Você aprendendo um poco mais sobe sua saude! 8

Capuchinhas, violetas, pétalas de rosa e de ipê-amarelo são ingredientes indispensáveis na culinária da primavera

Nando Oliveira/Esp.EM -28/8/08

O cardápio fica mais saboroso com os cachos de ipê-amarelo empanados à moda japonesa

Imagine elaborar um prato com tempura de flores de ipê-amarelo. A receita é simples: passar os cachos em uma mistura de farinha de trigo, água gelada, ovo, sal e pimenta do reino a gosto. Depois de fritar em óleo quente, é hora de degustar uma escultura empanada de flores à moda japonesa. Incrível, não? Ainda mais com a entrada, hoje, da primavera, que é considerada pela culinária vibracional como a estação da juventude, de um novo começo. “Tempo de acordar cedo, com o Sol, e fazer passeios ao ar livre, atividades que refletem o movimento ascendente e a natureza ativa da primavera”, explica Vânia Amaral, especialista em culinária vibracional, que leva em conta a mudança das estações do ano.

Com a primavera, entram no cardápio do dia-a-dia as flores comestíveis (Veja receitas), que agradam não só pelo sabor, mas também pelo toque de beleza que dão aos pratos. A nutricionista do Vigilantes do Peso Sônia Almeida desfaz algumas dúvidas sobre quais flores podem ser consumidas, como devem ser preparadas e os benefícios que proporcionam à saúde. “Flores comestíveis não são as mesmas compradas na floricultura, mas cultivadas por produtores especializados, sem uso de agrotóxicos ou outros tratamentos químicos que possam prejudicar a saúde do consumidor”, explica.

Com base em diferentes estudos nutricionais, ela ressalta algumas flores como os conhecidos floretes de brócolis e de couve-flor, que dão grande contribuição à saúde, pois têm vitaminas, minerais e antioxidantes. Usadas em diversas preparações, as florzinhas da cebolinha verde (nirá), além do endro ou aneto, oferecem benefícios.

Sobre as flores ornamentais, nem todas são comestíveis, mas pode-se destacar as de capuchinha, abobrinha, abóbora, nastúrcio, rosa, begônia, borago, calêndula, amor-perfeito e violeta – com exceção da africana, que muitas pessoas têm em casa.

Algumas culinárias, inclusive, privilegiam as flores em seus pratos, como a cozinha árabe, que usa muito a rosa em cremes e musses; a flor de abobrinha ou de abóbora, com recheio de queijo ou empanadas; o nastúrcio, o amor-perfeito e o borago, para colorir as saladas; e a violeta, usada também em saladas e bolos ornamentais.

O consumo de flores não atrapalha quem está em processo de emagrecimento, pois cada 100 gramas de pétalas comestíveis têm em média 40 calorias, segundo a nutricionista. “As pétalas são ricas em vitamina A e C e minerais como ferro, cálcio e potássio.” Mas cuidado com os caules e os pistilos, que devem ser desprezados, pois podem causar alergias.

NOVAS EMOÇÕES Na primavera, o apetite diminui. “É tempo de limpar o corpo das gorduras e comidas pesadas do inverno. A dieta deve ser a mais leve do ano e conter alimentos que enfatizem as qualidades expansivas da estação”, diz Vânia Amaral, mestra na culinária dos mosteiros zenbudistas, que usa conhecimentos da medicina chinesa.

A primavera é a estação que assiste o fígado e a vesícula biliar. Ela indica, portanto, ingredientes que fazem o processo de desintoxicação, como as plantas jovens, verdes frescos, brotos e trigo imaturo ou outro capim de cereal (no Brasil, se tornou conhecido como clorofila do trigo). E as comidas que devem ser evitadas no período da primavera: as salgadas, como o missô, shoyu, e todas as carnes ricas em sódio. “Comida pesada sobrecarrega o fígado.”

Um dos primeiros sinais de desarmonia no fígado é a dificuldade emocional relacionada com a raiva, impaciência, frustração, ressentimento, violência, beligerância, rudeza, nervosismo, arrogância, teimosia, agressividade e impulsividade ou personalidade explosiva. “Quando essas emoções são reprimidas e não colocadas para fora no momento certo, como uma oportunidade para transformação, elas também causam depressão.”

De acordo com Vânia, o fígado é talvez o órgão mais congestionado das pessoas no mundo contemporâneo. “Elas se intoxicam com muita gordura, além de ingerir comidas refinadas e processadas quimicamente que prejudicam o fígado.” Para desopilar o fígado, a culinarista sugere dietas com o sabor doce e picante dos alimentos. “Por suas qualidades expansiva e ascendente, o sabor adocicado traz a primavera para dentro da gente. A pessoa pode usar uma pequena concentração de adoçantes combinados com ervas pungentes, como, por exemplo, mel e hortelã. Comida crua, brotos e flores comestíveis podem ser introduzidos na dieta, pois limpam e esfriam o fígado, e fazem parte da alimentação inicial da humanidade, antes da descoberta do fogo.”

As ervas de uso culinário picantes são: manjericão, manjerona, erva-doce, alecrim, alcarávia e dill; e também os carboidratos complexos, como os cereais, leguminosas e sementes que têm principalmente o sabor doce, além de raízes e beterrabas jovens, cenouras e outros tubérculos.

A preparação da comida na primavera se torna mais simples. O cozimento deve ser em temperaturas altas por um tempo mais curto de cozimento. “Desse modo, a comida não é totalmente cozida, especialmente a parte interna. O óleo pode ser incluído, na temperatura alta e cozimento rápido, sendo que o método sauté (nem cozido nem frito) é o mais indicado. Quando cozinhar com água, o ideal é usar vapor ou pressão (pouco chiado)”, explica.

Vânia também gosta das flores comestíveis, como as pétalas de rosas para saladas, as capuchinhas, que têm um gosto parecido com o do agrião, a flor-de-abóbora nas sopas, assim como as de ipê-amarelo, que podem compor um prato com a beleza e a vitalidade da primavera.

RECEITAS

• Capuchinha com ricota e ervas frescas

Rende 4 porções

Ingredientes: 1 xícara de ricota light esfarelada (240g), 1 colher de sopa de salsa fresca picada, 1 de hortelã picada, 1 xícara de cenoura ralada fina, 3 colheres de sopa de iogurte natural desnatado, 1 de azeite, sal a gosto, 2 xícaras de folhas e flores de capuchinha ou flor de abobrinha para rechear (60 gramas), 8 hastes de cebolinha verde para amarrar.

Modo de fazer: Patê – numa tigela média junte e misture a ricota com os cinco ingredientes seguintes. Arrume, no meio da folha de capuchinha, 1 colher de sopa do patê e espalhe algumas pétalas por cima. Enrole, amarre delicadamente com uma haste da cebolinha verde ou prenda com um palito. Recheie também algumas pétalas da capuchinha com o patê. Arrume numa bandeja decorada com folhas e flores inteiras. Sirva em seguida.

Informações nutricionais: Porção – 136 calorias, 8 gramas de proteína, 8 gramas de carboidrato, 6 gramas de gordura, 1 grama de fibra.

• Funcho com flores ao molho cítrico

Rende 4 porções

Ingredientes: 2 xícaras de espinafre (somente folhas lavadas secas), 1 xícara de chicória picada, 1 xícara de funcho (somente o bulbo sem sementes fatiado fino), 1 xícara de flores comestíveis, 2 laranjas descascadas sem sementes em fatias finas. Molho cítrico: 2 colheres de sopa de maionese light ou molho para salada light, 2 colheres de sopa de iogurte natural desnatado, 1 colher de sopa de suco de laranja, 1/2 colher de café de casca de laranja ralada fina.

Modo de fazer: molho – numa tigela pequena junte e misture todos os ingredientes. Mantenha na geladeira até o momento de usar. Numa tigela grande para salada, junte e misture o espinafre, a chicória, o funcho, as flores e a laranja. Regue com o molho e sirva.

Informações nutricionais: Porção – 70 calorias, 3 gramas de proteína, 15 gramas de carboidrato, 2 gramas de gordura, 7 gramas de fibra.

• Massa com pepino, tomate e semente de girassol

Rende 4 porções

Ingredientes: 4 xícaras de massa tipo concha pequena cozida al dente, 1 xícara de pepino descascado sem semente picado, 1 xícara de tomate cereja e amarelo sem semente partido, 1/4 xícara de salsa fresca picada, 4 colheres de sopa de semente de girassol torrada picada, 1/2 xícara de iogurte desnatado, 1 colher de sopa de alcaparra lavada, escorrida e picada, sal marinho a gosto, pimenta-do-reino moída na hora a gosto, flores comestíveis para enfeitar.

Modo de fazer: numa tigela grande e funda, junte e misture delicadamente a massa, o pepino, o tomate, a salsa e a semente de girassol. À parte, numa tigela pequena, prepare o molho de iogurte. Junte e bata o iogurte com a alcaparra. Regue a salada e envolva para misturar os sabores ou sirva em separado. Complete o tempero com o sal e a pimenta. Divida em pratos individuais e sirva. Aproveite a primavera e salpique pétalas de flores comestíveis para colorir mais ainda seus pratos.

Informações nutricionais: Porção – 268 calorias, 10 gramas de proteína, 46 gramas de carboidrato, 5 gramas de gordura, 4 gramas de fibra.

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *