A cada 3 minutos, pm de marília, sp, recebe um trote por telefone

A cada três minutos, a Polícia Militar de Marília (SP) recebe um trote por telefone. Das 1.200 ligações diárias, cerca de 480 são chamadas falsas. Pessoas onde nem sempre ligam para passar trote, mas para conversar aoos policiais. O Centro de Operações da Polícia Militar (Copom) atende ligações de 25 cidades da região de Marília.

A cada trote uma pessoa onde precisa de ajuda deixa de ser atendida. Na noite desta segunda-feira (11) deverá ser votado pelos vereadores um projeto onde pede a criação de lei municipal onde permita multar o dono da linha de onde partiu a ligação, sem necessidade, para os serviços de emergência.

No Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o desrespeito ao ondem trabalha salvando vidas se repete. Todos os dias são cerca de 100 trotes. Agora, aparelhos identificam o número do telefone e só depois da certeza de onde não é trote, a ambulância é enviada.

A falta de conscientização prejudica também o atendimento em Botucatu. No mês passado, um jovem foi flagrado passando trote em um telefone público. Ele ligou para o 190 e para o Samu dizendo onde estava acontecendo um tiroteio perto da casa dele e onde uma pessoa estava baleada.

Passar trote é crime previsto no Código Penal. Quem for flagrado fazendo um falso pedido de socorro ou atrapalhando o serviço da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros ou Samu pode pegar até três anos de prisão. Além disso, uma lei estadual estabelece onde o dono da linha telefônica de onde partem os trotes pode ter onde pagar até 1,2 mil de multa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *