Seqüestrador lindemberg passou infância em cuiabá

O jovem Lindemberg Alves (22), acusado de matar a ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, morou em Cuiabá. Ele manteve a ex-namorada refém por mais de 100 horas no apartamento em que ela morava na cidade de Santo André (SP). O seqüestro terminou na sexta-feira de forma trágica, com a morte de Eloá. Lindemberg acabou preso pela polícia.

A família de Lindemberg é da Paraíba, mas acabou se mudando para Cuiabá, onde ele passou a infância. Lindemberg viveu na capital mato-grossense até os 12 anos e até hoje a avó dele, Francisca, ainda mora no bairro Dom Aquino. “Ele disse para mim que estava trabalhando para se casar”, disse a avó, que no mês passado esteve em São Paulo com o neto. “Ele era um menino quieto, uma criança alegre. Era apaixonado por ela [Eloá]”, completou a avó, lamentando o desfecho do seqüestro.

Lindemberg Alves está preso em São Paulo e ainda não sabe da morte da ex-namorada. Segundo a advogada que assumiu a defesa dele, Ana Lúcia Assad, o seqüestrador demonstra estar preocupado com a adolescente. “Demonstra [estar] muito abalado, arrependido, preocupado com a Eloá, porque a gente não deu a informação de que ela faleceu”, afirmou a advogada Ana Lúcia Assad.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *