Sul americana ultima chance para o botafogo

Sul-Americana: última chance para o Botafogo


Competição passa a ser vista como salvação para o clube neste ano



 



Sem chance de conquistar o Brasileiro, segundo Túlio e a maioria dos jogadores, a Copa Sul-Americana transformou-se em tábua de salvação para o Botafogo. Já em solo argentino, onde enfrenta o Estudiantes nesta terça-feira, em La Plata, os alvinegros têm na competição internacional a última chance de soltar o grito de campeão ainda este ano, preso na garganta do torcedor desde 2006, quando conquistou o Carioca.

Além da importância desportiva, a Copa pode ser um alento também para os combalidos cofres do clube. Com todas as receitas antecipadas (inclusive as do ano que vem), o Botafogo, se chegar ao título, embolsará R$ 1,7 milhão.


Um reforço e tanto para quem chega ao terceiro mês de salários atrasados. A irritação com a dívida é tanta que os jogadores se recusaram a se concentrar na sexta-feira.


Convicto em sua chegada de que o Botafogo daria a mesma importância tanto ao Brasileiro quanto à SulAmericana, o técnico Ney Franco já admite rever seus conceitos, uma vez que o Brasileiro já era.


– A gente fala em planejamento, mas, às vezes, não dá para planejar cinco, seis jogos adiante. Realmente, as coisas se complicaram muito no Brasileiro, mas não podemos abandonar a competição. A Sul-Americana, sem dúvida, já tinha uma importância enorme e agora mais ainda. Mas ainda há chance de pelo menos conseguirmos a classificação para a Libertadores – analisou Ney Franco, logo após a derrota para o Santos, no sábado.


O treinador, apesar do habitual discurso conciliador, não consegue esconder a preocupação com delicada situação extracampo:


– Claro que esses problemas incomodam. Mas não podemos utilizá-los como desculpa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *