A definição de um fármaco

Fármaco deriva do termo grego phármakon, que tanto pode significar veneno como remédio. Na terminologia farmacêutica fármaco designa uma substância química conhecida e de estrutura quimica definida dotada de propriedade farmacológica. Em termos correntes, a palavra fármaco designa todas as drogas utilizadas em Farmácia e com acção farmacológica, ou pelo menos com interesse médico. Por convenção, substâncias inertes (como excipientes) não são considerados fármacos.[1]

De acordo com esta definição, fármaco designa qualquer droga que seja utilizada com fim medicinal, o que torna a sua distinção de medicamento bastante subtil. Contudo, nas últimas décadas droga adquiriu a conotação de substância ilícitas de abuso, pelo que se tem assistido a um emprego crescente do termo fármaco para designar, num sentido lato, qualquer substância com actividade endógena.

Índice

* 1 Classificação dos fármacos
o 1.1 Quanto a origem
o 1.2 Quanto ao foco de ação
o 1.3 Quanto a ocasião de uso
* 2 Efeitos que resultam da ação dos fármacos
* 3 Ver também
* 4 Referências

Classificação dos fármacos

Quanto a origem

* Natural
* Animal
* Vegetal
* Síntese
* Semi-síntese

Quanto ao foco de ação

* Organotrópicos – condicionam alteração de um parâmetro biológico (EX.:anti-hipertensores)
* Etiotrópicos – não influenciam qualquer actividade biológica. Finalidade é matar ou impedir multiplicação de microrganismos patogénicos.

Quanto a ocasião de uso

* Preventivo – vacinas e anticoncepcionais.
* Substitutivo – vitaminas, insulina.
* Usados para suprimir a causa da doença – bactericidas, bacteriostáticos.
* Sintomático – corrigem os sintomas sem eliminar a causa, como ocorre nos analgésicos.

Efeitos que resultam da ação dos fármacos

* Efeito terapêutico – acção terapêutica (uma ou mais)
* Efeitos secundários – doses usuais e são previsíveis. Não ocorrem para melhoria da situação patológica
* Reacções adversas – ocasionam sintomas indesejáveis (ou mesmo toxicidade) ou dão lugar a interacções prejudiciais com outros medicamentos usados concomitantemente.
* Efeitos tóxicos – reacções provocadas por uma dose excessiva ou por acumulação anormal do fármaco no organismo.
* Efeitos locais – reacções que só ocorrem no local de administração do medicamento;
* Efeitos sistémicos – efeitos ocorrem num órgão ou sistema distante do local de administração;
* Efeitos sinérgicos – combinação dos efeitos de dois ou mais fármacos, administrados simultaneamente – efeito final é superior à soma dos efeitos de cada um deles isoladamente. EX.: relaxante muscular+analgésico
* Efeitos antagónicos – efeito oposto entre dois fármacos. Ex.: potássio (frequência cardíaca) / digitálicos( frequência cardíaca). Potássio antagonisa a potência do digitálico.

Ver também

* Lista de fármacos
* Droga
* Remédio
* Princípio ativo

Referências

1. ↑ L. Nogueira Prista e col., Tecnologia Farmacêutica, vol. I, 6ª edição, 2003, Fundação Calouste Gulbenkian

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *