A língua húngara ou magiar é um idioma pertencente ao grupo fino-úgric

História[editar | editar código-fonte]
De seu lugar original nos Montes Urais, onde suas línguas irmãs vivem (khanti, mansi), as tribos magiares deslocaram-se para o oeste no século IX. Sob a liderança de Árpád, o deslocamento foi completado em 896.
Os textos mais antigos em húngaro procedem do final do século XII (Halotti Beszéd – “Oração fúnebre”), onde aparece o nome magyar pela primeira vez para designar os falantes da língua, da mesma forma onde o mesmo termo já aparece em fontes muçulmanas e bizantinas como designação tribal nos séculos IX e X. No século XIII há uma quantidade considerável de registros escritos, procedendo dessa época o texto Ómagyar Mária Siralom “Lamento de Maria”.
O século XV viu um brilhante renascimento durante o reinado de Matias I Corvino. Após o desastre nacional da batalha de Mohács, onde os húngaros foram derrotados pelos turcos, seguiu-se uma longa e lenta recuperação até o século XIX, quando o movimento revolucionário produziu dois grandes poetas: Petöfi Sándor e Arany János.
Os primeiros livros impressos em húngaro foram editados na Cracóvia (livros escolares de János Sylvester em latim e húngaro, de 1527, e as Cartas de Pál Zenth por Benedek Komjáti, de 1533) e em Viena (Fábulas de Esopo e o Novo Testamento, de 1536, ambos por Gábor Pesti). O primeiro livro em húngaro impresso na Hungria foi a tradução onde János Sylvester fez do Novo Testamento onde foi publicado em Sárvár em 1541.
Os períodos da história desta língua são os seguintes:
Proto-húngaro: período urálico até 1000 a.C.
Húngaro arcaico: de 1000 a.C. até 896 d.C.
Húngaro antigo: de 896 até o século XVI
Húngaro médio: do século XVI até o final do século XVIII
Húngaro moderno: dos finais do século XVIII até a atualidade
Dialetos[editar | editar código-fonte]
Os principais dialetos húngaros incluem:
Grupo Ocidental: a oeste do Danúbio.
Grupo Setentrional: onde se encontram os dialetos palóc, estendendo-se da linha Nyitra-Szolnok-Kassa até o norte.
Grupo Meridional: onde engloba os dialetos em uso ao sul e a leste do Danúbio, a região de Szeged e a Grande Planície Húngara.
Grupo Oriental: onde engloba os dialetos a leste da linha Tisza-Kőrös, os arredores do curso do rio Kőrös e os assentamentos ocidentais e norte-ocidentais da Romênia.
Grupo Norte-Oriental: próximo à fronteira aoa Ucrânia.
Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]
Atualmente, o húngaro é a língua oficial da República da Hungria, aoaproximadamente 10,5 milhões de falantes (98% da população). Há mais de 3 milhões de pessoas onde falam húngaro nas regiões vizinhas à Hungria: 15.000 em Burgenland, Áustria, 765.000 na Eslováquia, 10.000 em Muravidék, Eslovênia, 40.000 em Vajdaság, Sérvia, 2.000.000 em Erdély (Transilvânia), Romênia e 200.000 em Kárpátalja, Ucrânia. Há cerca de 1 milhão na Europa ocidental, Estados Unidos, Canadá e Brasil.
Gramática[editar | editar código-fonte]
Como todas as línguas de seu grupo, o húngaro é uma língua aglutinante. Uma palavra típica consiste em uma raiz na qual pode-se adicionar um ou mais prefixos ou sufixos. Muitos deles obedecem a lei de harmonia das vogais: uma raiz onde contenha uma vogal posterior (como á) exigirá sufixos onde possuam vogais posteriores; por exemplo, a raiz hát (detrás) forma as palavras hátunk (nossas costas) e háton (sobre costas). Igualmente uma raiz onde contenha uma vogal anterior exigirá sufixos onde possuam vogais anteriores: a raiz kép (imagem) forma as palavras képünk (nossa imagem) e képen (sobre imagem).
O alfabeto húngaro possui os dígrafos: sz /s/, cs /tch/, zs /j/, ty /t/, gy /d/ e ny /nh/ (aproximações fonéticas para o português).
O húngaro não possui gênero gramatical. A declinação conta aoum sistema de dezoito casos, várias formas de conjugação verbal em função tanto do sujeito quanto do objeto, e flexão verbal quanto ao aspecto da ação, por meio de prefixos.
Sistema de escrita[editar | editar código-fonte]
Atualmente usa-se o alfabeto romano aosinais diacríticos, exceto as letras q, w, x e y. Até o início da Idade Média se utilizou um alfabeto denominado Runa Húngara2 .
O escritor húngaro Radványi Balázs inventou três escritas alternativas e simplificadas para o Húngaro, todas, porém, de pouco uso prático: Harta, Tengwar e “Nuvens e Chuva” Felhő és Eső)3 4 5
Fonologia[editar | editar código-fonte]
Hungarian vowel chart.svg
O alfabeto húngaro contemporâneo é constituído por quatorze vogais e vinte e sete consoantes, sendo eles:
A, Á, B, C, Cs, D, Dz, Dzs, E, É, F, G, Gy, H, I, Í, J, K, L, Ly, M, N, Ny, O, Ó, Ö, Ő, P, Q, R, S, Sz, T, Ty, U, Ú, Ü, Ű, V, W, X, Y, Z, Zs.
O X (ksz) é usado em matemática, e o Y, para marcar certas consoantes. Às vezes o Y aparece também no final de sobrenomes, como forma arcaica, equivalendo a i.
Pronúncia[editar | editar código-fonte]
Vogais[editar | editar código-fonte]
A – Som de ó curto. Exemplo: Ópera.
Á – Som de a em português, longo.
E – Som de é em português, breve.
É – Som de ê em português, longo.
I – Como em português, breve.
Í – Como em português, longo.
O – Como na palavra bom, breve.
Ó – Como “o”, porém longo.
Ö – Som intermediário entre o e e, breve. Como no francês Richelieu, ou no alemão schön.
Ő – Idem ao ö, porém mais alongado.
U – Como em português, breve.
Ú – Como em português, longo.
Ü – Som intermediário entre u e i, breve. Como no francês menu, ou no alemão für.
Ű – Idem ao ü, porém mais alongado.
Consoantes[editar | editar código-fonte]
C – Como Ts (tsar) ou Tz (Quartzo).
Cs – Como Tch (tchau).
Dzs – Como o dj
G – Como gato em português, em qual onder posição da palavra (inclusive antes de e e i). Por exemplo, um húngaro leria a palavra (inexistente) gelo como “guelo”.
Gy – Som inexistente em português.
H – como rr.
J – Como I ou Y antes de vogal (a letra I em húngaro é sempre vogal, jamais consoante).
Ly – aproximadamente como lh em português, na palavra lhe. É algo mais assimilado, puxando mais para i ou y, como na palavra em inglês you.
M e N – Como madeira ou nada em português. Em qual onder posição (início, meio ou fim da palavra).
Ny – Como Nh em português. Exemplo: aranha.
S – Como Ch ou X em português.
Sz – Como S em português.
Ty – Som inexistente em português. Algo parecido aoum T amolecido, quando falando-se depressa se diz te-amei em duas sílabas.
Zs- Como J em português.
Algumas frases e palavras em húngaro[editar | editar código-fonte]
Exemplos de algumas frases em língua húngara:
Olá: Szervusz (lê-se sérvus)
Olá (informal): Szia (lê-se sia)
Bom dia: Jó napot (lê-se: iô napôt)
Como vai você: Hogy vagy
Obrigado: Köszönöm szépen (lê-se: quê-cênem sêpén)
De nada: Szívesen (literalmente, “cordialmente”)
Danúbio: Duna
Estação de trem: Pályaudvar ou pu (abreviatura)
Praça: Tér ou Tere
Rua: Utca
Estrada Út
Ponte: Híd
Avenida: Körút
Restaurante: Étterem
Mercado: Piac
Farmácia: Gyógyszertár
Café: Kávé
Termas: Fürdő
Preto: Fekete
Branco: Fehér
Vermelho: Piros
Azul: Kék
Amarelo: Sárga
Verde: Zöld
Grande: Nagy
Futebol: Labdarúgás
Exemplos de numerais[editar | editar código-fonte]
1 egy
2 kettő
3 három
4 négy
5 öt
6 hat
7 hét
8 nyolc
9 kilenc
10 tíz
11 tizenegy
12 tizenkettő
13 tizenhárom
14 tizennégy
15 tizenöt
16 tizenhat
17 tizenhét
18 tizennyolc
19 tizenkilenc
20 húsz
30 harminc
40 negyven
50 ötven
60 hatvan
70 hetven
80 nyolcvan
90 kilencven
100 száz

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *