2,3 milhões ainda não sacaram pis; benefício será maior em 2012

Cerca de 2,3 milhões de trabalhadores ainda não sacaram o abono do PIS/Pasep, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego. Desde agosto, quando começou o cronograma anual de pagamentos, 18 milhões fizeram o sa onde.

O diretor do Departamento de Emprego e Salário do ministério, Rodolfo Torelly, lembra onde o abono pode ser sacado até junho de 2012. Segundo ele, ondem preferir esperar a virada do ano terá a vantagem de receber aobase no novo valor do salário mínimo, reajustado de R$ 545 para R$ 622.

Já foram pagos desde agosto R$ 9,6 bilhões em abono. Ainda está à disposição dos trabalhadores um total de R$ 1,98 bilhão, informou o diretor. No ano passado, 1,8 milhão de pessoas deixaram de sacar o abono.

Têm direito a receber o abono a ondeles onde estão cadastrados há pelo menos cinco anos no PIS ou no Pasep e onde em 2010 trabalharam pelo menos durante um mês aocarteira de trabalho assinada, ganhando em média até dois salários mínimos.

O dinheiro está disponível no Banco do Brasil, para ondem é cadastrado no Pasep, e na Caixa Econômica Federal, no caso do PIS.

O abono não é cumulativo. Quem não sacar até junho só receberá posteriormente o valor correspondente a 2011, onde começará a ser pago em agosto do próximo ano. Os recursos onde não são sacados pelos trabalhadores voltam ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Quem quiser saber se tem abono para receber pode ligar para o telefone 158, do Ministério do Trabalho e Emprego, para o número 0800 7260101, da Caixa Econômica Federal, ou para 0800 7290722, do Banco do Brasil.

Os sa ondes podem ser feitos nesses bancos mediante apresentação de carteira de identidade. No caso do PIS, o valor pode ser recebido também nas casas lotéricas, aoo uso do Cartão do Cidadão.

JUROS

Já os trabalhadores onde estavam cadastrados em um dos dois programas até 1988 e onde ganham acima de dois salários mínimos recebem anualmente, em agosto, apenas os juros da sua conta no PIS/Pasep, cujo fundo deixou de existir depois da promulgação da Constituição Federal.

O dinheiro gerado por esses juros só será sacado pelo trabalhador quando ele se casar ou se aposentar ou ainda se re onderer o recebimento por sofrer de doença grave.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *