Tese de doutorado medidas volumétricas das estruturas temporais






























































Tese de Doutorado
Título original “Contribuição das medidas volumétricas das estruturas temporais mesiais e neocorticais ao tratamento cirúrgico da epilepsia do lobo temporal”
Autor Araújo Junior, David
E-mail ddaraujo@rnp.fmrp.usp.br
Unidade Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP)
Área de concentração Neurologia
Orientador ¤ Sakamoto, Américo Ceiki
Banca Examinadora ¤ Cendes, Fernando
¤ Leite, João Pereira
¤ Min, Li Li
¤ Sakamoto, Américo Ceiki
¤ Yacubian, Elza Márcia Targas
Data da Defesa 24/04/2003
Palavras-chave ¤ achados clínicos
¤ Epilepsia do lobo temporal
¤ estruturas extrahipocampais
¤ seguimento pós-operatório.
¤ volumetria
Resumo Original
Resumo ARAÚJO, D Contribuição das medidas volumétricas das estruturas temporais mesiais e neocorticais ao tratamento cirúrgico das epilepsias do lobo temporal. 2003. 120 p. Tese de doutorado. Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. A epilepsia do lobo temporal é a forma mais comum de epilepsia focal sintomática e a esclerose mesial temporal a sua causa mais freqüente. A volumetria por ressonância magnética pode ser útil na investigação da epileptogênese na epilepsia temporal, bem como na lateralização das alterações hipocampais em pacientes candidatos à cirurgia, como já relatado em diversas séries. Realizamos a volumetria das estruturas do lobo temporal em 69 pacientes com suspeita clínica de epilepsia mesial temporal, avaliados consecutivamente no Centro de Cirurgia de Epilepsia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. As estruturas medidas foram o pólo temporal, o lobo temporal, a amígdala, o hipocampo e o giro parahipocampal. Estas medidas foram comparadas às variáveis clínicas e neurofisiológicas dos pacientes, buscando fatores de bom prognóstico para o tratamento cirúrgico, bem como de variáveis clínicas que permitissem a correlação entre comprometimento estrutural e funcional. Nossos resultados mostraram uma importância central do hipocampo na epileptogênses temporal, embora não esteja elucidado se este papel é primário e independente ou secundário a alterações conjuntas com as outras estruturas. Todos os nossos casos apresentaram comprometimento hipocampal absoluto, relativo ou de assimetria. O pólo temporal foi a estrutura neocortical mais comprometida e houve uma correlação entre sua perda volumétrica e o tempo de epilepsia, sugerindo um dano progressivo. Seu comprometimento correlacionou-se ainda a déficits cognitivos, com menor quociente geral de inteligência. A amígdala e o giro parahipocampal estiveram relacionados à presença de crises parciais simples evoluindo para complexas, correlacionando dados clínicos e estruturais. Palavras chave: Epilepsia temporal; Volumetria; Tratamento cirúrgico.
Título em Inglês Contribution of magnetic resonance volumetry of mesial and neocortical temporal structures in the surgical treatment of temporal lobe epilepsy
Palavras-chave em Inglês ¤ MRI volumetry
¤ surgical treatment.
¤ temporal lobe epilepsy
Resumo em Inglês
Temporal lobe epilepsy is the most commom form of focal epilepsy. Mesial temporal sclerosis is the usual etiology. Magnetic resonance volumetry may be a useful research tool, and may be used to lateralize hippocampal changes in surgical candidates, according to several reports. We performed temporal lobe volumetry in 69 consecutive patients of the Epilepsy Surgery Center of the Hospital of Ribeirão Preto of the University of São Paulo. We measured temporal pole, posterior segment of the temporal lobe, amygdala, hippocampus, and parahippocampal gyrus. The volumes were compared to clinical and neurophysiologic variables, as an attempt to find variables that could predict surgical outcome. We also sought correlations between structural (volume), and functional (epileptogenesis and clinical features) changes. Our data suggest that the hippocampus has a very important role in temporal lobe epilepsy. The question as to wether this role is primary or secundary to changes in other structures remains to be solved. In all of our cases the hippocampal volume was altered, either as absolute or relative volumes, or as asymmetry index. The only variable that correlated with postsurgical outcome was the hippocampal asymmetry index, being greater in the group with best postsurgical evolution. The most involved neocortical structure was the temporal pole. There was a correlation between temporal pole and amygdala volume and duration of epilepsy. This suggests a progressive damabe, added to the initial precipitating injury (IPI). There was also significant difference between mesial structures contralateral to the surgery side and those of the controls. These data shows more widespread and bilateral damage, even in patients with unilateral epilepsy by EEG and clinical criteria.
Arquivos














Nome Tamanho
¤ resumo~1.pdf 54.32 Kb
¤ summar~1.pdf 55.55 Kb
¤ volume~1.pdf 1.71 Mb
Data de Publicação 22/07/2003

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *