprias tocas, não permitndo que os dentes cheguem até sua pele. Sua lustrosa pelagem densa tem forma de arame, porém sua camada de subpêlos é suave, conferindo assim ao Scottish Terrier uma “casaca” resistente as mais baixas temperaturas. Devemos ressaltar ainda, sua maravilhosa audição que tem a capacidade de perceber até a respiração de sua presa, possibilitando saber se a mesma está ou não em sua toca. Essa incrível audição faz com que o “Scottie” também seja admirado e aproveitado em outra função: a função de cão de alarme. Ocupando uma das prmeiras colocações neste quisito segundo o estudioso Stanley Corey.


Contudo um Scottish Terrier não se resume apenas num caçador de muitas qualidades. Ele também é um ótimo companheiro para quem deseja um cão corajoso, fiel, resistente e de poucos cuidados necessários. Um verdadeiro “Scottie” aprecia a presença do dono, assim como brincadeiras. Embora não necessite de muita atenção como algumas raças, e; por mais apegado que seja ao seu dono ou família, precisa ser tratado com amor e carinho, mas nunca com afagos exagerados. Acho que pode-se dizer que um Scottish Terrier não é um cão de colo. Se um “Scottie” é tratado da devida forma, ele acaba nos surpreendendo com a habilidade que possui de lidar com cada membro da família. Faz isso como um grande cavalheiro. Inteligente e capaz de solucionar problemas, ele geralmente costuma ser reservado e independente o que não o tornam um cão muito indicado para treinamentos avançados. Embora possam ser obtidos ótimos resultados com alguns exemplares, em particular se tiverem um bom treinamento, já que eles são especialmente sensíveis a repressões.


Tais características acabram conquistando pessoas bastante famosas como a Rainha Vitória, Jaqueline Kennedy, Theodore Roosevelt e o ator Humphrey Bogarde.


Sua origem ainda não é bem conhecida. Alguns especialistas crêem que o Scottish Terrier seja descendente do Old Scotch Terrier assim como os Terriers: Dandie Dimmont, Cairn e o seu companheiro no rótulo do whisky escocês “Black & White”, West Highland White. Na realidade essas raças eram muito confundidas em tempos remotos. Mas sabe-se que um grupo de cães, de aparência peculiar a do atual “Scottie” começou a ser criada separadamente com o nome de Aberdeen Terrier, na cidade de Aberdeen na Escócia em torno de 1700. Mais tarde esses dariam origem aos primeiros Scottish Terriers.


Hoje, Scottish Terriers são atarracados com talhes de cerca de 25cm (na cernelha) e o peso variando entre 8,5Kg e 10,5Kg, com uma cabeça longa, mas nada desproporcional e crânio largo; stop bem definido e trufa grande. Com olhos marrom escuros em forma de amêndoas e olhar profundo. Orelhas grandes, finas, eretas e de inserção alta. Mordedura em tesoura com grandes caninos. Possui um pescoço forte e musculoso. Boa ossatura em todo corpo. E podem ser pretos, brindle (malhado) ou trigo.


Com essa charmosa aparência e personalidade esse baixinho vem conquistando mais e mais fãs por onde passa. Sendo cada vez maus um grande pequeno cão.



Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *